Conecte-se conosco

Amparo

Superior tribunal de justiça determina que gestão do Hospital Santa Casa Anna Cintra volte a ser municipal

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

De acordo com decisão proferida pelo EXMO. Ministro do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins, as irregularidades praticadas pela antiga administração do Hospital são inegáveis; Confira a nota na íntegra:

Após decisão judicial do Superior Tribunal de Justiça na tarde de hoje, o Hospital Santa Casa Anna Cintra volta a ter gestão municipal. De acordo com a decisão, as irregularidades praticadas pela administração do hospital são inegáveis e estavam levando a entidade ao seu fechamento e desabastecimento do serviço público de saúde, com risco de vida aos usuários.

Entre as irregularidades citadas no documento estão irregularidades na aplicação de recursos públicos, desvio de finalidade, inconsistência de documentos que deveriam comprovar gastos, inadimplência com prestadores de serviços e remuneração mensal dos dirigentes superior a R$23 mil reais.

No dia 13 de outubro, o Juiz de direito Dr. Fernando Leonardi Campanella concedeu a tutela provisória de urgência da Santa Casa Anna Cintra para a prefeitura, e concluiu que o hospital não apresentava controle de sua situação financeira. Entretanto, um mês depois, no dia 12 de novembro, o Tribunal da Justiça do Estado de São Paulo suspendeu a decisão liminar que determinava a intervenção municipal na Santa Casa, e com isso o hospital voltou ao comando da direção anterior. Hoje, 25 de novembro, o Superior Tribunal de Justiça suspendeu a suspensão da liminar e a prefeitura volta à gestão da Santa Casa Anna Cintra.

No final de setembro, a Prefeitura de Amparo ingressou na justiça com um pedido de intervenção no Hospital Santa Casa Anna Cintra devido a possíveis irregularidades na aplicação de recursos públicos e a grave crise financeira do hospital com diversas dívidas, acarretando risco de desassistência à população. Durante o mês de intervenção, as dívidas do hospital estavam sendo apuradas e giravam em torno de R$30 milhões.

Além disso, a Santa Casa conta com 277 protestos registrados em cartório em seu desfavor, que juntos somam mais de R$900.000,00 em dívidas, e na prestação de contas de convênios da entidade com o SUS, cerca de R$3.300.000,00 em gastos não foram devidamente justificados pela atual diretoria até o momento.

O hospital Santa Casa Anna Cintra é o maior do Circuito das Águas Paulista e o único com estrutura para atendimentos via SUS de diversos procedimentos essenciais e específicos, como urgência, emergência, UTI e cirurgias, além de ser a principal referência de média e alta complexidade de municípios como Amparo, Monte Alegre do Sul, Serra Negra e Santo Antônio de Posse.

Continue lendo

Amparo

GCM de Amparo contará com recursos para infraestrutura e tecnologia

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A Guarda Civil Municipal de Amparo contará com recursos para a reforma da sala de instrução, troca de mobília, equipamentos de informática e compra de drone para ações.

Na tarde desta quinta-feira, 20, em São Paulo, os inspetores Veiga e Pignata estiveram com a deputada estadual Letícia Aguiar, que indicou para a corporação a emenda impositiva, para esse ano.

“Serão recursos que são de grande valia para a GCM. O nosso agradecimento, pois, poderemos investir ainda mais no treinamento e inteligência na prevenção e combate ao crime, na cidade”, explica o comandante da GCM, Maurício de Campos.

Continue lendo

Amparo

Quarta dose para imunossuprimidos está disponível em Amparo

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A Secretaria de Saúde de Amparo está aplicando a quarta dose da vacina contra a Covid-19 em imunossuprimidos acima de 18 anos vacinados com a terceira dose há no mínimo 4 meses. A quarta dose, ou segunda dose de reforço, está disponível apenas para este público, por enquanto.

A vacinação contra a Covid-19 está acontecendo em todas as USF da cidade de segunda a sexta-feira, das 8h às 13h. Além disso, a USF São Dimas vacina de segunda a sexta-feira das 17h às 19h, a USF Pinheirinho no mesmo horário às terças e quintas e a USF Moreirinha às quartas-feiras.

São considerados imunossuprimidos os pacientes que apresentam: Imunodeficiência primária grave, Quimioterapia para câncer, Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras, Pessoas vivendo com HIV/Aids, Uso de corticóides em doses maiores ou iguais a 20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por tempo maior ou igual a 14 dias, Uso de drogas modificadoras da resposta imune, Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias, Pacientes em terapia renal substitutiva (hemodiálise), Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

Para receber a vacina, os imunossuprimidos devem apresentar documento de identificação, carteira de vacinação com o registro das três doses e comprovante da condição de saúde, por meio de exames, atestado médico, receitas, relatório ou prescrição médica.

Continue lendo

Amparo

Desabastecimento de testes não prejudica atendimento de síndromes gripais e Covid-19, em Amparo

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A Prefeitura de Amparo deve receber novos testes para Covid-19, na próxima semana. A Secretaria de Saúde informou que deverá ocorrer falta do teste para antígeno na Rede Pública, a partir de sexta-feira, 21, em algumas unidades, porém, isso não interfere no atendimento clínico dos Polos de Síndromes Gripais e Covid-19.

Desde o início do ano, em média, mais de 590 atendimentos estão ocorrendo diariamente na cidade. No início do ano, a Prefeitura de Amparo tinha um estoque de 6 mil testes de antígeno (conhecido por confirmar a Covid-19 ou não em até 15 minutos). A Prefeitura de Amparo tem previsto em seu orçamento a compra, porém, a dificuldade está sendo a entrega por parte das empresas. A situação ocorre em todo o Brasil, devido ao aumento de casos.

A Secretaria de Saúde informou que isso não muda em nada o atendimento. “O paciente sintomático será atendido, medicado e inicia o tratamento, como os protocolos. Também há o isolamento dos familiares ou pessoas que estão na mesma residência do positivado. Caso outra pessoa da casa esteja com sintomas, ela deve buscar o atendimento para o tratamento”, explica a Secretária de Saúde, Marina Leitão David.

É válido ressaltar que pessoas apresentando sintomas graves poderão ser testadas com o PCR que é enviado para o Instituto Adolfo Lutz. Atualmente, 42 cidades enviam para a unidade de Campinas, os exames, que em média são devolvidos de 5 a 7 dias.

Após o tratamento e o fim do tempo de isolamento, que estão previstos em atestado médico, o paciente não necessita refazer teste para Covid-19.A Secretaria de Saúde ressalta que se mesmo após os 7 dias, a pessoa continuar com sintomas, ela deve buscar atendimento.

“Não há nenhum protocolo do Ministério da Saúde que prevê a retestagem. Caso queira, a empresa ou interessado pode buscar atendimento particular em laboratórios e farmácias”, reforça a nota da Secretaria de Saúde.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias