Conecte-se conosco

Economia

A economia cresce no agronegócio

Edilaine Alves

Publicados

em

O agronegócio em SP ganha duas grandes ferramentas para o fortalecimento do produtor

Na quinta-feira, 12, o governo estadual anunciou o lançamento de dois programas que prometem ser duas grandes ferramentas para o fortalecimento do produtor paulista. Foram lançados os programas AgroSP+Seguro e Município AgroSP e a liberação de R$215 milhões para linhas de crédito e seguro rural.
Segundo o governo estadual, o objetivo do programa AgroSP+Seguro é garantir maior segurança para o trabalhador rural através da destinação de viaturas específicas para locais rurais. A maior presença das forças de segurança garante ao trabalhador um nível de confiabilidade necessário para que sejam feitos investimentos e melhorias sem o temor de perdas ocasionadas pela insegurança que hoje aplaca grande parte da população rural.
Claro que a presença ativa das forças de segurança nas zonas rurais que será permitida por estas novas viaturas não é em si um fator que movimentará a economia destas regiões ao ponto de haver algum impacto positivo na economia estadual. Mas como sabemos a economia é uma área multifatorial em que várias coisas podem afetar o resultado final, pois há toda uma corrente que é formada por cada um destes pequenos elos que aparecem ao longo dos dias que permitem que situações garantam uma maior segurança eletrônica.
Então uma maior segurança nas zonas rurais poderá garantir ao pequeno trabalhador familiar que ele se sinta confiante o suficiente para acessar ao crédito que também estará agora disponível e assim fazer com que a sua produção cresça. Então, é necessário vermos que hoje estes programas quando apresentados de forma conjunta podem garantir que os produtores familiares ou até produtores maiores do agronegócio local consigam fortalecer o mercado rural paulista e assim gerem todo um ciclo virtuoso de distribuição de renda.
É preciso ver o cenário atual no qual nos encontramos e vislumbrar os impactos positivos que a mudanças apresentadas poderão gerar sobre este cenário permitindo que a realidade da população mude para melhor. Nesta minha coluna já afirmei para vocês em algumas oportunidades anteriores que na economia há da parte de todos um pequeno exercício de futurologia para se tentar imaginar o podemos esperar a cada momento.
Já a função do programa Município AgroSP é fomentar a implantação de políticas públicas voltadas ao setor do agronegócio em esfera municipal. O programa incentivará prefeituras a ampliarem suas ações sociais para melhoras as condições das pessoas que vivem no campo. No primeiro ciclo estarão aptos a participar 508 municípios dos 645 existentes no estado.
A grande vantagem deste programa é que permite uma relação mais próxima do agricultor com o setor público, pois a relação do agricultor, principalmente o pequeno produtor rural, com órgãos municipais pode se dar de uma forma mais específica para as necessidades daquela localidade. Mesmo tratando-se de uma série de programas estaduais, ainda precisamos compreender que de acordo com o tamanho que o estado de São Paulo possui, com uma diversificação da origem destes estímulos para a população do campo é possível que o pequeno produtor se sinta melhor atendido e os programas possuam uma maior aderência.
Os programas e o crédito anunciado pelo Governo Estadual não são a solução para nenhum problema para o homem do campo especificamente. Mas permitem que o trabalhador rural paulista possua uma vastidão maior de armas para a manutenção do seu trabalho e a sua permanência na sua região de origem. Mesmo para aqueles que assim como eu não sobrevivem da atividade rural é sempre importante estarmos atentos ao fortalecimento do agronegócio estadual, pois todos somos consumidores daquilo que é feito no campo, seja direta ou indiretamente.

Continue lendo

Economia

Janeiro é mês propício para começar a investir, aponta especialista

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Metas e planejamentos para o novo ano podem e devem incluir a vida financeira

O começo do ano é sempre um período carregado de novas metas a serem idealizadas, e por que não usar a data para repensar o seu comportamento financeiro e começar a investir? Para Bernardo Pascowitch, fundador do Yubb (https://yubb.com.br/), maior buscador de investimentos do país, o mês de janeiro é propício para trazer um novo comportamento de investidor às pessoas.

“Investir é criar hábitos. Essa é a regra mais importante e, nesse começo de ano, que repensamos tanto metas e objetivos, por que não colocar a vida financeira nessas mudanças? Para começar, o principal ponto é criar um costume: sempre que receber seu salário, a pessoa deve separar uma quantia para os investimentos. Mas nunca se comprometer com o que não consegue arcar. Vale começar com pouco, R$ 30, R$ 50 ou R$ 100, e ir aumentando o valor quando puder”, explica Bernardo.

Para saber o quanto a pessoa consegue separar a cada mês, a dica é fazer um controle das despesas essenciais. “É importante anotar os gastos com alimentação, moradia, água, luz, telefone, gasolina e outras despesas fixas. É a soma desses valores que indicará o seu custo de vida mensal. Essa definição dos gastos é essencial para saber o quanto poderá ser destinado aos investimentos”, detalha Pascowitch.

Como saber onde investir?
Após juntar o dinheiro, o desafio seguinte é escolher onde investi-lo. “Para começar, eu recomendo investimentos de renda fixa com baixo risco e liquidez diária. São os investimentos onde o rendimento é menor, mas não há riscos de perda do dinheiro. E aí, conforme a pessoa for se identificando e se familiarizado com o ambiente dos investimentos, ela pode arriscar ir para outros caminhos”, pontua Bernardo.

No Brasil, a forma mais popular de investimento é a poupança, mas ela não é a mais recomendada. “O problema da poupança é seu baixo rendimento. É importante buscar outras opções em renda fixa que tenham um melhor rendimento, mas com a mesma segurança, como CDB, LCI, LCA e fundos de investimento”.

Nos últimos anos, a internet e a consequente modernização do mercado financeiro fizeram com que corretoras e bancos digitais ganhassem espaço ao auxiliar pessoas que desejam começar a investir. Para auxiliar ainda mais quem quer investir e não sabe por onde começar, o Yubb também criou um Guia de Melhores Empresas de Investimento, disponível gratuitamente em seu site oficial.

“Nós ainda temos aquela visão de que investir é para um público segmentado, mas não é assim, e a internet está auxiliando na difusão da educação financeira. As informações estão mais acessíveis, é só a pessoa ficar atenta. Agora, uma última dica: ao escolher uma corretora, procure aquela que tem menos taxa. Afinal, quanto menos você pagar, mais dinheiro tem para render”, conclui Bernardo.

Sobre o Yubb
Buscador online e gratuito, conhecido como o “buscapé dos investimentos”, pois mapeia todos os investimentos do país e recebe mais de 8 milhões de buscas por mês. Com três anos de funcionamento e uma proposta isenta, o Yubb não realiza nenhum tipo de transação, tendo a imparcialidade como o grande diferencial da plataforma.

Continue lendo

Economia

Especialista mostra os segredos para economizar ao longo do ano

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Thiago Martello, especialista em educação financeira, revela os mais importantes passos para alcançar uma meta de economia

Acumular dinheiro ao longo da pandemia tem se mostrado uma tarefa árdua para a maioria dos brasileiros. Mas com disciplina financeira é possível alcançar pequenas metas de economia ao longo dos meses.

De acordo com Thiago Martello, fundador da Martello Educação Financeiraexistem algumas maneiras para facilitar esse processo. “Quebre o valor total em partes menores. Se sua meta de acumulação for R$3.000,00 no ano, foque nos R$250,00 por mês, cerca de R$57,70 por semana (considerando 52 semanas no ano), ou apenas R$8,52 por dia (365 dias no ano). Estabeleça um período para guardar esses valores e considere também seu 13º na conta. Isso vai deixar tudo mais simples e você vai entender que pequenas ações contínuas podem gerar grandes resultados”, revela.

O especialista relata que é possível conseguir uma renda extra de várias maneiras diferentes. “Realize pequenos bicos e horas-extras em seu trabalho ou faça um levantamento minucioso de todos os itens que não são utilizados há algum tempo, colocando-os à venda em plataformas e sites especializados. Se você não usou algo nos últimos seis meses é porque, provavelmente, ele não tem tanta serventia ou está sendo subutilizado”, pontua.

Ainda de acordo com Martello, ao cortar pequenos gastos do dia a dia como delivery de comida e apps de transporte, é possível economizar um grande montante no fim de alguns meses.

Em caso de pessoas que trabalham sem registro em carteira e acabam recebendo sua remuneração em dias variados, o especialista alerta a necessidade de um controle ainda maior. “Poupar deve ser o seu primeiro compromisso. Se você recebe muitas vezes no mês, como um autônomo, por exemplo, é ideal que a frequência de poupar seja maior. Se você recebe somente uma ou duas vezes no mês, esse hábito pode ser menos frequente”, relata.

Sobre o pedido de crédito em instituições financeiras, Martello avisa que é um erro que muitos cometem. “Pegar dinheiro de terceiros para adiantar a realização de um sonho é um grande perigo. Você antecipa a concretização de um desejo e prolonga um pesadelo, adiando até mesmo a realização de sonhos futuros. O ideal é sempre acumular e receber juros e não pagar juros, sejam eles quais forem. Portanto, mantenha o hábito de poupar e fazer um planejamento adequado para realizar esses desejos”, pontua.

Outro cuidado que o consumidor deve ter são os períodos promocionais, como a Black Friday. “Todos os períodos especiais do varejo apresentam riscos e muitas ‘armadilhas’ para quem não está atento. Quando chegamos nesses períodos, tendemos ao consumo por fatores internos, como nos permitirmos indulgências, pedidos de desculpas, querermos agradar o outro e isso pode ser prejudicial, uma vez que o comportamento financeiro é totalmente emocional. No entanto, se a pessoa realmente precisa de algum item, pode ser um bom momento para aproveitar, desde que com os devidos cuidados e pesquisas”, revela o especialista.

Thiago Martello termina dizendo que o importante é começar esse processo, já que muitas vezes as pessoas acabam adiando de forma recorrente o ato de economizar. “Defina o valor de acordo com suas prioridades, realidade, objetivos. O mais importante é começar, pois nenhum resultado se constrói do dia para a noite. Persiga o valor estabelecido e evite pensamentos para justificar erros como ‘já que não guardei ontem, não vou guardar hoje’ ou ‘não vou conseguir’. No final das contas, guardar o valor estabelecido dependerá do seu comportamento ao longo do ano e, ao realizá-lo, verá que pode fazer muitas outras coisas e ao longo do caminho”, finaliza.

Continue lendo

Economia

PIX deve se consolidar como meio de pagamento em 2022

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Sistema de pagamento já está funcionando há um ano no Brasil e deve ganhar ainda mais funcionalidades

O sistema de pagamento PIX completou um ano de operação no dia 16 de novembro. As estatísticas divulgadas pelo Banco Central (BC) mostraram que, já em setembro deste ano, as transações feitas por PIX superaram as realizadas por boletos, TEDs, DOCs e cheques somados.

De acordo com o advogado Franco R. de Abreu e Silva, do escritório Leal & Varasquim Advogados, em 2022 o PIX deve ganhar ainda mais espaço no mercado e se consolidar como meio de pagamento. O grande atrativo, segundo ele, é o custo-benefício tanto para as empresas quanto para os consumidores, já que não existem taxas bancárias envolvidas, diferentemente das outras modalidades de operação. Além disso, o advogado destaca as novas funcionalidades anunciadas pelo Banco Central (BC) e que chegaram para facilitar ainda mais as transações.

Desde o dia 29 de novembro entraram em operação o PIX Saque e o PIX Troco, recursos que trazem mais flexibilidade para consumidores e comerciantes. Franco alerta, no entanto, que assim como outras operações realizadas no meio digital, os usuários precisam estar atentos na hora de realizar qualquer tipo de transferência e confirmar a titularidade do destinatário para evitar problemas posteriores.

Franco R. de Abreu e Silva
Franco R. de Abreu e Silva é advogado associado ao Leal & Varasquim Advogados, escritório com sedes no Paraná e em Santa Catarina. É pós-graduado em Direito Civil e Processo Civil pelo Curso Prof. Luiz Carlos. Estudou na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. Formado em Direito Digital Aplicado na Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas – FGV Direito SP; Pós-graduando na área de Tecnologia da Informação pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Colaborou no capítulo sobre direitos fundamentais e a prova judicial do volume III da série Jurisdição: Crise, Efetividade e Plenitude Institucional (Juruá Editora).

OAB/PR 60.371.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias