Conecte-se conosco

Jaguariúna

Em 2022 o Centro de Referência do Autismo de Jaguariúna e a Revista Autismo comprovam que “Lugar de autista é em todo lugar!”

Publicados

em

Criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Mundial de Conscientização do Autismo tem como objetivo ajudar a derrubar preconceitos e promover esclarecimentos sobre o TEA

Celebrado desde 2008, o mês de abril vem se tornando um grande marco no calendário anual em função do dia 02 de abril: Dia Mundial de Conscientização do Autismo e neste ano o Centro de Referência do Autismo de Jaguariúna (CAJ), além de todo o trabalho que realiza em prol da pessoa com autismo, abraçou a campanha da Revista Autismo, a 1ª revista periódica da América Latina e no mundo em língua portuguesa.

Segundo a Neuropsicopedagoga e Coordenadora do CAJ, Mariane Donato Rossatto, “a data se torna mais necessária atualmente, pois, mesmo com o maior acesso às informações e diagnósticos precisos, há também um maior número de inadequações com pessoas dentro do espectro. O Autismo não é uma doença, mas sim um transtorno do neurodesenvolvimento, conhecido por “Transtornos de Espectro Autista” (TEA)”.

Desenvolvida pela Revista a partir da frase “Lugar de autista é em todo lugar!” da escritora e mãe de autista Fátima de Kwant — com o incentivo de utilização da hashtag #AutistaEmTodoLugar —, a campanha reforça a inclusão da pessoa autista em todos os âmbitos, todos os aspectos, em todo lugar. Com a colaboração do Instituto Maurício de Sousa, o objetivo da campanha estrelada por André, o personagem autista da Turma da Mônica, é conscientizar as pessoas a respeito do autismo. É uma mensagem da comunidade ligada ao autismo para toda a sociedade “de dentro para fora”.

“O número de autistas não está aumentando, o que está aumentando é o número de pessoas diagnosticadas”

Veridiana mellilo

No dia 23 de março o CAJ celebrou três anos de atuação e, mesmo sendo uma instituição nova, vem ganhando muita representatividade a nível nacional em função dos resultados de seus atendimentos, de eventos e da exposição de sua gestora Veridiana Mellilo, que é empreendedora e foi diagnosticada com autismo no final do ano passado com apoio de seu próprio time.

O centro, que começou com oito atendimentos em 2019, atende hoje 142 famílias por meio da abordagem comportamental. Segundo Mariane, “o CAJ como um todo observa e avalia cada paciente como um ser único e individual, proporcionando orientações, terapias, e adaptações, a fim de proporcionar um melhor ambiente para todos”.

Fernanda Alamino, mãe do Yuri afirma que no CAJ o Yuri tem todas terapias que é necessário para o desenvolvimento dele, sendo Fonoaudióloga, Terapeuta Ocupacional (T.O), Psicóloga e Psicopedagoga. “As profissionais são maravilhosas, dedicadas, atenciosas, fazem o melhor para que o desenvolvimento do Yuri, sou grata a todas as profissionais que fazem parte do CAJ, porque por meio delas o Yuri vem tendo uma melhora gigantesca, ele consegue se expressar melhor”.

Mileide Campanholi, mãe do Vinícius também relata que, ao chegar em Jaguariúna, a família trouxe a esperança de dias melhores. “Descobrir o CAJ foi simplesmente sensacional. Sou imensamente grata por todo o carinho e atenção que ele sempre recebeu e queria deixar o meu muito obrigada por todos os profissionais que nestes últimos anos o tem atendido”.
Para a equipe do CAJ, abraçar a campanha foi algo muito natural, pois é de compreensão de todos que a responsabilidade em prol da causa se estende além das salas de atendimento clínico ambulatorial. Segundo a psicóloga do CAJ, Thamiris Caroline Souza, a conscientização é muito mais do que aprender diariamente sobre o Autismo; é atuar a favor da igualdade, do respeito e inclusão. “Autismo não é doença, não tem cara e não tem cura. Não se torna autista, se nasce autista. Cada autista é único, tanto em suas limitações quanto em suas potencialidades.”

No ano passado, a convite da Associação Nacional de Equoterapia (ANDE-Brasil), o CAJ iniciou seu trabalho de envolvimento científico no Projeto de Pesquisa Comunicar com Equoterapia, que é um estudo em nível nacional sobre os efeitos da equoterapia na reabilitação de pessoas que se encaixam no Transtorno do Espectro Autista (TEA) dentro da especialidade de fonoaudiologia. Além disso, sua gestora Veridiana, esteve no palco do TEDx Insper, uma comunidade global que busca “espalhar boas ideias”, falando sobre o autismo e a equoterapia.
Erica Araujo Constantini, psicóloga do CAJ também compartilha da mesma visão e afirma que “trazer informações à sociedade tira o Autismo e a pessoa Autista da invisibilidade, combate o capacitismo e promove uma convivência e relacionamentos melhores com a diversidade do Espectro Autista, de forma humana, respeitosa com oportunidades e equidade de direitos”. Com esse embasamento, em março de 2022 o CAJ promoveu ao lado do Coletivo Autista da Universidade Estadual de Campinas (CAUCAMP) o primeiro encontro entre autistas universitários e autistas adolescentes. O evento superou as expectativas dos idealizadores e das equipes envolvidas.

Na visão de Veridiana, as pessoas estão tomando consciência do que é o autismo há pouquíssimo tempo. “Não apenas a população para o desenvolvimento harmônico do convívio social, mas os profissionais das áreas da saúde, educação e o próprio mercado de trabalho. O que me move perante esta data é promover a oportunidade de cada pessoa autista se desenvolver em sua melhor capacidade. Para isso é necessário a disseminação correta de informações, de ferramentas e de pessoas autistas adultas aparecendo nos diversos cenários da realidade: no mercado, no esporte, na educação. O número de autistas não está aumentando, o que está aumentando é o número de pessoas diagnosticadas. Com isso a cada dia fica mais claro que já existe #AutistaEmTodoLugar”.

Jaguariúna

É possível reduzir o consumo e baixar o valor da conta de energia?

Publicados

em

Engenheiro Eletricista da UniFAJ aponta os aparelhos ‘gastões’, fatores que corroboram para isso, e como simples ações evitam desperdícios

Reduzir o consumo e baixar o valor da conta de energia é um grande desafio para a maioria das famílias brasileiras. Ainda mais este ano, cuja previsão de reajuste em todo o Brasil é em média de 7,61%. Mas, com algumas estratégias no dia a dia, é possível ter um consumo mais consciente e, consequentemente, uma conta de energia com valores que não comprometam tanto o orçamento familiar.

O primeiro passo é entender quais aparelhos utilizados com maior frequência e presentes nas casas dos brasileiros costumam consumir mais. Nesse ranking, destacam-se geladeira e refrigerador, ar-condicionado, forno elétrico, máquina de lavar e secar roupa, máquina de lavar louça e micro-ondas.

Docente do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ), do Grupo UniEduK, o engenheiro eletricista Fábio Carvasan explica que o gasto maior por parte desses aparelhos pode ser atribuído a diversos fatores relacionados a design, funcionalidade e uso com frequência.

LEIA TAMBÉM:

“Eletrodomésticos como geladeiras, fornos e ar-condicionado geralmente possuem motores, compressores ou elementos de aquecimento que demandam uma quantidade significativa de energia para operar. Eletroeletrônicos, como TVs de tela grande e sistemas de som potentes, muitas vezes têm componentes que consomem mais energia devido ao tamanho e a complexidade”, explica o docente. “A frequência e a duração do uso de um aparelho também afetam o consumo de energia. Por exemplo, máquinas de lavar e secar roupa consomem mais se forem usados constantemente.”

Outro fator que também pode levar ao alto consumo de energia é se o aparelho está funcionando com 100% de sua capacidade. Nesse caso, o docente da UniFAJ alerta que é preciso estar atento a sinais de aquecimento excessivo, ruídos incomuns, desligamentos frequentes, mau desempenho e cheiros estranhos, falhas no display ou indicadores, tempo de resposta lento e aumento repentino na conta de energia.

O tempo de vida útil do aparelho é ainda um fator importante e que pode estar fazendo a diferença na conta de energia. Carvasan alerta que aparelhos antigos podem não ser tão eficientes quanto os dispositivos mais modernos, principalmente por possuírem tecnologia ultrapassada, falta de recursos de economia, isolamento térmico inadequado, bem como ineficiência de motores, compressores e outros componentes internos.
Nesse caso, dependendo do tempo de uso, a substituição dos aparelhos pode trazer inúmeros benefícios. “A decisão de substituir aparelhos deve ser avaliada caso a caso, levando em consideração fatores econômicos, ambientais e de eficiência energética. Em muitos casos, a substituição de aparelhos mais antigos por modelos mais eficientes pode resultar em economia a longo prazo e ainda benefícios ambientais”, salienta o engenheiro eletricista.

Como utilizar os aparelhos ‘gastões’ de forma correta?
Atualmente, há diversas que os usuários podem adotar para otimizar o uso de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, reduzindo assim o consumo de energia.

Geladeira/Refrigerador: mantenha a temperatura do aparelho ajustada para os níveis recomendados e evite abrir a porta com frequência e por longos períodos. Limpe regularmente as serpentinas na parte de trás para garantir a eficiência do condensador.

Ar-condicionado: portas e janelas devem estar fechadas quando o ar-condicionado estiver ligado, sendo importante regular a temperatura para um nível confortável, não muito baixo. Em busca de eficiência, mantenha os filtros de ar sempre limpos.

Forno elétrico: aproveite ao máximo cada uso, cozinhando várias porções de uma vez e use para pré-aquecer apenas quando necessário. Se disponível, utilize a função de convecção.

Máquina de lavar/secar roupa: utilize a capacidade máxima de carga e opte por ciclos de lavagem com água fria sempre que possível. Limpe sempre o filtro da secadora após o uso.

Máquina de lavar louça: de preferência por ciclos de lavagem econômicos e com carga completa. Seque a louça ao ar livre ou desligue a secagem aquecida. Não deixe de remover os resíduos de alimentos antes de carregar a máquina.

Micro-ondas: ajuste a potência do micro-ondas de acordo com a necessidade, pois nem todos os alimentos precisam ser cozidos na potência máxima. Alguns pratos podem ser cozidos de maneira eficiente em potências mais baixas, economizando energia. Desconecte o micro-ondas da tomada quando não estiver em uso.

4 Dicas para evitar desperdícios de energia
Adotar hábitos conscientes pode levar a uma significativa economia na conta de energia. Sendo assim, o docente da UniFAJ traz quatro dicas importantes para ser aplicadas no dia a dia e evitar desperdícios:

  • Dica 1 – Utilize lâmpadas LED, que são mais eficientes; apague as luzes quando não estiverem em uso e, sempre que possível, aproveite a luz natural durante o dia sempre que possível.
  • Dica 2 – Desligue os eletrodomésticos da tomada quando não estiverem em uso, especialmente carregadores, TVs, eletroeletrônicos etc.
  • Dica 3 – regule termostatos para níveis adequados e isole janelas e portas para evitar perda de calor ou entrada de ar fio. Utilize cortinas para controlar a temperatura da casa;
  • Dica 4 – Reduza a temperatura do aquecedor de água e utilize chuveiros de baixo consumo e torneiras com aeradores. Fique atento aos possíveis vazamentos de água quente.

Siga a Gazeta Regional por meio das Redes Sociais

Acompanhe o Facebook da Gazeta, Clique aqui!

Quer ficar bem informado sobre o que acontece na sua cidade, bairro ou região? Então, siga as redes sociais da Gazeta Regional e fique por dentro das principais informações de sua região, Brasil e do mundo.

Deputa Federal Renata Abreu Visita Engenheiro Coelho
Jornal Gazeta Regional

Gazeta Regional trazendo sempre o melhor conteúdo para você.

Gostou da novidade? Então, clique aqui para receber gratuitamente os principais conteúdos da Gazeta Regional no seu celular. Tudo no conforto de suas mãos, em apenas um toque, você ficará muito bem informado. Quer saber mais sobre Notícias de Campinas e Região? Clique aqui

Continue lendo

Jaguariúna

Prefeitura de Jaguariúna apoia proprietários rurais a aderirem a Programa de Regularização Ambiental

Publicados

em

Desde a entrada em vigor do novo Código Florestal, em 2012, a adequação ambiental é um tema que preocupa os proprietários rurais, pois é uma medida indispensável para a regularização perante as legislações ambientais vigentes.

A adequação ambiental tem como objetivo diagnosticar as irregularidades de uma propriedade rural para implementar ações de restauração ecológica.

LEIA TAMBÉM:

A adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA) é a etapa seguinte à inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR) e faz parte do processo de regularização ambiental. O CAR é um registro eletrônico de âmbito nacional que serve para controlar, monitorar e combater o desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil.

A restauração ecológica através do reflorestamento de Áreas de Preservação Permanente (APP) é uma das práticas que viabiliza a Adequação Ambiental de uma propriedade rural, visando a preservação e conservação do meio ambiente, principalmente, dos corpos hídricos e nascentes.

Como forma de apoio e incentivo à Adequação Ambiental das propriedades, a Prefeitura de Jaguariúna, por meio do Departamento de Agropecuária e Meio Ambiente da Prefeitura, realiza a doação de mudas de árvores nativas aos proprietários rurais do município para plantio em Áreas de Preservação Permanente (APP). O produtor rural conta também com orientações técnicas quanto ao sistema de plantio e manutenção dessas áreas.

Para mais informações, os proprietários de imóveis rurais em Jaguariúna podem obter informações e orientações sobre o CAR e o PRA pelo telefone (19) 3867-3073 ou presencialmente, de segunda a sexta-feira, das 08h às 11h30.

Foto: Ivair Oliveira

Siga a Gazeta Regional por meio das Redes Sociais

Acompanhe o Facebook da Gazeta, Clique aqui!

Quer ficar bem informado sobre o que acontece na sua cidade, bairro ou região? Então, siga as redes sociais da Gazeta Regional e fique por dentro das principais informações de sua região, Brasil e do mundo.

Deputa Federal Renata Abreu Visita Engenheiro Coelho
Jornal Gazeta Regional

Gazeta Regional trazendo sempre o melhor conteúdo para você.

Gostou da novidade? Então, clique aqui para receber gratuitamente os principais conteúdos da Gazeta Regional no seu celular. Tudo no conforto de suas mãos, em apenas um toque, você ficará muito bem informado. Quer saber mais sobre Notícias de Campinas e Região? Clique aqui

Continue lendo

Jaguariúna

Coleta seletiva de Jaguariúna recicla 547 toneladas de resíduos em 2023

Publicados

em

A coleta seletiva é realizada desde 2007 em Jaguariúna

A Prefeitura de Jaguariúna, em parceria com a Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Materiais Recicláveis de Jaguariúna (Cooperj), reciclou em 2023 um total de 547 toneladas de resíduos por meio da coleta seletiva municipal. O número representa uma média de 45,6 toneladas por mês.

A coleta seletiva é realizada desde 2007 em Jaguariúna. O serviço atinge toda a área urbana do município, por meio do Programa Municipal Jaguariúna Sustentável – Eu Reciclo.

LEIA TAMBÉM:

“Além de contribuir com a limpeza urbana, saúde pública e para a melhoria da qualidade de vida, a coleta seletiva também possui importância social, onde por meio da atuação da organização dos catadores de materiais recicláveis, em sua maioria pessoas em situações de risco, são recolocadas no mercado de trabalho e se transformam em profissionais”, avalia a diretora de Meio Ambiente da Prefeitura de Jaguariúna, Aline Granghelli Catão.

A coleta dos resíduos é dividida por regiões, em dias programados, onde todos os bairros da área urbana são atendidos uma vez na semana, exceto o Centro, que é atendido três vezes na semana, conforme Cronograma de Coleta.

Cada residência recebe um saco de ráfia para depósito do resíduo seco. No dia programado, o caminhão passa pelas ruas do bairro juntamente com a equipe da cooperativa fazendo a coleta dos materiais armazenados.

Os resíduos coletados são materiais recicláveis, que devem estar limpos, ou seja, livres de resíduos de matéria orgânica. Os materiais que são coletados e encaminhados para a triagem são: plástico, metais, papeis em geral e vidros.

Siga a Gazeta Regional por meio das Redes Sociais

Acompanhe o Facebook da Gazeta, Clique aqui!

Quer ficar bem informado sobre o que acontece na sua cidade, bairro ou região? Então, siga as redes sociais da Gazeta Regional e fique por dentro das principais informações de sua região, Brasil e do mundo.

Deputa Federal Renata Abreu Visita Engenheiro Coelho
Jornal Gazeta Regional

Gazeta Regional trazendo sempre o melhor conteúdo para você.

Gostou da novidade? Então, clique aqui para receber gratuitamente os principais conteúdos da Gazeta Regional no seu celular. Tudo no conforto de suas mãos, em apenas um toque, você ficará muito bem informado. Quer saber mais sobre Notícias de Campinas e Região? Clique aqui

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Últimas Notícias