Conecte-se conosco

Brasil

DJ Ivis é preso

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Prisão preventiva foi solicitada pela Polícia Civil do Ceará


O cantor Dj Ivis foi preso nesta quarta-feira, 14, em Fortaleza após os vídeos de agressões contra a ex-mulher Pamella Holanda serem divulgados por ela nas redes sociais. O governados Camilo Santana anunciou a prisão do artista.

“Acabo de ser informado pelo nosso secretário de Segurança da prisão do DJ Ivis, no caso das agressões a Pamella Holanda. A prisão preventiva havia sido solicitada ontem pela nossa Polícia Civil e decretada há pouco pela Justiça. Que responda pelo crime cometido”, disse Camilo.

Continue lendo

Brasil

Com Selic em 9,25% ao ano, poupança deve voltar a render pela regra antiga

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Para superintendente executiva de Investimentos do Santander, mudança pode atrair mais aportes para caderneta, mas outras opções na renda fixa ainda são mais rentáveis

A maior parte dos analistas de mercado espera mais uma alta de 1,5 ponto na Selic na reunião desta semana do Comitê de Política Monetária (Copom), o que elevaria a taxa básica de juros dos atuais 7,75% a 9,25% ao ano em dezembro. A última decisão de 2021 do colegiado do Banco Central será amanhã.

Nesse cenário, já é quase certo que um referencial importante para os investidores pessoa física vai mudar. Quando a Selic fica acima de 8,5% ao ano – nível que não era superado desde julho de 2017 –, a caderneta de poupança volta a render de acordo com a regra antiga, com remuneração de 0,5% ao mês, mais a taxa referencial (TR), hoje zerada. Quando os juros estão abaixo de 8,5% a.a., os recursos depositados na poupança rendem 70% da Selic, acrescidos da TR.

Essa mudança, no entanto, só vale para depósitos feitos na poupança depois de 2012, quando a regra de rendimento da caderneta foi alterada para o modelo atual, destaca Luciane Effting, superintendente executiva de Investimentos do Santander. “Para quem efetuou depósitos antes da mudança, a rentabilidade será sempre de 0,50% ao mês + TR”, explica.

Nos cálculos de Luciane, com a Selic igual ou acima de 8,5% ao ano, o rendimento anual da caderneta de poupança equivale a 6,17% anuais, acrescido da TR. Ainda que o percentual continue perdendo para a inflação, a superintendente avalia que a rentabilidade um pouco maior pode atrair mais aportes para a poupança.

“Muitos poupadores enxergam na poupança um porto seguro, pelas suas características ou mesmo por um tema cultural, e levando em consideração um cenário de bastante volatilidade que pode se estender nos próximos meses, este pode ser mais um motivo da busca por essa segurança”, comentou.

Por outro lado, a superintendente destaca que a alta da Selic não impacta somente a rentabilidade da poupança, mas também a de outros ativos pós-fixados atrelados ao CDI . “E quando comparamos essa rentabilidade que a poupança irá alcançar com a rentabilidade de um CDB, por exemplo a 100% do CDI, a poupança pode perder atratividade.”

Há diferentes opções de investimento no mercado de renda fixa, diz Luciane. Mas a decisão de qual produto escolher deve estar associada aos objetivos, ao prazo e ao apetite a risco do investidor.

Veja alguns exemplos apontados pela superintendente executiva de Investimentos do Santander:

 CDB DI e Fundos DI: para quem busca segurança e liquidez. Ambos acompanham o CDI, que acompanha de perto a taxa Selic, e no caso do CDB é preciso avaliar a taxa atrelada ao CDI;

 LCIs e LCAs: para quem tem disponibilidade para o médio prazo, pois letras possuem carência e/ou opções que não permitem resgates antes do vencimento. O diferencial é que elas são isentas de IR para pessoa física, o que torna a rentabilidade potencialmente mais interessante;

 Crédito Privado (CRI/CRA/ Debêntures Incentivadas): são títulos de renda fixa emitidos por empresas não financeiras. Aqui o investidor pode encontrar opções de empresas com boas avaliações de crédito e taxas interessantes. E esses títulos também são isentos de IR para pessoa física.

Continue lendo

Brasil

Em um ano, brasileiro paga 49,8% mais caro para abastecer com gasolina, aponta Ticket Log

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Nenhum Estado brasileiro apresentou queda no preço da gasolina. Já o etanol, registrou recuo apenas no Rio Grande do Norte e em Sergipe

O mês de novembro fechou com o preço da gasolina em alta em todas as bombas brasileiras, é o que aponta o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Com o valor médio de R6,926, o combustível teve acréscimo de 7,42%, se comparado ao fechamento da média nacional de outubro, período em que já registrava o valor de R$6,447.

“Essa é a oitava alta seguida desde abril, último mês em que vimos uma baixa no preço da gasolina, quando o litro era comercializado a R$5,699. Na comparação com novembro de 2020, período em que a gasolina custava em média R$4,622 nos postos brasileiros, a alta foi de 49,8%. Mesmo assim, quando consideramos a relação 70/30, o combustível é a opção mais vantajosa, se comparado com a média do etanol”, destaca Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

O etanol também apresentou sua oitava alta seguida desde abril deste ano. Com valor médio de R$5,853, o combustível está 28,2% mais caro para os brasileiros. Quando o estudo faz um comparativo com o fechamento de novembro de 2020, em que o combustível registrava o valor médio de R$3,629, houve uma alta de 61,3%.

No recorte regional, o maior preço da gasolina foi comercializado no Centro-Oeste, por R$7,060. Já a Região Sul, apesar de novamente fechar o mês com o menor preço médio do combustível, de R$6,784 foi a Região que registrou o maior aumento no preço da gasolina, chegando a 8,44%.

O Sul também se destacou com o maior preço do etanol, cobrado a R$ 6,280. A maior alta para o combustível foi encontrada no Centro-Oeste, de 11,49%, com o litro passando de R$5,145 para R$5,736. E o maior preço médio para o etanol foi vendido a R$5,652 na Região Nordeste.

O Estado brasileiro que teve o maior preço médio no valor da gasolina foi o Rio de Janeiro (R$7,330). Já a menor média para o litro foi identificada no Amapá, por R$6,453. A maior variação de alta ocorreu em Roraima, passando de R$6,230 para R$6,846, um acréscimo de 9,89%.

Os Estados que registraram baixa no preço do etanol foram apenas o Sergipe e o Rio Grande do Norte, este último com redução de 0,07% para os potiguares, passando de R$5,802 para R$5,798 O etanol, que antes era cobrado a R$4,780 nas bombas de Mato Grosso, passou a valer R$5,461, uma alta de 14,25%, a maior do País para esse combustível, no comparativo com o fechamento de outubro.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que tem grande confiabilidade, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com uma média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com mais de 30 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras, a fim de simplificar os processos diários.

Sobre a Ticket Log
A Ticket Log tem o propósito de valorizar o tempo das pessoas para que possam aproveitar mais e melhor a vida. A marca conecta pessoas e empresas, por meio de soluções inovadoras e digitais de gestão de frotas e mobilidade, disponíveis para empresas de todos os segmentos e tamanhos, simplificando a mobilidade urbana com informação e inteligência.

Com mais de 30 anos de experiência no mercado e 30 mil empresas-clientes, a Ticket Log administra 1 milhão de veículos e quase 2,5 bilhões de litros de combustível ao ano. Além disso, conta com uma rede de aceitação mais de 43 mil parceiros credenciados, dentre eles postos de combustível, oficinas mecânicas e tantos outros serviços de mobilidade.

A Ticket Log é uma marca da Edenred, empresa global e digital de serviços e pagamentos que atua como companheira de todas as horas para os trabalhadores e empresas. Líder em seu segmento, conecta mais de 50 milhões de usuários, 2 milhões de estabelecimentos e mais de 850 mil empresas-clientes, em 46 países, administrando transações de mais de 7,1 bilhões de litros de combustível por ano.

Saiba mais

Site: https://www.ticketlog.com.br/

Blog: https://www.ticketlog.com.br/blog/

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/ticket-log/

Instagram: https://www.instagram.com/ticket.log/

Facebook: https://www.facebook.com/TicketLog

Sobre a Edenred

A Edenred é uma marca global e digital de serviços e pagamentos que atua como companheira de todas as horas para os trabalhadores e empresas. Líder em seu segmento, conecta mais de 50 milhões de usuários, 2 milhões de estabelecimentos e mais de 850 mil empresas-clientes, em 46 países.

A Edenred oferece soluções de pagamento para fins específicos e, no Brasil, sua atuação conta com três linhas de negócios: Benefícios ao Trabalhador, com a marca Ticket; Fleet & Mobility, com as marcas Ticket Log e Repom; e Pay, com a Edenred Soluções Pré-Pagas. São mais de 130 mil empresas-clientes, 7 milhões de empregados beneficiados e 455 mil comerciantes credenciados no país.

Essas soluções melhoram o bem-estar e o poder de compra dos usuários, fortalecem a atratividade e a eficácia das empresas e dinamizam o mercado de trabalho e a economia local. Além disso, ampliam o acesso a uma alimentação mais saudável, a produtos mais ecológicos e a opções de mobilidade.

Em 2020, o Grupo movimentou um volume de negócios de aproximadamente € 30 bilhões, principalmente com o uso de aplicativos móveis, plataformas on-line e cartões.

Continue lendo

Brasil

O ano da Live Friday: venda por live é grande aposta do varejo para a Black Friday

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A previsão de especialistas é que haja incremento de ao menos de 300% na busca pelo live commerce para o período

Com o crescimento e popularização do live commerce no Brasil, sobretudo após o início da pandemia, a expectativa é que 2021 seja o ano da Live Friday no país. A data conhecida por apresentar descontos exclusivos por tempo limitado é um direcionador importante para trabalhar novas estratégias de vendas, pensando na escassez da oferta. Considerando que as lives têm dado ainda mais força para as compras por impulso e oferecem um senso de urgência para a tomada de decisão do consumidor, a tendência é que as marcas passem a associar o evento da Black Friday a essa estratégia do live commerce.

A iniciativa de vendas por transmissões ao vivo é um movimento que vai perdurar independente do calendário do varejo, mas a Black Friday já dá indícios da adesão de diferentes marcas, que ainda não haviam apostado na modalidade. “Estamos considerando um incremento de ao menos 300% para a Black Friday, uma vez que a movimentação dos clientes e novas marcas procurando conhecer mais sobre a nossa plataforma já está mais aquecida”, comenta Márcio Machado, CEO e fundador da StreamShop – startup pioneira em live commerce no Brasil.

Segundo o Emarketer, apenas na China as vendas do live commerce chegarão a US$ 131 bilhões em 2021 e serão responsáveis por 37,4% do total das vendas do social commerce no país. A transmissão ao vivo deve ser um grande impulsionador do crescimento das vendas na internet e, por isso, a estratégia é apontada como a grande promessa para os futuros negócios brasileiros. Além disso, essa nova modalidade está ganhando o coração dos consumidores por unir atendimento humanizado à conveniência e facilidade do e-commerce.

De acordo com Lyana Bittencourt, diretora de relações institucionais da StreamShop e CEO do Grupo BITTENCOURT, o formato tem conquistado muita relevância porque consegue levar para as vendas online a humanização que se vê nas lojas físicas. “As interações são reais, a construção de vínculo da marca com o consumidor é espontânea e as vendas acontecem ali mesmo, durante a transmissão na mesma plataforma. A transmissão ao vivo de vídeo fornece o elemento de viver o momento, o bate-papo cria a conexão entre o host e o espectador e também o envolvimento entre outros espectadores”, finaliza.

Sobre a StreamShop
Startup brasileira pioneira em live commerce no País com o case Dengo Chocolates, a StreamShop tem tecnologia multifuncional proprietária e traz em sua bagagem clientes de peso como Natura, L’oréal, Inter Shop, Vivo entre outras. A empresa conta com diversas possibilidades de integração ao modelo de negócios de cada marca, personalização da plataforma e da experiência do consumidor, oferecendo uma interação exclusiva em tempo real com a audiência, tanto para o mercado B2B quanto B2C. Site: https://streamshop.com.br

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias