Conecte-se conosco

Psicologia

Qual o melhor caminho?

Patricia Furlan

Publicados

em

Você já viveu algum momento de dúvida sobre você mesmo e qual rota seguir na sua vida? Se você está passando por um momento estressante ou de esgotamento, seja no seu trabalho, na sua vida íntima ou familiar, não se desespere!

Quando nos desesperamos, acionamos em nós de forma inconsciente, um modo primitivo de defesa, em que o nosso corpo vai querer se defender lutando ou fugindo. E, quando isso acontece, ocorre a liberação de adrenalina na nossa corrente sanguínea. É como se ficássemos cegos diante daquela situação, com a sensação que não existe saída.

Nessa hora, meu amigo, a melhor coisa é não pensar no problema, mas sim se acalmar, respirar fundo. Sabe aquele “contar até 10” ou até 100, se for necessário para você se acalmar? Procure se entreter com outra coisa até que você saia deste estado de alerta e tensão extrema.

Você já pensou que a dúvida quanto à rota a seguir pode ser uma oportunidade de mudança? Talvez seja o momento de você avaliar e corrigir a sua rota. Nada é por acaso! As dificuldades aparecem para que possamos melhorar, evoluir! Como Einstein dizia, quando você tira o “s” da palavra “crise”, surge uma nova palavra “crie” e essa pode ser a oportunidade de você se reinventar!

A mudança para uma vida mais feliz e com significado começa em nós mesmos, em nossas ações e práticas diárias. Nem sempre é fácil encontrar o que nos motiva e essa É A MELHOR PARTE!! É justamente isso — essa dúvida que te fará buscar as respostas que te ajudarão a criar a sua história, sob a sua perspectiva singular.

Na minha experiência clínica, percebo que mesmo pessoas que estão passando por momentos difíceis, como por exemplo depressão ou ansiedade, em que fica visível um embotamento emocional, essas pessoas têm muitas qualidades, ideias e valores dentro delas, mas elas ainda não se conhecem e sentem-se vazias, vulneráveis e apáticas e sem esperança! Entrar em contato com seus próprios gostos, suas inclinações e suas expectativas é uma maneira excelente de encontrar o seu propósito. A busca pelo autoconhecimento é um investimento na sua vida. Quando você começa a olhar mais para si mesmo, percebe o que de fato de te faz bem, e também percebe o que te faz mal — essas coisas você pode escolher deixar para trás!

O meu direcionamento a você é que, apesar da situação em que você se encontra, defina a sua meta, escolha aonde você quer chegar, pare de olhar para o momento que o cerca e de pensar no como você vai fazer para chegar lá. Decisão, persistência e fé são componentes imprescindíveis para viver uma vida qualificada.

Continue lendo

Psicologia

Autocuidado

Sandra Ribeiro

Publicados

em

Emocionada porque a vacina chegou! Achei lindo os caminhões saindo dos locais onde estavam para ser entregue aos postos de vacinação. Agradeço e confio na ciência e em todas as pessoas, sem exceção, envolvidas no processo da vacinação. Mas é claro que ainda não podemos sair por aí, sem os devidos cuidados, precisamos tomar as duas doses indicadas pelos especialistas para que estejamos protegidos. Vacina é autocuidado e, você se cuidando, estará cuidando do outro também. Nesse primeiro momento a vacina está “cuidando de quem cuida”.

Autocuidado é cuidar de si mesmo, é buscar todas às necessidades que seu corpo e sua mente exigem de você, no momento nossa maior necessidade é a vacina, precisamos dela para darmos um fim no sofrimento e na dor de muitas pessoas. Autocuidado é aperfeiçoar cada dia mais seu estilo de vida, é evitar hábitos maléficos a sua saúde física e mental, e adotar medidas de prevenção a doenças, é claro, evitar situações de risco. Tudo que foi citado acima são atitudes de autocuidado que melhoram sua qualidade de vida.

Autocuidado não é só ir ao salão de beleza, fazer uma massagem, comprar uma máscara facial ou algum produto corporal caro, nem planejar uma viagem para relaxar, ainda mais agora em tempos de pandemia. Existem maneiras melhores e de baixo custo que nos faz sentir bem, sem desviar da intensão original de autocuidado.

Às vezes, gastar dinheiro excessivamente pode ser estressante, angustiante, destrutivo e além do mais trabalhar contra nosso bem-estar mental e emocional. Existem coisas simples que você pode fazer para se sentir bem emocionalmente e fisicamente como passar um tempo fora de casa não importa onde você mora, você pode facilmente passar um tempo ao ar livre. Sente-se num gramado, tome alguns momentos de sol no seu quintal, dê uma volta em um parque ou faça uma caminhada. Sair de casa e se afastar dos dispositivos acalma nosso sistema nervoso dos efeitos negativos dos eventos estressores cotidiano.

Autocuidado também é reduzir o tempo que passamos nas redes sociais. Redes sociais nos priva de realizar outras tarefas mais importantes ou prazerosas. Pesquisas mostram que passar muito tempo nas redes sociais é um ato associado a baixa autoestima, problemas de sono e um medo irracional de estar “perdendo” alguma coisa extraordinária, é claro que existem vantagens em se navegar pela internet e em conectar-se com amigos através das redes sociais, mas este também é um ambiente que muitas vezes estimula o consumo em excesso e a distração, além de agir como um “entorpecente” que nos faz esquecer o que realmente importa em nossas vidas.

Dormir melhor também é uma forma de autocuidado – estudos científicos mostram que o sono é de extrema importância. Dormir pouco não é saudável e dormir demais também não. O ideal é dormir determinado número de horas por noite, isso é uma forma de autocuidado, o sono reparador é fundamental para a memória e pode fazer toda diferença na sua vida.

Questione sobre seu próprio bem-estar, preste atenção no que está ocorrendo com você, perceba que emoção está sentindo e que partes do seu corpo precisam de atenção e carinho, isso é uma maneira gentil de cuidar de si mesmo. Mexa-se, atividade física faz bem para mente e corpo. Se faltar dinheiro para ir à academia ou fazer aulas de dança, ou você pode pagar, mas não gosta de ir à academia, dance sozinho em casa ouvindo suas músicas preferidas, busque atividade gratuita em sua comunidade, sua cidade (como aulas comunitárias de ritmo musicais, alongamento, vídeos instrutivos na internet como aulas de yoga). Assim você pode se comunicar com pessoas na vida real e que você goste.

Invista em algum hobby. A vida não deve ser só trabalho, obrigações doméstica e familiares, isso é fundamental, mas reservar um tempo para fazer o que realmente gosta é uma forma de autocuidado.
Respire profundo, às vezes, passar um bom tempo sem respirar profundamente e corretamente não é legal. A respiração correta faz um bem enorme à sua saúde, bem como a alimentação. Coma mais vegetais tenha como meta diminuir alimentos ultra processados e aumentar o de vegetais e outros lanchinhos saudáveis. A maioria de nós não consome alimentos integrais suficientes e muito menos vegetais, que nos mantêm de bom humor e satisfeitos por causa da saciedade prolongada oferecida pelas fibras. Os vegetais nutrem nosso corpo físico em nível celular com fibras, minerais, vitaminas e antioxidantes, e podem ter um sabor delicioso.

Aprenda a dizer não – autocuidado não é sempre sobre fazer algo “a mais” em sua rotina; às vezes, é sobre saber escolher aquilo que você não quer fazer. “Muitos de nós gostam de agradar aos outros e passam muito tempo fazendo coisas por causa de sentimento de culpa e obrigação, o que por sua vez deixa a pessoa sem energia, e sem capacidade de focar em si mesma e em suas reais necessidades.” Diz a nutricionista e terapeuta de hábitos alimentares Sara Groton, de São Francisco (EUA). “Tenho que fazer isto”, “preciso fazer aquilo”, tenha um momento para desafiar esse pensamento – tem mesmo? Preciso mesmo? E por último pratique autocompaixão. Nem todos os procedimentos de beleza, cirurgia plástica e massagens do mundo poderiam consertar aquela voz interior que nos julga e critica o tempo todo. “Seja gentil consigo mesma, se perdoe, se ame, não se culpe. Isso é autocuidado da melhor qualidade! Diga para você mesma. Estou com dificuldade agora. Estou sofrendo. Estou com raiva ou me sentindo fora do fluxo. Que eu seja gentil e flexível comigo mesma. Que eu seja bondosa comigo mesma e que eu faça uma pausa na resolução de problemas por um momento. (Allisom Hart – Terapeuta Americana).

E por falar em autocuidado, o momento ainda é delicado por causa do Covid-19, mas agora já podemos contar com a vacina, pois é ela que vai colocar um fim no coronavírus.

Continue lendo

Últimas Notícias