Conecte-se conosco

Entretenimento

7 filmes inéditos entram em cartaz na 2ª Mostra de Cinema Árabe Feminino entre os dias 9 e 15 de junho

Vanderlei Tenório

Publicados

em

A Mesa Redonda “Um Assunto de Família” é um dos destaques do fim de semana da 2ª Mostra de Cinema Árabe Feminino. Junto à mediadora e curadora do festival, Carol Almeida, as convidadas Aline Motta, cineasta; Kawthat Younis, diretora de “Um Passado Presente”; Leila Basma, diretora do filme “O Projeto Adam Basma” e Reman Sadani, diretora do filme “Lavando a Boca”, vão debater sobre obras que contam a História a partir de narrativas familiares. A conversa acontece no domingo, dia 13 de junho, às 15h, no Youtube do festival. 

Além disso, sete produções inéditas dirigidas por mulheres árabes entraram em cartaz na quarta-feira, dia 9, e ficaram no ar até terça, dia 15 (com exceção de “Você Vem de Muito Longe”, que poderá ser assistido apenas nos dias 12 e 13/06). O festival é totalmente online, gratuito e os filmes estão disponíveis no site www.cinemaarabefeminino.com

Em “Um Presente do Passado”, Mokhtar é um professor de cinema e recebe um presente inesperado de sua filha Kawthar, uma jovem cineasta, em seu 75º aniversário. Com duas passagens aéreas para Roma, ele tem uma segunda chance de buscar seu amor não correspondido, uma italiana que ele abandonou 33 anos atrás com a promessa de voltar para ela, mas nunca cumpriu.

“Que Dia!” traz um mal-entendido sob quatro pontos de vista diferentes que muda completamente a história de uma família. Já em “Ibrahim: Um Destino a Ser Traçado”, a diretora Lina Al Abed busca por traços de seu pai desaparecido: um homem aparentemente comum de família que, na verdade, era um membro secreto de uma facção militante.

Através das lentes de um celular, “Lavando A Boca” conta a história da cidade de Mosul durante o ISIS. O curta mostra o dia-a-dia de uma família iraquiana em York, através de mensagens de voz trocadas com seus parentes em Mosul. Ambas as famílias tentam trazer sentido para a incerteza dos eventos políticos entre junho e setembro de 2014. No curta “Rosa”, a personagem que dá nome ao filme, enquanto trabalha na floricultura de sua tia, assume o trabalho dela abaixo da terra quando tem início um empreendimento de enviar corpos não-documentados para serem enterrados em seus países natais. Já em “O Banho”, Imed, um jovem pai que se encontra sozinho com o filho porque sua esposa viajou a trabalho, terá que confrontar seu medo mais profundo. “Você Vem de Muito Longe” retrata a trajetória de uma família palestina que foi dispersa por várias turbulências: da guerra civil espanhola na qual o pai Najati Sidki lutou contra Franco até a 2ª Guerra Mundial, a Nakba e a guerra civil libanesa. 

A 2ª Mostra de Cinema Árabe Feminino é patrocinada pelo Banco do Brasil, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A programação completa está disponível no site www.cinemaarabefeminino.com

Confira os filmes:

  1. ‘A PRESENT FROM THE PAST’ (UM PRESENTE DO PASSADO), de Kawthar Younis (Egito, 2015). 
  2. ‘BEST DAY EVER’ (QUE DIA!), de Anissa Daoud e Aboozar Amini (Tunísia/França, 2018). 
  3. ‘IBRAHIM: A FATE TO DEFINE’ (IBRAHIM: UM DESTINO A SER TRAÇADO), de Lina Al Abed (Líbano/ Palestina/ Qatar/ Dinamarca e Eslovênia, 2019).
  4. ‘MOUTHWASH’ (LAVANDO A BOCA), de Reman Sadani (Reino Unido, 2014).
  5. ‘ROSA’, de Suha Araj (EUA, 2020).
  6. ‘THE BATH’ (O BANHO), de Anissa Daoud (Tunísia/França, 2020).
  7. ‘YOU COME FROM FAR AWAY’ (VOCÊ VEM DE MUITO LONGE), de Amal Ramsis (Egito/ Espanha/ Líbano e Qatar, 2018). 
Continue lendo

Entretenimento

49ª edição do Festival de Cinema de Gramado divulga programação

Vanderlei Tenório

Publicados

em

Vanderlei Tenório

A programação de exibição dos filmes em competição no 49º Festival de Cinema de Gramado, que este ano acontece entre os dias 13 e 21 de agosto, está definida. Assim como no ano passado, a edição de 2021 seguirá o modelo multiplataforma, unindo a televisão e a internet. 

De acordo com a organização, as mostras competitivas serão transmitidas na TV, pelo Canal Brasil e TVE-RS, e por streaming, no Globoplay. Na TV, pelo Canal Brasil, os espectadores podem acompanhar, a partir das 21h30, os longas-metragens brasileiros, estrangeiros e gaúchos, além dos curtas-metragens brasileiros e do filme de encerramento. No Rio Grande do Sul, a TVE exibirá os curtas-metragens gaúchos de 16 a 19 de agosto, com sessões sempre a partir das 22h30. Os filmes serão divididos em quatro programas. A programação completa está disponível no site www.festivaldegramado.net/programacao.

A Cerimônia de Premiação, que será ao vivo direto do Palácio dos Festivais, também poderá ser acompanhada pela TV e pela internet no sábado, dia 21 de agosto. Às 16h, acontece a entrega dos troféus do Prêmio Assembleia Legislativa – Mostra Gaúcha de Curtas, com transmissão da TVE-RS, e às 21h30, com transmissão do Canal Brasil, será a tradicional cerimônia de premiação do Festival de Cinema de Gramado com a entrega dos Kikitos.

Sobre os debates:
Segundo os organizadores, os debates seguem tendo destaque na programação do Festival de Cinema de Gramado. A partir do dia 14 de agosto, o jornalista, crítico de cinema e apresentador do evento Roger Lerina comanda ao vivo os debates com realizadores dos filmes de curtas-metragens brasileiros e longas-metragens exibidos no dia anterior da programação, sempre às 11h com transmissão pelo site e redes sociais do evento.

Já o encontro e bate-papo com os realizadores dos curtas-metragens gaúchos acontece de 17 a 20 de agosto com transmissão ao vivo pela TVE-RS, sempre às 17h, com apresentação do jornalista, programador e crítico de cinema Marcus Melo e da jornalista Patrícia Salvatori. Quem preferir, também poderá acompanhar pelo site e redes sociais do evento.

Continue lendo

Entretenimento

Conheça os filmes selecionados na 49ª edição do Festival de Cinema de Gramado

Vanderlei Tenório

Publicados

em

O 49º Festival de Cinema de Gramado, que acontece de 13 a 21 de agosto, anunciou em coletiva transmitida pela TV Educativa RS e pela internet os filmes selecionados e detalhes desta edição. 

‘‘O momento continua sendo de resistência, por isso o Festival de Cinema de Gramado se orgulha de mais uma vez manter sua realização, dando oportunidade e visibilidade para os realizadores do audiovisual brasileiro e latino. Em 2021, o maior evento de cinema do país e o único a acontecer ininterruptamente desde 1973, segue sendo exibido pela internet, televisão por assinatura (Canal Brasil) e televisão aberta (TVE-RS)’’, frisa a organização da premiação.

No anúncio da manhã desta terça-feira, 13, estiveram no estúdio da emissora a presidente da Gramadotur e secretária de Turismo, Rosa Helena Volk, o prefeito de Gramado, Nestor Tissot, e o curador do festival, Marcos Santuario. 

Foto: Edison Vara/ Agência Pressphoto

Segundo informações cedidas pela organização, nesta edição, 893 filmes fizeram sua inscrição para participar das mostras competitivas e 52 foram selecionados: quatro Longas-Metragens Estrangeiros, sete Longas-Metragens Brasileiros, três Longas-Metragens Gaúchos, 14 Curtas-Metragens Brasileiros e 24 Curtas-Metragens Gaúchos (ao final do release segue a lista dos selecionados). De acordo com a organização, os números indicam que, apesar da falta de incentivos e crise do setor, os produtores seguem resistindo. 

Longas brasileiros e estrangeiros 
“Em tempos tão complexos, ter uma qualidade e uma quantidade tão empolgantes de filmes, do Brasil e do exterior no Festival, nos deixa muito felizes e esperançosos. Produções inéditas que aguardavam com ansiedade, como nós, esta edição do Festival de Gramado para conectar-se com as audiências. Representam o melhor da garra, da resistência e do talento que emerge do audiovisual contemporâneo”, analisa Marcos Santuario, que ao lado da atriz argentina Soledad Villamil formam a curadoria do evento. 

Este ano, a premiação conta com produções do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná e São Paulo integram a mostra que traz por trás das câmeras estreantes e outros nomes já conhecidos de Gramado, com destaque para a presença feminina mais valorizada do que nunca com três diretoras em competição. Já entre os estrangeiros, Argentina, Bolívia, Chile e Uruguai marcam presença na tela. 

Longas-metragens brasileiros:
A Primeira Morte de Joana (RS), de Cristiane Oliveira
A Suspeita (RJ), de Pedro Peregrino
Álbum em Família (RJ), de Daniel Belmonte
Carro Rei (PE), de Renata Pinheiro
Homem Onça (RJ),de Vinícius Reis
Jesus Kid (PR),de Aly Muritiba
O Novelo (SP),de Claudia Pinheiro 

Longas-metragens estrangeiros:
Gran Avenida (Chile), de Moises Sepulveda
La teoría de los vidrios rotos (Uruguai, Brasil e Argentina), de Diego Fernández Pujol
Planta permanente (Argentina e Uruguai), de Ezequiel Radusky
Pseudo (Bolívia), de Gory Patiño e Luis Reneo 

Curtas brasileiros: 
Quatorze filmes irão concorrer aos Kikitos da categoria de curtas brasileiros e, mais uma vez, os espectadores poderão ver na tela temas recorrentes nas discussões sociais e muita representatividade. 

“Olhamos para o fazer cinematográfico, considerando a sua qualidade técnica e criativa, com atenção especial para filmes cujas narrativas elaborassem questões pertinentes às discussões sociais tão presentes nos dias de hoje. A representatividade também foi uma constante entre os filmes inscritos, tanto na frente quanto atrás das câmeras. Nesse sentido, buscamos um equilíbrio, e olhamos com mais atenção para filmes que trouxessem para cena corpos de diferentes cores, gêneros, tamanhos e idades, bem como filmes dirigidos por mulheres. E já que estávamos selecionando obras para a competição de curtas brasileiros, pensamos também numa cartela de filmes que incluísse representantes dos mais diversos estados, ultrapassando as fronteiras do eixo Rio-São Paulo”, explica a atriz, roteirista e professora Thaís Cabral, integrante da comissão de seleção da categoria.

Ao lado dela, tiveram a difícil missão de selecionar os filmes para competição a produtora de cinema e artes visuais e curadora audiovisual Jaqueline Beltrame, o jornalista e crítico de cinema Matheus Pannebecker e a cineasta brasileira especializada no mercado chinês Milena de Moura.

Conheça abaixo os filmes selecionados:
A Beleza de Rose (CE), de Natal Portela
A Fome de Lázaro (PB), de Diego Benevides
Animais na Pista (PB), de Otto Cabral
Aonde vão os Pés (PR),de Débora Zanatta
Da Janela Vejo o Mundo (PR),de Ana Catarina Lugarini
Desvirtude (RS),de Gautier Lee
Entre Nós e o Mundo (SP), de Fabio Rodrigo
Eu não sou um robô (RS), de Gabriela Lamas
Fotos Privadas (RJ), de Marcelo Grabowsky
Memória de Quem (Não) Fui (RJ), de Thiago Kistenmacker
O que Há em Ti (SP), deCarlos Adriano
Per Capita (PE), de Lia Leticia
Quanto Pesa (MA), de Breno Nina
Stone Heart (AM), de Humberto Rodrigues 

* Com informações cedidas pela assessoria de imprensa do 49º Festival de Cinema de Gramado.

Continue lendo

Entretenimento

Inverno requer cuidados com a pele e cabelos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Em ambos os casos a hidratação contínua é um grande diferencial

Chegou a temporada de baixas temperaturas, muitas roupas para espantar o frio e bastante preguiça para sair de casa. Porém, alguns cuidados devem ser intensificados nesta época do ano e para fazer isso de forma correta, é importante a ajuda de profissionais especializados.

A pele e os cabelos merecem e devem ser tratados com atenção. No inverno, a baixa umidade do ar e as temperaturas mais brandas, promovem a diminuição da transpiração corporal, fazendo com que a pele fique mais seca.

A utilização da água quente também contribui para esse ressecamento e ao invés dos cuidados diminuirem, eles devem ser intensificados. A dermatologista credenciada da Paraná Clínicas, Alexandra Goetze (CRM-33932/ RQE-25537) destaca que atitudes simples podem auxiliar para amenizar alguns problemas mais corriqueiros do inverno. “ A temperatura mais fria e os banhos mais quentes predispõem a desidratação e prurido (coceira) da pele. Banhos mornos e hidratação após o banho são essenciais. Além disso, é preciso manter a hidratação de dentro para fora e cuidar com a quantidade de água ingerida e a qualidade dos alimentos”, explica.

A doutora ainda dá outras dicas para os cuidados:

Protetor Solar
O protetor solar deve ser usado diariamente independente da estação do ano. Os raios ultravioletas estão presentes mesmo em dias nublados e chuvosos, além disso, eles devem ser utilizados mesmo dentro de casa, já que as luzes artificiais podem também manchar a pele.

Óleos para banho
Com a chegada do frio, a tendência é de que as pessoas passem mais tempo embaixo do chuveiro. Como o frio está mais intenso, muitas pessoas optam por usar óleos durante o banho. Ele forma uma película e impede a desidratação da pele, mas não é hidratante. O ideal é usar cremes hidratantes primeiro (existem opções de banho) e então, os óleos.

Cuidados com a pele oleosa
Pacientes com pele oleosa devem ter cuidado na escolha dos produtos, pois podem intensificar a oleosidade ou desencadear acne. Já outro item que precisa de atenção especial, são os cabelos, afinal, quem não gosta de sentir aquela água quentinha por todo o corpo. Mas, assim como a pele, a temperatura muito elevada pode acarretar alguns problemas. Tanto a cabelereira da Rede Expert Beauty Center, Lilian Oliveira, quanto a dermatologista Alexandra Goetze, alertam que é preciso cuidar com a temperatura. “Aquecer o banheiro pode ser uma boa opção para esses dias mais frios e assim, a temperatura da água pode ficar mais morna e evitar algumas situações tanto de pele quanto de cabelo”, destaca Alexandra.

Lilian ressalta que a hidratação é o grande tratamento para o inverno, porque assim como a pele, os cabelos também precisam de recomposição de vitaminas contínua. “ No inverno as hidratações devem seguir uma rotina, pois com o uso frequente do secador, retiramos a parte hídrica do cabelo, por isso é fundamental o uso de protetor térmico, como o nome diz hidratação oleoso e desidrata as pontas. O ideal é que as hidratações ocorram ao menos a cada 15 dias”.

Assim como a dermatologista, Lilian oferece algumas dicas para manter os cabelos saudáveis.

Cuidados com a higienização
Apesar do frio rigoroso, não deixe de higienizar os cabelos, esse é um erro muito comum que muitas pessoas cometem e faz com que os poros do couro cabeludo fiquem obstruídos, acentuando a queda e oleosidade.

Cabelos molhados não!
É importante evitar sair com os cabelos molhados já que as baixas temperaturas fazem com que eles demorem a secar, deixando o couro cabeludo suscetível a caspas, seborreias e até micoses. O ideal é sempre secá-los antes de sair e usar os protetores térmicos.

Uso de produtos com protetor solar e cuidados térmicos
Não é porque o sol não está aparente que ele não está lá. O uso dos produtos com proteção solar deve continuar mesmo no inverno. E vale lembrar que os protetores térmicos são os grandes aliados dos cabelos saudáveis. Eles garantem que as agressões do uso frequente do secador, chapinha, baby lis e outros sejam amenizados.

Shampoo a seco ajuda, mas não é a solução
Mesmo sendo o queridinho do inverno, mas em excesso pode acabar prejudicando por apenas absorver a oleosidade. Se não for lavado da forma correta, a oleosidade continua e pode ainda gerar mais danos aos fios. É importante também que ele não seja utilizado todos os dias, para que o couro cabeludo possa estar mais limpo e respirar.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias