Conecte-se conosco

Jaguariúna

Rede Big Boca em expansão: A arte de transformar pizzas em sorrisos de prazer e satisfação

Publicados

em

Rede de pizzarias cresce com foco na experiência e satisfação máxima do cliente

Que a pizza é uma paixão nacional todo mundo sabe, e a maioria concorda. Existe uma infinidade de sabores para todos os gostos, diferentes massas e modos de preparo, tipos de borda, recheios etc. É, sem dúvida, um mercado amplo onde muitos estão, mas nem todos conseguem se estabelecer ao longo do tempo. Afinal de contas, qual seria o segredo para se alcançar o sucesso em um ramo tão concorrido?

Para quem há mais de 15 anos vem consolidando sua marca no setor a resposta não se limita somente à qualidade do produto vendido, mas tem como principal ingrediente desta receita aquilo que deve ser o foco principal de todo e qualquer empreendedor: proporcionar a melhor experiência possível a quem entra em sua loja depois de um dia cansativo de trabalho, de estudo ou, simplesmente, está afim de um momento para relaxar e curtir uma boa refeição junto com a família e os amigos.

Rodrigo Amorim, CEO da Rede de Pizzarias Big Boca, que já conta com 11 unidades em operação na Região de Campinas e Mogi, recorda que entendeu logo no início, assim que inaugurou a primeira pizzaria em Mogi Mirim ao lado de seu tio Benedito Freitas, conhecido carinhosamente como Dito, no ano de 2006, que seu negócio só teria chances de prosperar se conseguisse conquistar não apenas o paladar, mas também o coração dos clientes.

“Hoje, em média, são vendidas 1,7 milhão de pizzas por dia no Brasil. Não acredito que seja difícil entrar nesse mercado, quebrando barreiras de culturas gastronômicas. A pizza está no gosto do brasileiro. Costumo dizer que nós do Big Boca não somos apenas uma marca que vende pizzas para pessoas, somos, acima de tudo, uma marca de pessoas que vendem pizzas. Em nossas unidades, indústria de alimentos, fábrica de massas e escritórios, toda e qualquer decisão é tomada com foco no cliente, que é sem dúvida o mais importante nesse processo todo. Entregar um produto de qualidade e um serviço de excelência é nossa obrigação”, afirma.

No padrão visual das lojas do grupo, as palavras “sorriso” e “pessoas” têm destaque especial na paisagem. “Estamos verdadeiramente compromissados em oferecer uma experiência que gere sorrisos e crie momentos inesquecíveis na vida dos nossos clientes, colaboradores, parceiros e todos que se relacionam com a nossa marca. Este é o verdadeiro propósito do grupo Big Boca e o que considero ser o nosso diferencial”, detalha.

UNIDADE DE JAGUARIÚNA: ANTIGO SONHO REALIZADO

Jaguariúna, até este momento, é a cidade que recebeu a última das unidades inauguradas pela rede Big Boca. Na terça-feira, 17, a loja comemorou seu primeiro ano e o bom desempenho até aqui, com a expectativa crescente de ampliação do público e dos serviços oferecidos, que também incluem esfihas, bebidas diversas e outras delícias. O espaço, localizado na Rua Amazonas, 970 – Vila Sete de Setembro, foi escolhido cuidadosamente e adaptado para receber os clientes com o padrão de qualidade, a praticidade e o conforto exigidos pela rede.

“Estávamos em busca do espaço ideal e da localização perfeita. O início não foi fácil já que abrimos em um momento ainda complicado da pandemia, mas felizmente as coisas têm dado certo. Jaguariúna é uma cidade muito relevante e é a concretização de um sonho para nós celebrar este primeiro ano de operação na cidade. Para o grupo Big Boca é um marco e a certeza da construção de que uma linda e grandiosa história na cidade está só começando”, afirma Amorim.

O gerente da unidade na cidade, Wellington Henrique de Oliveira Gonçalves, que com mais de 10 anos de trabalho na empresa já passou por todas as funções e hoje coordena uma equipe de 10 funcionários, avalia que abrir a loja em plena pandemia foi uma iniciativa ousada e desafiadora, mas que se mostrou acertada. “Esperamos passar muitos anos em Jaguariúna e expandir cada vez mais nossa marca, chegando a todos os públicos”, afirma.

E a meta é seguir trilhando o caminho da expansão com sustentabilidade, para que se preservem a essência e a qualidade que os trouxeram até aqui, conforme explica Robson Marcos da Silva, consultor de campo do grupo Big Boca.

“Com o crescimento do número de unidades, fomos amadurecendo a ideia de lançar o sistema de franquias, implantando a padronização dos produtos através da nossa cozinha central e da fábrica de massas e alimentos. Passamos, assim, a cuidar de todos os detalhes do processo para garantirmos que cada loja tenha a mesma qualidade nos produtos e serviços. Mas estamos fazendo tudo com muito cuidado, para que o nosso próximo franqueado esteja alinhado com os nossos valores e tenha o mesmo carinho que nós temos”, ressalta.

SABORES E SORRISOS

Sem dúvida, o amante de uma boa pizza ou esfiha em Jaguariúna e municípios do entorno, aquele que aprecia uma refeição saborosa e reconfortante, ganhou a opção de um espaço moderno, agradável, familiar e despojado para degustar ou retirar suas esfihas e pizzas favoritas, podendo se deliciar sempre que tiver vontade com a queridinha do momento do variado cardápio, a pizza de calabresa com cream cheese, ou com o sabor da pizza de strogonoff, além dos sabores tradicionais e as pizzas doces.

Mas uma coisa é certa, seja qual for sua escolha: você vai sair da Big Boca com um big sorriso no rosto!

Fotos: Bruno Felisbino

Jaguariúna

Trabalhadores e produtores rurais aprendem técnicas de prevenção e combate de incêndios no campo

Publicados

em

A Prefeitura de Jaguariúna, por meio do Departamento de Agropecuária e Meio Ambiente, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), realizou nos dias 21 e 22 de junho o curso de Técnicas de Prevenção e Combate de Incêndio no Campo. O objetivo é que os trabalhadores e produtores rurais da cidade estejam preparados para enfrentar o período de estiagem, quando as condições climáticas aumentam o risco de ocorrência de incêndios florestais.

Durante o curso todos puderam aprender sobre quais os elementos necessários para o surgimento de incêndios, de que forma ocorre sua propagação no campo, os tipos de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) necessários, os riscos mais comuns de acidentes que uma pessoa pode estar exposta no combate a incêndio, e ainda, uma noção básica sobre primeiros-socorros.

Após ser passada a teoria, também foi realizada uma aula prática onde os participantes aprenderam a fazer os abafadores, aceiros e apagar princípios de incêndio, além de conhecer os tipos de ferramentas e equipamentos que podem ser utilizados para extinção do fogo, e quais os tipos de incêndios mais comuns que ocorrem.

Os efeitos das queimadas são desastrosos ao meio ambiente, agredindo o solo, poluindo o ar e influenciando diretamente na saúde pública, além de poderem colocar em risco patrimônios naturais e culturais.

Por isso, durante o curso, os alunos também receberam informações importantes que destacam que com a medida preventiva, o produtor rural deve adotar em sua propriedade a construção e a manutenção de aceiros de no mínimo três metros de largura, feito nas cercas de divisas da propriedade e nas cercas internas antes do período de estiagem.

De acordo com a secretaria de Meio Ambiente, o aceiro é ação obrigatória em toda propriedade rural, sendo a principal medida preventiva para se evitar a propagação de incêndios, evitando que as queimadas se propaguem, além de facilitar o acesso das equipes de combate ao foco do incêndio.

Caso uma queimada se inicie em um imóvel rural é dever do proprietário tomar as providências possíveis a fim de se apagar o fogo e evitar a propagação do mesmo causando novas queimadas.

A secretária de Meio Ambiente, Rita Bergamasco, alerta que os efeitos das queimadas são desastrosos ao meio ambiente. “Quando os incêndios ocorrem, o solo é agredido e o ar poluído. Isso influencia diretamente a saúde pública e poder colocar em risco patrimônios naturais e culturais. Por isso esse curso preventivo é muito importante”, disse a secretária.

QUEIMADAS SÃO PROIBIDAS EM JAGUARIÚNA
A prática de queimadas ou a omissão ou a ausência de ações preventivas dentro de uma propriedade rural enquadram-se como Crime Ambiental com possibilidade de reclusão além de multa.

Na área urbana do município as queimadas são proibidas pela Lei Municipal nº 2.223/2014. Pela legislação, é vedada a execução de queimadas parciais ou totais de materiais resultantes de limpeza de terrenos, varrição de passeios ou vias públicas, podas ou extrações ou qualquer outro material na zona urbana do município.

A lei municipal também obriga os proprietários de lotes vagos a mantê-los limpos, evitando a ocorrência de queimadas criminosas e a aglomeração de animais peçonhentos.

Continue lendo

Jaguariúna

Saúde realiza mutirão de oftalmologia no Centro de Especialidades Médicas

Publicados

em

A Secretaria de Saúde de Jaguariúna realiza a partir deste sábado, 25, o primeiro Mutirão para Consultas Oftalmológicas. Ao todo, devem ser atendidos 240 pacientes entre os dias 25 de junho e 30 de julho deste ano.

Segundo a secretaria, os atendimentos acontecerão sempre aos sábados, no Centro de Especialidades Médicas, localizado na Rua Pará, nº 181, no Jardim Fontanella, no período das 7h às 16h.

“É importante ressaltar que serão atendidos pacientes que já estão inseridos e aguardam na lista de espera e os que agendarem as consultas com antecedência. Não haverá atendimento por demanda espontânea”, explica a secretária de Saúde, Maria do Carmo de Oliveira Pelisão.

Essa é mais uma ação da Secretaria de Saúde para dar celeridade aos atendimentos reprimidos em decorrência da pandemia. A Saúde já realizou mutirões para atendimentos ginecológicos e, também neste sábado, realiza mais uma edição do Mutirão da Saúde incluindo atendimentos clínicos e pediátricos na UBS 12 de Setembro.

Continue lendo

Jaguariúna

Prefeitura de Jaguariúna interdita trechos de vias neste domingo

Publicados

em

A Prefeitura de Jaguariúna, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, vai interditar trechos de vias neste domingo, 26, para a realização do evento Montain Bike Day, das 6h às 13h.

As vias interditadas são: Rua Eduardo Tozzi, no trecho entre a Rua Franco e a Praça Basaglia, e a Praça Gomes, no trecho entre a Rua Amazonas e a Rua Eduardo Tozzi.

A secretaria também informa que nos trechos interditados haverá parcialmente acesso local e pede para que os motoristas evitem transitar na região das vias bloqueadas no domingo.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Últimas Notícias