Conecte-se conosco

Holambra

Setor de flores em vasos supera Covid-19 e encerra 2020 com crescimento de 10%

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Com mais pessoas em casa, cuidando não apenas de seus jardins, mas do próprio bem-estar, o crescimento foi garantido pelas plantas ornamentais e pelas flores em vaso; No entanto, o setor sofre com as perdas acumuladas de 40% no setor de flores de corte, mais usadas na decoração dos eventos, ainda proibidos devido ao isolamento social

Nem tudo foram flores neste conturbado e pandêmico 2019. Mas elas fizeram a diferença para o consumidor que, isolado socialmente, aproveitou para cuidar do jardim e para decorar a casa com produtos naturais. As pessoas descobriram as flores e as plantas verdes também para garantir mais vida e alegria aos ambientes residenciais que passaram a servir também como escritório (home office) e escola. Embora em um primeiro momento, no início da pandemia e estabelecimento da quarentena, as vendas de flores e plantas ornamentais tenham sofrido a brusca queda de mais de 90%, ao longo do ano o mercado floricultor brasileiro foi se recuperando e fecha 2020 com crescimento geral de 10%. Quem ainda amarga os efeitos da pandemia são os produtores de flores de corte – mais usadas na decoração de casamentos, formaturas e outros eventos ainda proibidos de ser realizados – que acumulam, no ano, perdas de 40%.

O presidente do Instituto Brasileiro de Floricultura (Ibraflor), Kees Schoenmaker, informa que, no geral, o crescimento do setor no Brasil será de 10%, porém fortemente concentrado nos vasos com flores e plantas verdes (ornamentais). Foi a partir de maio que esse setor começou a fase de recuperação, com o Dia das Mães, e a situação mudou.

As demissões no setor, que chegaram, no máximo, a 10%, foram revertidas. Os produtores se readequaram, alguns mudaram os produtos (espécies e variedades de flores), mas, no geral, reagiram junto com a demanda.  “Para o próximo ano, 2021, a gente estima um crescimento entre 8% e 9%, com o pé no chão e ainda considerando o impactado da Covid-19”, diz.

Para a Cooperativa Veiling Holambra (CVH), a mais importante do País, apesar de todos os contratempos vividos neste ano e da baixa sofrida pelos produtos de corte, devido ao cancelamento e à proibição dos eventos, a expectativa é de fechar o ano com crescimento entre 8% e 10% no faturamento geral, em relação a 2019. A avalição é feita pelo Departamento Comercial da Cooperativa. De acordo com os mais de 400 produtores da CVH, o papel da cooperativa foi fundamental para o enfrentamento da crise do setor.

Flores e plantas de Natal
Os produtores também tiveram importante papel para esses resultados. Mesmo sem os grandes eventos do setor, como o Enflor e a Expoflora, eles adequaram suas produções às demandas que foram surgindo, de forma a recuperar os granes prejuízos do início do ano. E pretendem concluir 2020 ainda com muito trabalhando, movimentando o setor por meio do oferecimento de produtos para a decoração das festas familiares que devem marcar o Natal e o Réveillon 2020.

As plantas mais associadas à essas datas, como as tuias (pinheiros) e as poinsettias (bico de papagaio) sofreram, no geral, redução em torno de 15% no volume diante da incerteza motivada pela pandemia. A maior parte dos produtores não projetou crescimento no momento da reserva das mudas, que aconteceu no início do ano e, em alguns casos, houve, inclusive, redução do plantio. No entanto, a Cooperativa projeta um crescimento no faturamento em torno de 20% apenas dessas duas espécies.

No sítio Panorama, o produtor Renê Vernoy perdeu, durante a pandemia, todo o cyclamen plantado – mais de 100 mil vasos -, amargando prejuízos de R$1,5 milhão. Ele espera compensar a perda com as poinsettias e, pelo menos, empatar a receita. No entanto, enquanto a maioria reduziu a produção, ele investiu no cultivo de 140 mil vasos da flor para o Natal, no pote 11, que representam 40% a mais do que o produzido no ano passado, e mais 36 mil vasos no pote 14 (pretendia produzir 50 mil, mas teve problema com a qualidade das mudas).

As flores foram plantadas no período de julho a setembro e começaram a ser vendidas logo após Finados. Ele espera vender toda a produção até a próxima semana. Para 2021, no entanto, não tem previsão. “As mudas, compradas em euros, tiveram mais de 30% de aumento e estão faltando materiais para embalagens (vasos, papelão etc.). Não sabemos se os consumidores conseguirão absorver esses aumentos de custos”, diz.

Continue lendo

Holambra

Fundo Social de Holambra promove Campanha de Arrecadação de Brinquedos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O Fundo Social de Solidariedade realiza a partir desta semana, em parceria com a Prefeitura, Campanha de Arrecadação de Brinquedos que serão destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social. As doações devem ser levadas ao Salão da Terceira Idade de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e entre 13h30 e 16h30. Outra opção é solicitar a retirada em domicílio. Basta entrar em contato com o Departamento de Promoção Social por meio do telefone (19) 3802-1915 e realizar o agendamento.

Serão aceitos brinquedos novos e usados em bom estado de conservação. “Muita gente tem em casa jogos ou brinquedos guardados e fora de uso. E aquilo que não nos serve mais poderá proporcionar felicidade e levar muito lazer, diversão e aprendizado para crianças de nosso município”, explica a primeira-dama e presidente do Fundo, Yvonne Capato. “O povo holambrense é muito solidário. Tenho certeza de que a campanha será um sucesso”.

Continue lendo

Holambra

Bombeiros Voluntários de Holambra recebem novo caminhão de combate a incêndios

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O prefeito Fernando Capato recebeu nesta terça-feira, 14, um novo caminhão de combate a incêndios. Doado pela Cooperativa de Insumos Holambra, ele deve fortalecer o trabalho já realizado por bombeiros comunitários e pela Associação de Bombeiros Voluntários da cidade.

O veículo, um auto tanque, tem grande capacidade para armazenamento de equipamentos necessários durante os atendimentos. “Este novo caminhão, em conjunto com o veículo enviado pelo Governo do Estado na última semana, irá garantir mais estrutura em situações emergenciais e será fundamental neste momento de maior incidência de queimadas”, explica o prefeito, que é também bombeiros civil voluntário.

Na sexta-feira,09, outro caminhão auto tanque já havia sido entregue à cidade pelo Governo do Estado. O veículo tem capacidade para até 6 mil litros de água e, somado ao equipamento doado pela Cooperativa, irá fortalecer o trabalho realizado pela Associação, que há mais de quatro anos atuam no enfrentamento a queimadas.

Continue lendo

Holambra

Holambra aplica 3ª dose em moradores a partir de 85 anos e 1ª em adolescentes entre 12 e 17 anos nesta quarta-feira

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A Prefeitura de Holambra vacina nesta quarta-feira, 15, moradores a partir de 85 anos. O atendimento será realizado por ordem de chegada, no Salão da Terceira Idade, das 8h às 12h e entre 13h e 15h (ou até o término das doses). É necessário apresentar Cartão Cidadão, documento oficial com foto e comprovante de vacinação.

“Serão vacinados apenas os moradores desta faixa etária que tenham recebido a segunda dose há pelo menos 6 meses”, explicou o diretor municipal de Saúde, Valmir Marcelo Iglecias.

Adolescentes entre 12 e 17 anos
A Prefeitura irá vacinar também nesta quarta-feira, 15, no Salão da Terceira Idade, moradores entre 12 e 17 anos contra Covid-19. O atendimento será realizado por ordem de chegada, com distribuição de senhas, das 8h às 12h e entre 13h e 15h – ou até o término das doses. É preciso apresentar documento oficial com foto e também Formulário de Autorização de Vacinação assinado pelos pai, mãe ou responsável legal, disponível em www.holambra.sp.gov.br, na aba Serviços, Vacina: Termo de autorização. A apresentação é obrigatória mesmo que o jovem esteja acompanhado. O município aguarda novos lotes do antígeno para a distribuição de primeira dose em holambrenses a partir de 18 anos.

2ª dose
Moradores que estão com a segunda dose das vacinas FioCruz/Astrazeneca ou Butantan/Coronavac atrasadas ou programadas para 16 ou 17 de setembro devem ir ao Salão da Terceira Idade na quinta ou na sexta-feira, das 8h às 12h e entre 13h e 15h. Não é necessário realizar agendamento. Basta comparecer ao local com o comprovante de vacinação e documento oficial com foto. “O complemento será aplicado somente em quem recebeu a primeira dose no município”, informa Iglecias. “É importante reforçar que não adiantamos a aplicação das doses. É estritamente necessário aguardar a data indicada no comprovante de vacinação”.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias