Conecte-se conosco

Economia

Líder – turismo de negócios

João Rodrigues

Publicados

em


Mais de 62 mil doses foram aplicadas (1ª e 2ª dose) em nosso município. Média móvel de mortes no país a mais baixa no ano, aumentando o índice de pessoas já imunizadas com a 2ª dose. No exterior eventos já ocorrendo e muitos até sem a utilização da máscara, porém com a exigência do teste PCR. Por aqui cuidados como preconiza a vigilância sanitária: uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social, evitar aglomerações.

Estamos vislumbrando que em pouco tempo voltaremos a ter encontros sociais, nos deliciando com nossa gastronomia, nossos shows, enfim, é o momento do líder consciente e conhecedor de Jaguariúna e do Circuito das Águas, saber que o Turismo é algo que nos une é a mola propulsora do desenvolvimento social e econômico. Devido a este fator deve ele começar a se movimentar, articular, para que os projetos de curto, médio e longo prazo ocorram, mas como fazer isto?

O primeiro passo é descobrir pessoas que compartilhem dos mesmos pensamentos e agrupá-las, para que por meio desta sinergia se forme um verdadeiro Master Mind, onde serão geradas soluções de melhoria no local, com ideias criativas, inovadoras, transformadoras em prol do Turismo, porém amparados na sustentabilidade, qualidade de vida, desenvolvimento social e econômico, é fundamental ter uma visão de longo prazo, pois precisamos pensar no presente o futuro das novas gerações.

Desde minha chegada a presidência da Associação Comercial e Industrial de Jaguariúna, como líder empresarial e social, venho estudando a cidade e região, realizado contatos, pesquisas, buscado experiências de sucesso no Brasil e no exterior, solicitando o apoio de nossos jovens talentos de graduação da UniEduk, que muito tem contribuído através de suas Maratonas semestrais, onde tive a oportunidade de desafiá-los com 2 problemas, com retornos pautados em pesquisas através de seus estudos acadêmicos e práticos, pois os mesmos vão a campo para saber a opinião do cidadão.

O grupo de voluntários do Programa LÍDER do Circuito das Águas Paulista, muito tem contribuído para este conhecimento e troca de experiências, bem como saber qual a dor de cada cidade, quais os cases de sucesso e o compartilhamento de experiências bem sucedidas nos estados em que o programa já foi aplicado, como Serra Gaúcha, Serra da Canastra, Cariri Paraibano, Lençol Maranhense, entre outros lugares que se desenvolveram e muito, graças a líderes locais que de forma conjunta pensaram estrategicamente em como realizar o desenvolvimento da região.

Tive a oportunidade de participar de eventos estratégicos de liderança o PPAglobal na Califórnia (San Diego) e Portugal, onde pude debater sobre as características de cada pais, seu povo, sua cultura, seus problemas, desafios e principalmente sobre o enorme potencial turístico de cada pais e em especifico de cada cidade/região, e foi muito gratificante ver como regiões muito pobres, hoje, se tornaram muito mais fortes, socialmente e economicamente, sendo lugar de visitação de pessoas de mundo todo, trazendo para aquele local divisas (investimento, infraestrutura e moeda), fundamentais para a melhoria de vida dos que lá residem e frequentam.

A força do trabalho coletivo é incrível e cabe aos lideres irem atrás destas cabeças pensantes, bem como nos voluntários (liderados) que engajados nesta causa, farão parte da construção desta nova história da cidade/região, que estará sendo escrita a muitas mãos.

Em Jaguariúna o Turismo de Negócios deve ser destacado e ter verbas próprias para o fomento da economia no comércio, prestador de serviços, indústria, infraestrutura já no Plano Plurianual (PPA), em breve com certeza será reservado um capítulo à parte para isto também no Plano Diretor, onde estamos perguntando ao cidadão, que cidade Temos? Que Cidade Queremos, para que possamos sair do Ponto A, para irmos para Ponto B, em busca da melhoria de qualidade de vida do cidadão, através do desenvolvimento social e econômico (emprego e renda).

Líder comece agora nem que seja no formato online reunir-se com estas pessoas que tem este propósito em mente, pois chegou o momento da retomada econômica e de começarmos a planejar e executar ações em prol do Turismo de Negócios. Nos vemos em breve, pois #JuntosSomosFortes.

Continue lendo

Economia

Janeiro é mês propício para começar a investir, aponta especialista

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Metas e planejamentos para o novo ano podem e devem incluir a vida financeira

O começo do ano é sempre um período carregado de novas metas a serem idealizadas, e por que não usar a data para repensar o seu comportamento financeiro e começar a investir? Para Bernardo Pascowitch, fundador do Yubb (https://yubb.com.br/), maior buscador de investimentos do país, o mês de janeiro é propício para trazer um novo comportamento de investidor às pessoas.

“Investir é criar hábitos. Essa é a regra mais importante e, nesse começo de ano, que repensamos tanto metas e objetivos, por que não colocar a vida financeira nessas mudanças? Para começar, o principal ponto é criar um costume: sempre que receber seu salário, a pessoa deve separar uma quantia para os investimentos. Mas nunca se comprometer com o que não consegue arcar. Vale começar com pouco, R$ 30, R$ 50 ou R$ 100, e ir aumentando o valor quando puder”, explica Bernardo.

Para saber o quanto a pessoa consegue separar a cada mês, a dica é fazer um controle das despesas essenciais. “É importante anotar os gastos com alimentação, moradia, água, luz, telefone, gasolina e outras despesas fixas. É a soma desses valores que indicará o seu custo de vida mensal. Essa definição dos gastos é essencial para saber o quanto poderá ser destinado aos investimentos”, detalha Pascowitch.

Como saber onde investir?
Após juntar o dinheiro, o desafio seguinte é escolher onde investi-lo. “Para começar, eu recomendo investimentos de renda fixa com baixo risco e liquidez diária. São os investimentos onde o rendimento é menor, mas não há riscos de perda do dinheiro. E aí, conforme a pessoa for se identificando e se familiarizado com o ambiente dos investimentos, ela pode arriscar ir para outros caminhos”, pontua Bernardo.

No Brasil, a forma mais popular de investimento é a poupança, mas ela não é a mais recomendada. “O problema da poupança é seu baixo rendimento. É importante buscar outras opções em renda fixa que tenham um melhor rendimento, mas com a mesma segurança, como CDB, LCI, LCA e fundos de investimento”.

Nos últimos anos, a internet e a consequente modernização do mercado financeiro fizeram com que corretoras e bancos digitais ganhassem espaço ao auxiliar pessoas que desejam começar a investir. Para auxiliar ainda mais quem quer investir e não sabe por onde começar, o Yubb também criou um Guia de Melhores Empresas de Investimento, disponível gratuitamente em seu site oficial.

“Nós ainda temos aquela visão de que investir é para um público segmentado, mas não é assim, e a internet está auxiliando na difusão da educação financeira. As informações estão mais acessíveis, é só a pessoa ficar atenta. Agora, uma última dica: ao escolher uma corretora, procure aquela que tem menos taxa. Afinal, quanto menos você pagar, mais dinheiro tem para render”, conclui Bernardo.

Sobre o Yubb
Buscador online e gratuito, conhecido como o “buscapé dos investimentos”, pois mapeia todos os investimentos do país e recebe mais de 8 milhões de buscas por mês. Com três anos de funcionamento e uma proposta isenta, o Yubb não realiza nenhum tipo de transação, tendo a imparcialidade como o grande diferencial da plataforma.

Continue lendo

Economia

Especialista mostra os segredos para economizar ao longo do ano

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Thiago Martello, especialista em educação financeira, revela os mais importantes passos para alcançar uma meta de economia

Acumular dinheiro ao longo da pandemia tem se mostrado uma tarefa árdua para a maioria dos brasileiros. Mas com disciplina financeira é possível alcançar pequenas metas de economia ao longo dos meses.

De acordo com Thiago Martello, fundador da Martello Educação Financeiraexistem algumas maneiras para facilitar esse processo. “Quebre o valor total em partes menores. Se sua meta de acumulação for R$3.000,00 no ano, foque nos R$250,00 por mês, cerca de R$57,70 por semana (considerando 52 semanas no ano), ou apenas R$8,52 por dia (365 dias no ano). Estabeleça um período para guardar esses valores e considere também seu 13º na conta. Isso vai deixar tudo mais simples e você vai entender que pequenas ações contínuas podem gerar grandes resultados”, revela.

O especialista relata que é possível conseguir uma renda extra de várias maneiras diferentes. “Realize pequenos bicos e horas-extras em seu trabalho ou faça um levantamento minucioso de todos os itens que não são utilizados há algum tempo, colocando-os à venda em plataformas e sites especializados. Se você não usou algo nos últimos seis meses é porque, provavelmente, ele não tem tanta serventia ou está sendo subutilizado”, pontua.

Ainda de acordo com Martello, ao cortar pequenos gastos do dia a dia como delivery de comida e apps de transporte, é possível economizar um grande montante no fim de alguns meses.

Em caso de pessoas que trabalham sem registro em carteira e acabam recebendo sua remuneração em dias variados, o especialista alerta a necessidade de um controle ainda maior. “Poupar deve ser o seu primeiro compromisso. Se você recebe muitas vezes no mês, como um autônomo, por exemplo, é ideal que a frequência de poupar seja maior. Se você recebe somente uma ou duas vezes no mês, esse hábito pode ser menos frequente”, relata.

Sobre o pedido de crédito em instituições financeiras, Martello avisa que é um erro que muitos cometem. “Pegar dinheiro de terceiros para adiantar a realização de um sonho é um grande perigo. Você antecipa a concretização de um desejo e prolonga um pesadelo, adiando até mesmo a realização de sonhos futuros. O ideal é sempre acumular e receber juros e não pagar juros, sejam eles quais forem. Portanto, mantenha o hábito de poupar e fazer um planejamento adequado para realizar esses desejos”, pontua.

Outro cuidado que o consumidor deve ter são os períodos promocionais, como a Black Friday. “Todos os períodos especiais do varejo apresentam riscos e muitas ‘armadilhas’ para quem não está atento. Quando chegamos nesses períodos, tendemos ao consumo por fatores internos, como nos permitirmos indulgências, pedidos de desculpas, querermos agradar o outro e isso pode ser prejudicial, uma vez que o comportamento financeiro é totalmente emocional. No entanto, se a pessoa realmente precisa de algum item, pode ser um bom momento para aproveitar, desde que com os devidos cuidados e pesquisas”, revela o especialista.

Thiago Martello termina dizendo que o importante é começar esse processo, já que muitas vezes as pessoas acabam adiando de forma recorrente o ato de economizar. “Defina o valor de acordo com suas prioridades, realidade, objetivos. O mais importante é começar, pois nenhum resultado se constrói do dia para a noite. Persiga o valor estabelecido e evite pensamentos para justificar erros como ‘já que não guardei ontem, não vou guardar hoje’ ou ‘não vou conseguir’. No final das contas, guardar o valor estabelecido dependerá do seu comportamento ao longo do ano e, ao realizá-lo, verá que pode fazer muitas outras coisas e ao longo do caminho”, finaliza.

Continue lendo

Economia

PIX deve se consolidar como meio de pagamento em 2022

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Sistema de pagamento já está funcionando há um ano no Brasil e deve ganhar ainda mais funcionalidades

O sistema de pagamento PIX completou um ano de operação no dia 16 de novembro. As estatísticas divulgadas pelo Banco Central (BC) mostraram que, já em setembro deste ano, as transações feitas por PIX superaram as realizadas por boletos, TEDs, DOCs e cheques somados.

De acordo com o advogado Franco R. de Abreu e Silva, do escritório Leal & Varasquim Advogados, em 2022 o PIX deve ganhar ainda mais espaço no mercado e se consolidar como meio de pagamento. O grande atrativo, segundo ele, é o custo-benefício tanto para as empresas quanto para os consumidores, já que não existem taxas bancárias envolvidas, diferentemente das outras modalidades de operação. Além disso, o advogado destaca as novas funcionalidades anunciadas pelo Banco Central (BC) e que chegaram para facilitar ainda mais as transações.

Desde o dia 29 de novembro entraram em operação o PIX Saque e o PIX Troco, recursos que trazem mais flexibilidade para consumidores e comerciantes. Franco alerta, no entanto, que assim como outras operações realizadas no meio digital, os usuários precisam estar atentos na hora de realizar qualquer tipo de transferência e confirmar a titularidade do destinatário para evitar problemas posteriores.

Franco R. de Abreu e Silva
Franco R. de Abreu e Silva é advogado associado ao Leal & Varasquim Advogados, escritório com sedes no Paraná e em Santa Catarina. É pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil pelo Curso Prof. Luiz Carlos. Estudou na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Formado em Direito Digital Aplicado na Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas – FGV Direito SP; Pós-graduando na área de Tecnologia da Informação pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Colaborou no capítulo sobre direitos fundamentais e a prova judicial do volume III da série Jurisdição: Crise, Efetividade e Plenitude Institucional (Juruá Editora).

OAB/PR 60.371.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias