Conecte-se conosco

Jaguariúna

Em Jaguariúna, Dr. Luiz Augusto Filizzola D’Urso fala sobre crimes cibernéticos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Dono de um extenso currículo, Dr. Luiz é entrevistado pela Gazeta Regional

A internet dispõe de diversos recursos para facilitar a vida das pessoas, seja no âmbito pessoal ou profissional. Ela está cada vez mais portátil e incorporada à vida de todos, o que faz com que o seu tempo de uso seja ainda maior.

Com a migração de quase tudo para a rede virtual, os criminosos também são atraídos para esse ambiente, o que resulta em crimes cibernéticos. Eles também são chamados de: crimes on-line, crimes de alta tecnologia, crimes digitais, crimes eletrônicos, crimes virtuais, entre outras denominações.

Presente em Jaguariúna para palestrar sobre a era digital no Centro Universitário de Jaguariúna (UniFaj), o advogado criminalista, Dr. Luiz Augusto Filizzola D’Urso, esclareceu para a Gazeta Regional temas acerca dos crimes cibernéticos. O Dr. também é Presidente da Comissão Nacional de Estudos dos Cibercrimes da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM), Coordenador e Professor do Curso de Direito Digital e Cibercrimes da FMU e mais.

Segundo o advogado, os cibercrimes, na maioria das vezes, já existiam, mas migraram para a internet. Com isso, o indivíduo que comete o crime tem mais segurança para agir de qualquer distância, dificultando ainda mais a investigação.

A sociedade, por sua vez, tem o desejo de aumentar a punição de crimes pela internet por ter uma ofensividade maior. “Um coisa é você difamar alguém na praça, entre amigos, isso tem um poder mínimo. Quando se difama alguém no Facebook, o potencial deste crime é muito maior”, explica.

Um exemplo de crime pela internet são as notícias falsas, comumente conhecidas como Fake News. No entanto, nem todas elas configuram como crime, pois para isso devem prejudicar alguém, feri-la de maneira íntima ou a sua reputação. E existem as Fake News que são criadas para receber cliques, que não prejudicam ninguém.

Com isso, o indivíduo que compartilha uma notícia falsa criminosa, pode se responsabilizar. Se a vítima processar, no âmbito civil, ele pode pagar multa ou indenização. Na área criminal, é feito uma análise se ele tinha condições de entender que a notícia era criminosa: difamatória ou injuriosa.

Dr. Luiz comenta sobre um caso que aconteceu em março deste ano, onde fotos íntimas da cantora Luísa Sonza foram vazadas na internet. “Muita gente compartilhou. Todos cometeram crime, pois ninguém tinha autorização para este compartilhamento, no Brasil foram milhões de pessoas. Então o que a gente pensa: Focar naqueles indivíduos que tem maior influência na internet, como os grandes digitais influencers, ou, naqueles que a pessoa tem um intuito ruim, de prejudicar o trabalho da cantora”. Desse modo, Dr. Luiz considera priorizar alguns destes dois exemplos e, quando condenados, usar de caráter pedagógico para informar à população que todos estão sujeitos à punição.

Um exemplo de difamação na internet, que foi processado no âmbito civil e resultou em indenização, é de um indivíduo que foi condenado a pagar R$100.000,00 no Tribunal do Rio de Janeiro, para o cantor e compositor Chico Buarque, por um comentário feito no Instagram. O caso aconteceu em janeiro de 2018 quando a sua filha, a atriz Silvia Buarque, postou uma fotografia do pai na rede e o indivíduo comentou: “Família de canalhas! Que orgulho de ser ladrão!”.

Embora a evidência atual do cibercrime seja em relação às Fake News, acontecem muitos destes crimes financeiros. “Este é um crime mediante fraude. O indivíduo cria um e-mail parecido com o do banco, ou cria um WhatsApp e se passa por alguém oficial do banco. O objetivo sempre é conseguir o touch de verificação do banco para fazer uma transferência para furtar um valor mediante fraude”, explica o Dr. Luiz.

Neste mesmo cenário, há o estelionato. O indivíduo não furta um valor do banco, ele pede dinheiro emprestado como se fosse um conhecido. “Ou, ele clona o WhatsApp. E como acontece isso na prática? Eu acompanho um portal de anúncio de vendas, aí o criminoso acompanha e vê que entrou um anúncio novo (o meu). Aí ele liga ou manda uma mensagem, se identifica, confere alguns dados para ter credibilidade e diz que a pessoa vai receber um código de verificação que é para ativar o seu anúncio. A vítima recebe um código, que na verdade dá acesso ao seu WhatsApp e o criminoso começa a pedir dinheiro emprestado para os conhecidos”.

Outro problema que não é novo na sociedade é a invasão de privacidade. “E não são os smartphones que trazem esse problema, embora agravem, pois há hackers que conseguem invadir notbooks, celulares e ativar a câmera. Por isso, quando se tem um notbook com câmera integrada, ou uma Smart TV, é bom colocar um post-it, pois não é difícil de hackear”, alerta o advogado.

Para não ser vítima da clonagem do WhatsApp, Dr. Luiz sugere ativar a autenticação em duas etapas no aplicativo o que faz necessário o uso de duas senhas para acessá-lo. Ainda, ele ressalta que sempre se deve desconfiar de pedidos de empréstimos pela internet e que bancos nunca solicitam códigos ou informações da conta por telefone ou e-mail.

O prefeito Gustavo Reis, que acompanhou a agenda do advogado, diz que foi uma alegria recebê-lo. “É sempre um prestigio ter pessoas do gabarito do Dr. Luiz Augusto D’urso em nossa cidade”. O Dr. agradeceu o prefeito e também a UniFaj pelo convite e a oportunidade de estar em Jaguariúna.

Caso Neymar

Em junho, o jogador da seleção brasileira e do time francês PSG, Neymar Jr., teve os holofotes voltados a ele devido às acusações de agressão sexual de Najila Trindade Mendes de Souza. Ele divulgou as conversas de WhatsApp com fotos, mas, neste caso, não configura-se como cibercrime.

“É importante esclarecer que ele não cometeu o cibercrime por dois motivos. Primeiro é a questão da privacidade: ele é interlocutor, participa da conversa e pode divulgar em sua defesa. A segunda situação: ele não comete cibercrime por vazamento de nudez (pois na conversa havia fotos que a moça mandou), porque ele desfocou as fotos, então presume-se que não há nudez, nem pornografia”, explica.

No dia 08 de agosto a Justiça arquivou o processo contra o jogador por não haver provas suficientes do que foi alegado pela vítima. Apesar disso, Neymar ainda não é considerado inocente. Caso haja novas provas e evidências, o inquérito pode ser reaberto.

Continue lendo

Jaguariúna

Sebrae forma novo grupo de empretecos em Jaguariúna

Paula Partyka

Publicados

em

Os empretecos aprenderam as 10 características de um empreendedor de sucesso

Considerado o principal programa do mundo na formação de empreendedores, o Empretec é um seminário intensivo que visa melhorar o desempenho empresarial e potencializar as características empreendedoras dos participantes. O seminário foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), promovido em 40 países e no Brasil é exclusivo do Sebrae.

Em Jaguariúna, a segunda edição ocorreu entre os dias 04 e 09 de outubro, com um grupo seleto de 22 empreendedores, na Associação Comercial e Industrial (ACI). Com 60 horas de duração ao longo de seis dias, os participantes desenvolveram atividades práticas para estimular o potencial empreendedor para abrir ou gerir melhor um negócio.

Dentre os desafios, os participantes precisaram formar grupos e desenvolver uma Empresa Cria que tinha como objetivo realizar os processos de criação a fim de obter resultado positivo ao final do sexto dia, onde o grupo formado por Edilaine Alves, Sérgio Silva, Lorena Dias e Eliana de Oliveira Alves saiu vencedor com a empresa Dona Formiga. A empresa foi criada no segundo dia de imersão e diante dos baixos resultados foi reformulada no quinto dia, tendo então uma virada de sucesso para a obtenção do prêmio de melhor Empresa Cria.

“Com nossa experiência como empreendedores, dentro da Empresa Cria já fomos detectando alguns pontos que tinham a necessidade de mudança para que atingíssemos nossa meta, pois o tempo era curto e precisávamos de algo com resultados sólidos”, diz a empreteca Edilaine.

Mais do que aprender técnicas de empreender, os participantes puderam também descobrir seu perfil empreendedor, suas habilidades e desenvolver suas capacidades por meio de desafios como este. “O Empretec foi uma oportunidade realmente única de reconhecer minhas potencialidades empreendedoras, mas principalmente de identificar os pontos de melhoria. Foi impressionante perceber como certos padrões de comportamento que tenho na vida são os mesmos que podem ajudar ou trabalhar nos negócios”, diz a empreteca Lorena.

Para o empreteco Sérgio, que também fazia parte deste grupo vencedor, o Empretec foi uma ferramenta de visualização. “Vi algumas coisas que existiam em mim que eu não conseguia ver. Eu não tinha certas percepções e na medida em que consegui ver isso e que posso melhorar, isso traz para mim possibilidades de atingir objetivos que não tinha chego antes”, diz.

Os empretecos agradecem ao Sebrae e à ACI Jaguariúna pelo evento, aos facilitadores Douglas e Patrícia pela dedicação e aos colegas. “E agora, após tudo que vivenciei nestes seis dias de seminário, me sinto encorajada a dar os próximos passos com uma visão e objetivos mais claros”, finaliza Lorena.

Empreender é acreditar no seu potencial. Ser um Empreteco é dar o primeiro passo para uma jornada de sucesso e encontrar o empreendedor que está dentro de você.

O International Master Trainer – Facilitador master internacional para o programa Empretec credenciado pelas Nações Unidas – Unctad, Roberto Gandara, que passou pela Associação durante a imersão comenta que essa é uma oportunidade que os empreendedores tem de conhecer uma capacitação a nível mundial. “O Empretec foi desenvolvido com o apoio de universidades americanas. É um curso top mundial que está presente em todos os continentes. Seu diferencial é a estratégia da capacitação que é comportamental e se aplica a qualquer país ou cultura”, diz.

O facilitador tem contato direto com o Sebrae que é único no Brasil que aplica o curso. Em Jaguariúna o Sebrae está na ACI e Roberto considera essa uma boa parceria para o desenvolvimento empreendedor do município. “É mais uma oportunidade para os empreendedores e eu quero enfatizar a iniciativa da ACI, pois ela é muito importante. Como eu ando em outros lugares do mundo, é difícil ver uma associação tão atuante como a de Jaguariúna”, parabeniza Roberto.

Para o presidente da ACI, João Rodrigues, a imersão foi fundamental para a virada de chave do seleto grupo que participou. Ele acredita que, se os ensinamentos forem passados para dentro de suas empresas existirão empreendedores mais fortes, colaboradores mais fortes e isso automaticamente transformará a cidade mais forte neste sentido.

“Eles são as sementes que foram plantadas em uma terra boa (Jaguariúna) e devem ser multiplicadores deste conhecimento. As 10 características que eles conheceram devem ser transmitidas”, diz o presidente João.

O desejo de João é que o Empretec 2022 ocorra em Jaguariúna e deve fazer o pedido oficial em breve para assim fortalecer ainda mais o empreendedorismo do município. Roberto admira ainda mais essa iniciativa.

Continue lendo

Jaguariúna

Rodeio de Jaguariúna prevê geração de 2 mil empregos diretos e impacto econômico de R$100 milhões

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O Jaguariúna Rodeo Festival 2021, que será realizado em dois finais de semana entre novembro e dezembro, prevê a geração de 2 mil empregos diretos e o impacto econômico de R$100 milhões em quatro dias de festa. Veja abaixo a programação do evento e como comprar ingressos.

Depois de dois anos de pausa desde a última edição por conta da pandemia da Covid-19, o retorno do rodeio marca, além da volta de grandes eventos com público em pé no estado de São Paulo, a retomada econômica de setores afetados pela quarentena de combate à doença e que dependem do entretenimento para sobreviver.

De acordo com o grupo responsável pela festa, os 2 mil empregos diretos credenciados pela festa são para funções nas áreas de segurança, alimentação, organização, bar, cenografia, entre outras. Entretanto, as vagas já estão preenchidas. “Estamos entusiasmados e trabalhando muito para entregar a melhor edição do rodeio de todos os tempos”, disse o organizador do evento, Gui Marconi.

Já em relação ao impacto econômico de R$100 milhões, os setores beneficiados são, segundo a Prefeitura de Jaguariúna, hotelaria, transporte, moda e comércio, que serão aquecidos com a presença de artistas, turistas e o público em geral do rodeio. O evento será realizado nos dias 26 e 27 de dezembro, e 3 e 4 dezembro.

A festa foi autorizada pelo governo estadual por conta do cenário de aumento na vacinação e queda nos indicadores de casos, mortes e internações por Covid-19. O único protocolo obrigatório para ir ao rodeio será estar com a cobertura vacinal completa. A determinação, inclusive, se estende também, além do público, a funcionários, artistas e staff. O distanciamento social e a apresentação de testes negativos não serão necessários. Já a obrigação do uso de máscaras, no entanto, ainda será avaliada.

Continue lendo

Jaguariúna

Univesp forma primeira turma do Curso de Tecnologia em Gestão Pública

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A primeira turma do Curso de Tecnologia em Gestão Pública, ofertado em parceria com Centro Paula Souza (CPS) concluiu os estudos depois de três anos de muita dedicação. O Polo Jaguariúna de Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) formou 37 alunos que participaram da cerimônia de colação de grau online na quinta-feira, 07.

O evento foi transmitido pela Univesp TV e canal oficial da Universidade no YouTube e contou com a presença virtual de quase mil alunos, de 51 cidades da região metropolitana de São Paulo, interior e litoral do Estado.

Com curso oferecido pela Univesp, em parceria com o Centro Paula Souza (CPS), o tecnólogo está preparado para aplicar metodologias inovadoras de gestão, baseados nos princípios de administração pública, legislação, tecnologias gerenciais, aspectos ambientais e ética profissional.

Polo de Jaguariúna
Além do curso de Tecnologia em Gestão Pública, o Polo de Jaguariúna também oferece Bacharelado em Ciência de Dados, Bacharelado em Tecnologia da Informação, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Letras – habilitação em Língua Portuguesa, Licenciatura em Matemática e Pedagogia.

O polo fica na Escola Municipal Coronel Amâncio Bueno na rua Bahia, número 140, no Jardim São João.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias