Conecte-se conosco

São Paulo

Governo de SP inicia vacinação contra o coronavírus no interior

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Caminhões saem nesta segunda-feira, 18, rumo aos HCs de Campinas, Botucatu, Ribeirão, Marília e Hospital de Base de Rio Preto, com doses destinadas aos profissionais de saúde

O Governo do Estado de São Paulo iniciou nesta segunda-feira, 18, a distribuição das vacinas e insumos para imunização contra o Covid-19 nos cinco hospitais-escola do interior: os Hospitais das Clínicas de Campinas, Botucatu, Ribeirão Preto, Marília e o Hospital de Base de São José do Rio Preto. No total, cerca de 60 mil profissionais que atuam nesses hospitais serão imunizados contra o coronavírus com a vacina do Butantan.

Às 8h da manhã, dois caminhões saíram do Centro de Distribuição e Logística (CDL) da capital: um com 4,4 mil doses em direção ao HC de Botucatu (Unesp), que inicia a imunização às 15h de hoje; e outro com 4 mil vacinas rumo ao HC da Unicamp, que começa a vacinar seus trabalhadores de saúde às 16h de hoje.

No período da tarde, outros três caminhões saem em direção aos HCs de Ribeirão Preto (USP) e Marília (Famema), bem como ao HB de Rio Preto (Funfarme). (confira abaixo as grades iniciais para cada local).

Além disso, desde às 7h, já estão sendo aplicadas trabalhadores do Complexo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, da capital.

A campanha começou ainda ontem, minutos após aprovação do uso da vacina do Butantan pela Anvisa. Somente no domingo foram vacinados 112 pessoas, incluindo as duas primeiras brasileira a serem vacinada no país: a enfermeira Mônica Calazans, da UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas; representando tanto os profissionais de saúde quanto a população indígena, a técnica de enfermagem e assistente social, Vanuzia Santos, do povo Kaimbé, foi a primeira indígena a ser vacinada no Brasil.

“Estamos distribuindo as grades de vacinas e insumos com muita agilidade graças ao planejamento e à mobilização das equipes. Há cerca de três meses temos nos dedicado a organizar esta campanha, que agora começa com a priorização dos nossos heróis da saúde”, diz o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

A partir de amanhã, grades de vacinas e insumos também serão enviadas a polos regionais para redistribuição às Prefeituras, com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia. Os municípios também deverão imunizar a população indígena com apoio de equipes da atenção primária do SUS, segundo as estratégias adequadas ao cenário local.

Cada hospital será responsável pelo preenchimento dos sistemas de informação oficiais definidos pela Secretaria da Saúde para monitoramento da campanha.

A divisão das grades considerou o quantitativo proporcional de vacinas esperado para São Paulo conforme o PNI (Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. O total de 1,5 milhão de doses é a referência para trabalhadores de saúde baseado na última campanha de vacinação contra a gripe.

A campanha de imunização contra o Covid-19 em São Paulo será desenvolvida segundo a disponibilidade das remessas do órgão federal. À medida que o Ministério da Saúde viabilizar mais doses, as novas etapas do cronograma e públicos-alvo da campanha de vacinação contra o Covid-19 serão divulgadas pelo Governo de São Paulo.

Continue lendo

São Paulo

Caminho pro Interior retoma atividades e inaugura mais um trecho entre os Estados de São Paulo e Minas Gerais

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Comemorando o segundo aniversário o Caminho pro Interior inaugura mais 40 km de estradas sinalizadas com caminhada e passeio de bike

Desde outubro de 2020 o Caminho pro Interior não realizava caminhadas nem inaugurações de novos trechos. No entanto as organizadoras Kate Jeremias (Maria José Jeremias Guarizzo), Laura Umbelina Santi, Silvana Ismael Guarizzo e Viviana da Silveira Bueno, cumprindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19, não ficaram paradas. Fizeram em parceria com as gestões públicas locais as sinalizações e inauguraram os Marcos Oficiais das cidades de Bueno Brandão e Munhoz em Minas Gerais e de Socorro e Jaguariúna em São Paulo. Outras cidades estão com a sinalização em andamento e serão muitas novidades até o final de 2021.

Chegar ao segundo ano de criação com a inauguração de um novo trecho do Caminho pro Interior, em que pese a Pandemia ainda não tenha sido declarada extinta, é motivo de júbilo e muita comemoração, quase um renascimento depois de tudo o que o Brasil e o mundo passaram.

O Secretário de Turismo, Cultura e Lazer da cidade de Águas de Lindóia, Lauro Franco, comenta “que está aguardando a inauguração do Marco e sinalização completa do Caminho pro Interior na cidade desde março de 2020, quando foi decretada a Pandemia e com isso tudo ficou em suspenso, aguardando dias melhores e a sinalização do trecho mineiro em Monte Sião. Agora vamos em frente!”

No próximo sábado, 23, às 8h, junto a Igreja Matriz Nova Cristo Rei (centro), será inaugurado o Marco Oficial do Caminho pro Interior em Águas de Lindóia e o trecho sinalizado entre esta cidade e Monte Sião/MG. A caminhada deste dia, com cerca de 20 km, termina no Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa. Os peregrinos inscritos terão a oportunidade de cruzar a divisa entre os dois Estados por cima da Serra da Mantiqueira, com paisagens lindas, ótimas oportunidades para fotos e a construção de novas amizades. Visitas ao Mirante da Santa e a Fábrica de Porcelana Monte Sião, a única que produz louça branca e azul artesanal no Brasil, além de um almoço self-service mineiro e transporte de retorno, estão incluídos no roteiro.

Já no dia 24 de outubro, domingo, às 08h, será inaugurado o Marco Oficial do Caminho pro Interior na cidade de Monte Sião, junto ao Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa. A caminhada, também de cerca de 20 km, cumprirá parte do trecho mineiro que liga esta cidade a Bueno Brandão, pois um total 43 km de estrada separam as duas cidades e não daria para ser concluído de uma única vez.

O lado mineiro do Caminho pro Interior é muito bonito também e nos permitirá conhecer a tão falada hospitalidade local, pois o Laticínio G. Feliz irá receber os participantes e servir aos inscritos um gostoso prato de “Lanche Mineiro do Peregrino” com produtos variados a guisa de um “almoço no campo”. O transporte de volta a Monte Sião também está previsto no roteiro.

Para José Pocai, Prefeito de Monte Sião/MG, “a cidade passou por muitas dificuldades durante a Pandemia, e agora o Turismo está voltando e as malharias, nosso forte atrativo, está revivendo. Com o Caminho pro Interior queremos ampliar o turismo rural no município e atrair mais turistas que possam ficar mais tempo na cidade”.

Kate Jeremias comenta que “sempre quis oferecer um Passeio de Bike Oficial do Caminho pro Interior e desta vez isso vai ser possível”. Os ciclistas farão o trecho de ida e volta entre o Santuário de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa, localizado no centro da cidade de Monte Sião/MG, e o Laticínio G. Feliz. Totalizando cerca de 40 km de um autêntico pedal rural, mas com todo suporte das organizadoras do Caminho, que estarão a postos para dar apoio moral e servir água e frutas aos participantes. Claro que o lanche mineiro dos peregrinos também será servido aos ciclistas inscritos.   

PARA MAIS INFORMAÇÕES DO CAMINHO PRO INTERIOR

Consulte o site: www.caminhoprointerior.com.br 

As novidades sempre saem primeiro nos perfis no Facebook e no Instagram, por isso recomendamos que procurem e sigam o perfil @caminhoprointerior1

Para encaminhar dúvidas utilizem o e-mail: [email protected]

Ou faça contato pelo whatsapp com (19) 99205 9128 (Kate) ou (19) 99779 5154 (Silvana).

Para se inscrever nas Caminhadas de Inauguração e no Primeiro Passeio de Bike do Caminho pro Interior é só clicar nos links abaixo ou procurar na plataforma www.vzit.com.br

https://vzit.com.br/caminhada-de-inauguracao-trecho-3-cruzando-a-divisa-sp-mg-caminho-pro-interior-1512

https://vzit.com.br/primeiro-passeio-de-bike-do-caminho-pro-interior-ida-e-volta-40-km-11

Continue lendo

São Paulo

Kartódromo San Marino, em Paulínia, completa 10 anos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O centro esportivo ajuda a difundir o kartismo na região metropolitana de Campinas, é celeiro de pilotos campeões e também é ponto turístico e opção de lazer local

O Kartódromo Internacional San Marino (KSM), localizado em Paulínia , completa 10 anos neste mês de outubro ajudando a difundir o kartismo na região de Campinas, se consolidando cada vez mais como celeiro de pilotos campeões da modalidade e mantendo uma clientela cativa de pilotos profissionais e amadores, recebendo cerca de 82 mil pessoas anualmente para treinar em karts próprios ou praticar o esporte em karts de aluguel.

O complexo ainda é ponto turístico e opção de lazer na região metropolitana, mantendo entrada gratuita para quem deseja assistir os campeonatos realizados no circuito.

O piloto e chefe da Scuderia Marcelino, Carlos Marcelino, sediada no Kartódromo San Marino há 10 anos, que testemunhou a extinção do Kartódromo Municipal do Parque Taquaral em Campinas, em 1992, ressalta que a implementação do complexo em Paulínia representou a retomada do esporte para muitos praticantes.

 “Quando abriu, todo mundo que estava ‘aguado’, sentindo falta do kartódromo de Campinas, passou a treinar e a usar o San Marino como a pista de todos os campineiros. E, daquele tempo para cá, nós conseguimos vários títulos.  O San Marino é um celeiro de campeões pela concentração de grandes equipes, o que gera ótimos pilotos e desenvolve uma competição interna, em primeiro lugar. Com a concorrência dentro de casa, o nível dos pilotos fica muito alto e isso se repete nos campeonatos oficiais, é um absurdo!”, atesta o piloto e chefe de equipe.

Até julho de 2021, são contabilizados 25 títulos de relevância nacional e internacional conquistados por pilotos que já treinaram, ainda treinam ou que hoje apenas atuam como treinadores no complexo, levando-se em conta campeonatos como o Brasileiro de Kart, a Copa Brasil de Kart e o Sul-Americano de Kart.

KSM ajuda a difundir o kartismo na região de Campinas
A difusão do kartismo é um dos principais atributos do Kartódromo Internacional San Marino, na opinião do gerente administrativo Bruno Contrucci, de 33 anos, praticante de kartismo amador e cliente do complexo.

“Sem dúvida, para mim, o aluguel (de karts) foi a porta de entrada para o esporte. Eu tinha muito problema de concentração e está sendo uma válvula de escape. Faz bem demais, é a clássica realização da criança em ser piloto”, revela.

Contrucci conta que começou a praticar o kartismo por meio do uso de kart de aluguel em 2020, mas que sua primeira experiência na modalidade ocorreu em 2019, no Kartódromo San Marino, numa confraternização. “A partir daí, a gente se envolveu cada vez mais no ambiente do kartismo e eu acabei influenciando meu irmão e meu pai também”, pontua.

Seu irmão, o estudante de 15 anos Matheus Contrucci, participa de três campeonatos de kart de aluguel e também corre com kart próprio na Copa F-Racers 2021, um dos campeonatos sediados no San Marino.

Ao todo, 43 competições têm o complexo como sede, algumas desde que o kartódromo foi inaugurado, em outubro de 2011, outras recém-chegadas.

Infraestrutura
O campeonato Fanatici Kart foi o primeiro a ser realizado e a manter competições mensais desde o início do funcionamento do Kartódromo Internacional San Marino, em Paulínia (SP), em outubro de 2011. A competição começou há 11 anos, em 2010, mas se consolidou no San Marino por meio de um grupo de amigos apaixonados pelo esporte, que utilizam karts próprios.

Um dos idealizadores do Fanatici, Gino Tincani, ressalta o apoio que os pilotos do campeonato tem recebido do complexo, desde o início, quando vieram apenas para conhecer a nova pista.

“Foram dez anos maravilhosos, logo no primeiro mês nós viemos para fazer uma etapa, para ver como funcionava, desde o início fomos super bem acolhidos, o grupo todo, e já vimos que aqui seria o nosso futuro, a nossa casa. Hoje nós temos um espaço maior, estamos com 30 karts, e nos sentimos em casa. ”

A pista é totalmente iluminada, permitindo a pilotagem noturna, e equipada com torre de cronometragem e placar eletrônico. Os pilotos ainda têm à disposição uma sala de equipamentos, recepção informatizada, sala de briefing multimídia e vestiários masculino e feminino com chuveiros.

Da estrutura interna ainda fazem parte uma varanda de 500 m², com vista panorâmica para a pista, e o restaurante Orion, com opções de almoço, lanches e aperitivos. O espaço tem capacidade para receber até 1.500 pessoas e também é preparado para sediar confraternizações, aniversários e outros eventos particulares.

Os visitantes ainda contam com um estacionamento para 200 veículos, gratuito, e, para os pilotos, há uma ambulância com socorrista à disposição durante todo o horário de funcionamento.

Continue lendo

São Paulo

Após Doria determinar retorno obrigatório, secretaria da Educação diz que só 24% das escolas estaduais estão aptas a receber 100% dos alunos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Governo estipulou retorno presencial obrigatório a partir da segunda-feira, 18. Na prática, porém, regra só deve ser cumprida em novembro, quando não será mais exigido o distanciamento entre os estudantes

Apenas 1.251 das 5.130 escolas estaduais de São Paulo vão voltar a receber 100% dos alunos todos os dias da semana na próxima segunda-feira, 18. Isso porque somente elas conseguem garantir o distanciamento de 1 metro.

Nas demais, onde isso não é possível por falta de espaço físico, as aulas presenciais só voltam a ser obrigatórias para todos os estudantes em 3 de novembro. O número representa pouco menos de um quarto (24%) do total de escolas.

Na quarta, o governo de São Paulo determinou a volta obrigatória para todos dos alunos no estado a partir da próxima segunda-feira, 18, na rede estadual. A exigência também vale para as escolas privadas, mas elas terão prazos definidos pelo Conselho de Educação para se adaptarem.

No caso das municipais, a maioria das prefeituras tem autonomia para decidir. Somente em cidades menores, que não têm Conselho de Educação próprios, devem seguir a determinação do estado.

“A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) informa que 1.251 estão aptas a receber 100% dos estudantes sem revezamento. A pasta ressalta que os casos prováveis de servidores, funcionários e alunos são acompanhados por meio do Sistema de Informação e Monitoramento da Educação (SIMED) para COVID-19 da Seduc-SP, que tem os dados atualizados periodicamente”, diz a pasta em nota.

Mais cedo durante coletiva de imprensa, o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, afirmou que o distanciamento ainda deve ser mantido até 3 de novembro. “Começamos com a obrigatoriedade dos estudantes já na segunda-feira. O Conselho vai deliberar sobre o prazo para as escolas privadas. Vai ter um prazo em que a escola privada poderá se adaptar à regra. Para as redes municipais, deverá ser observada a regra de cada conselho”, diz o secretário.

De acordo com o secretário, os estudantes só poderão deixar de frequentar as escolas mediante apresentação de justificativa médica, ou aqueles que fazem parte do grupo de exceções definidos:

  • Gestantes e puérperas
  • Comorbidades com idade a partir de 12 anos que não tenham completado ciclo vacinal contra a Covid
  • Menores de 12 anos que pertencem a grupos de risco para a Covid e ou condição de saúde de maior fragilidade

O uso de máscara por parte de estudantes e funcionários permanece obrigatório para todos, assim como a utilização de álcool em gel nas escolas e equipamentos de proteção individual por parte de professores e demais funcionários.

Em agosto, a gestão estadual já tinha reduzido o distanciamento entre as carteiras de 1,5 metro para 1 metro

No início de agosto, o governo estadual liberou o retorno às aulas presenciais com 100% ocupação respeitando os protocolos sanitários, o que em algumas unidades exigiu revezamento de grupos. Apesar da autorização, o envio do estudante para a sala de aula era facultativo aos pais. Na ocasião, as prefeituras também tinham autonomia para definir as datas e regras de abertura.

Quanto aos casos suspeitos, a Secretaria afirmou que as “bolhas” das pessoas em contato seguirão sendo suspensas das aulas presenciais. “Servidores, funcionários e alunos são acompanhados por meio do Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19 da Secretaria e quando há o surgimento de diagnóstico provável ou suspeito no ambiente escolar, os contactantes são identificados, a pessoa é isolada e orientada a buscar atendimento na rede de saúde. É o médico quem determina, conforme avaliação, o período de afastamento e a indicação e o tratamento que deverá ser seguido.

Os alunos contactantes, por sua vez, são afastados das aulas presenciais e acompanham as atividades de classe por intermédio do Centro de Mídias, sem prejuízo para o aprendizado. No caso dos servidores e funcionários, também são orientados para o acompanhamento médico, que irá determinar o afastamento e o tratamento”, diz a nota.

Sindicato é contrário
O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) considera a medida desnecessária, descabida e perigosa. Na avalição da Apeopesp, as escolas não têm condições de cumprir os protocolos de segurança contra a Covid.

O sindicato ainda alega que em diversas instituições não há funcionários de limpeza para garantir a higienização das unidades.

Unesco é favorável

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) diz que apoia a volta do ensino 100% presencial e obrigatório nas escolas. A Unesco não tem dúvidas de que este é o momento de reabrir as escolas, especialmente considerando os prejuízos do ensino à distância na aprendizagem.

“Nada substitui o ensino presencial e sabemos que muitos alunos e famílias tiveram problemas de conectividade e nos equipamentos para o ensino hibrido. As populações vulneráveis não têm condições de comprar pacotes de dados e o suporte não foi suficientemente bem estruturado no Brasil, apesar do esforço das secretarias de Educação. A Unesco vêm alertando para a catástrofe que o ensino à distância pode causar na aprendizagem, com perdas educacionais muito expressivas, inclusive no processo cognitivo”, disse Marlova Noleto, diretora e representante da Unesco no Brasil.

Vacinação no estado de SP
Nesta segunda-feira, 11, o estado de SP atingiu mais de 80% da população adulta com esquema vacinal completo. Segundo dados do Vacinômetro atualizados até as 18h42 desta quarta, 13, foram aplicadas 67,1 milhões de doses no estado, o que representa:

  • 99,43% da população adulta com uma dose
  • 80,95% da população adulta com esquema vacinal completo
  • 82,84% da população total com uma dose
  • 62,08% da população total com esquema vacinal completo

Histórico
Em setembro do ano passado, o estado retomou as aulas presenciais durante a pandemia, mas manteve um percentual limitador de 35% dos alunos matriculados por dia. Durante a fase emergencial, em março deste ano, as instituições ficaram abertas apenas para acolhimento de crianças em situação de maior vulnerabilidade e oferta de merenda.

Em abril, as escolas foram liberadas para voltar a receber alunos, desde que mantendo a capacidade máxima de 35%.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/educacao/noticia/2021/10/14/apos-doria-determinar-retorno-obrigatorio-secretaria-diz-que-so-24percent-das-escolas-estaduais-estao-aptas-a-receber-100percent-dos-alunos.ghtml

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias