Conecte-se conosco

Campinas

Estante literária Das Letras é implantada em Campinas

Publicados

em

O projeto chega ao município no dia 26, às 9h, na EMEF Profª Odila Maia Rocha Brito

O Das Letras – Estantes Literárias chega a Campinas nesta quinta-feira, 26. A implantação vai acontecer, às 9h, na EMEF Profª Odila Maia Rocha Brito, no bairro Jardim São Domingos, compondo a Sala de Cultura e Inovação da escola. O projeto é composto por livros novos (muitos atuais e alguns em braile), além de dispor de audiobook e tablet. Todos os protocolos de segurança vigentes no município e de acessibilidade à PCD (Pessoa com Deficiência).

Aproveitando o momento literário, em parceria com a secretaria de Educação de Campinas, será oferecida uma palestra aos professores no dia 2 de junho, às 9h, com a educadora e narradora de histórias Paula Negrão, com a temática “Formando novos leitores” permeando pelo incentivo das rodas de histórias e mediação de leitura.

O projeto Das Letras incentiva também a doação de exemplares usados, criando um vínculo entre a própria comunidade, que pode alimentar a estante com os volumes que não estão sendo aproveitados. Para isso basta enviar os livros à escola ou entrar em contato com o projeto via site (http://www.dasletras.com.br) e/ou Direct do Instagram (@dasletrasestantesliterarias).

Viabilizado pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio da Lei de Incentivo do Programa de Ação Cultural (ProAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o Das Letras – Estante Literária é produzido pela Villa 7 Produções Culturais em parceria com a AH7 Gestão Cultural. Em Campinas, a ação é patrocinada pela Fundação John Deere e tem apoio da Prefeitura.


SOBRE A FUNDAÇÃO JOHN DEERE

Criada em 2004, a Fundação atua como o braço social da John Deere no Brasil no que tange o gerenciamento de programas que auxiliam no desenvolvimento social e econômico do nosso país. Concentrando suas ações nas áreas rurais e regiões agrícolas, a Fundação John Deere ajuda na redução da desigualdade social, democratizando o acesso à cultura, educação e esporte há centenas de crianças e jovens.


SOBRE A VILLA 7 CULTURA

Com experiência de uma década no desenvolvimento de projetos culturais, a Villa 7 Cultura cria projetos assertivos, direcionados e personalizados para empresas que desejam promover a sinergia entre sua missão, visão e valores com as necessidades (reais) da comunidade que os recebe. A partir do comprometimento necessário para condução dos projetos de maneira ágil e singular com transparência e boa utilização dos recursos, a Villa 7 estreita laços com ONGs, instituições e artistas, trabalhando árdua e intensivamente para levar o melhor conteúdo para plateias mais do que especiais.

SOBRE A AH7 GESTÃO CULTURAL

A AH7 Gestão Cultural atua para democratizar o acesso à arte e cultura para cocriar o futuro desejável para todos. Nascida em 2014, a AH7 tem a responsabilidade de gerir aquilo que é subjetivo, impalpável e simbólico de forma objetiva e organizada, sem riscos de interferência no processo criativo, sintonizando ideias e potencializando os resultados das ações pleiteadas.

SERVIÇO

‘Das Letras – Estantes Literárias’ em Campinas SP
Data e hora
: quinta-feira, 26 de maio de 2022, às 9h
Local: EMEF Profª Odila Maia Rocha Brito | R. Juvenal de Oliveira, s/n – Jardim São Domingos, Campinas (SP)

Classificação livre
Evento gratuito
Acessibilidade física, auditiva e visual

Campinas

Observatório PUC-Campinas aponta crescimento acelerado da população idosa na RMC

Publicados

em

Projeção para 2040 mostra que deverá haver 41 idosos a cada 100 adultos

Um estudo realizado pelo Observatório PUC-Campinas sobre a transição demográfica na Região Metropolitana de Campinas (RMC) mostrou um processo acelerado de envelhecimento da população até 2040. O estudo mostra dados e projeções por município da região e parte dele foi apresentada aos prefeitos na reunião do Conselho de Desenvolvimento da RMC realizada dia 21 de junho no Campus I da PUC-Campinas.

Segundo o Prof. Dr. Cristiano Monteiro da Silva, coordenador dos estudos, o crescimento já mostrou ser consistente nos últimos 20 anos. O número de pessoas com mais de 60 anos dobrou em duas décadas e pode ser quase a metade da população adulta em 2040. O estudo completo será divulgado na próxima semana na página do Observatório no site da PUC-Campinas ( https://observatorio.puc-campinas.edu.br/ ).

“Pode-se perceber, no primeiro momento, que as cidades da RMC tinham a relação em 2000 perto de 10 idosos para cada 100 pessoas; porém, este número se aproximou de 20 idosos, em 2020. Convém destacar o olhar preditivo para o ano de 2030, ou seja, um momento tão próximo, este indicador social aponta algo perto de 30 idosos para cada 100 pessoas adultas”, disse.

Diante deste contexto, levanta-se a discussão que a Região Metropolitana de Campinas, em função dos efeitos da transição demográfica, tão logo, necessitará menos das construções físicas de escolas. Por outro lado, caso o fenômeno se confirme, a região vai precisar muito da capacidade da intensificação tecnológica como forma de inclusão das pessoas ao novo no sistema educacional.

Também será necessário um plano de inovação em serviços públicos, tornando possível a filiação de pessoas em situação de vulnerabilidade social, além de se alcançar a capacidade da oferta dos direitos em saúde, educação, segurança, lazer, cultura, habitação, entre outros direitos sociais, em conformidade com as necessidades reais dos agrupamentos da população.

“À primeira vista, a RMC vivencia o que se pode atribuir como uma transição demográfica marcada pela desaceleração das taxas de natalidade e crescimento populacional, condicionada a uma população economicamente ativa que está chegando na faixa etária reconhecida como pessoa idosa, tudo isso combinado com alto nível de urbanização. Certamente, uma situação que obriga novos olhares sobre as demandas da vida social urbana”, disse o professor.

A gestão de políticas públicas em uma situação social pautada por taxas de natalidades baixas, combinada com sinais de estrutura etária envelhecida, implica em reprodução social na qual o poder decisório precisa se ater as prioridades em serviços públicos, empregos e nas demandas características da vida social urbana.

A redução da taxa de natalidade também cresce rápido na região. A RMC contava com algo perto de 35 jovens para cada 100 pessoas adultas em 2000, mas essa relação caiu para perto de 28 jovens em 2020.

Nesse ritmo, o estudo projeta a a superioridade da participação dos Idosos em 2040, a relação entre 41 Idosos para 100 pessoas adultas e, no caso dos Jovens, o declínio que expõe a relação de 22 para 100 adultos. Chega-se ao ponto de vista que se trata de uma transição demográfica que anuncia a estrutura etária da população envelhecida.

Investimentos

O estudo do Observatório também avaliou o valor dos investimentos confirmados para distintas regiões do Estado de São Paulo. A série que vai de 2015 a 2021 destaca a posição singular da Região de Campinas. Os valores de investimentos confirmados situam-se bem acima do que se vê em outras regiões. Trata-se de investimentos de alto valor. A trajetória deste indicador sustenta o número médio perto de R$ 6 bilhões.

A exceção foi somente para o ano de 2019, quando a Região de Bauru, em caráter único, mostrou uma decisão de investimento de altíssimo valor, acima de R$ 7 bilhões. O contexto pandêmico colocou uma retração nas decisões de investimentos, especialmente, no primeiro momento, o ano de 2020, depois a recuperação dos gastos produtivos.

A Região Metropolitana de Campinas mostra um movimento que conta com o crescimento das atividades de Serviços. Cabe destacar a importância dos Serviços que se conectam com os processos produtivos da Indústria, no sentido dinâmico do produto, emprego e renda.

Pode-se acrescentar que esta tendência, observada na dinâmica regional de Campinas, por sua própria natureza, conecta-se com o movimento internacional e as recentes transformações nas cadeias produtivas globais.

Este caminho, apontado como a densidade produtiva, apresenta-se com muitas potencialidades para se provocar inclusive mudanças na dimensão da empregabilidade associada aos setores dinâmicos da Indústria, com a participação relativa alta de grupos etários acima de 30 anos.

Continue lendo

Campinas

Máquinas de quadrilha de jogos de azar eram montadas em Campinas

Publicados

em

Grupo suspeito de lavar dinheiro do crime foi alvo de 76 mandados de busca em 19 cidades nesta quarta.

Máquinas de quadrilha de jogos de azar – Alvo de 76 mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (22), a quadrilha investigada por lavagem de dinheiro ligada à exploração de jogos de azar no país montava as máquinas dos jogos em galpões em Campinas (SP) e distribuía elas por todo o estado de São Paulo, segundo o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP). Em quase cinco anos, o grupo teria movimentado em torno de R$ 170 milhões obtidos ilegalmente (veja abaixo o que apontam as investigações).

Na metrópole, foram apreendidos documentos, computadores, R$ 100 mil em dinheiro e até drogas.

Os mandados no âmbito da Operação Noteiro foram cumpridos ao longo desta quarta em 19 cidades do estado.

Quer saber Notícias de Engenheiro Coelho – Clique aqui

Só em Campinas, foram 11 ordens judiciais, que resultaram na apreensão de documentos, centenas de computadores, CPUs, celulares, noteiros (local onde se coloca notas nas máquinas de jogos de azar), quase R$ 100 mil em espécie, além de uma quantia em euros e pesos argentinos e uma porção de maconha.

Máquinas de quadrilha de jogos de azar eram montadas em Campinas

“Havia locais aqui [em Campinas] destinados para montagem e manutenção de máquinas de jogos de azar, para uso dos investigados que atuam em vários pontos do estado de São Paulo”, explicou Marcos Tadeu Rioli, promotor do Gaeco de Campinas.

Computadores foram apreendidos durante operação em Campinas — Foto: Reprodução/EPTV
Máquinas de quadrilha de jogos de azar eram montadas em Campinas- Computadores foram apreendidos durante operação em Campinas — Foto: Reprodução/EPTV

Além da metrópole, as outras cidades onde foram cumpridos os mandados são:

  • Barueri
  • Francisco Morato
  • Santana de Parnaíba
  • São Paulo
  • Itatiba
  • Itupeva
  • Itaquaquecetuba
  • Piracicaba
  • São Pedro
  • Ribeirão Preto
  • Guarujá
  • Praia Grande
  • Barretos
  • Franca
  • Miguelópolis
  • Nuporanga
  • Rifaina
  • São Joaquim da Barra

Máquinas de quadrilha de jogos de azar

O efetivo envolvido na força-tarefa conta com 356 pessoas, entre promotores de Justiça, servidores do Ministério Público, auditores fiscais, delegados, policiais civis e policiais militares.

As investigações – Máquinas de quadrilha de jogos de azar eram montadas em Campinas

Apreensão de dinheiro na Operação Noteiro, do Gaeco — Foto: Ministério Público/Divulgação Máquinas de quadrilha de jogos de azar
Apreensão de dinheiro na Operação Noteiro, do Gaeco — Foto: Ministério Público/Divulgação

Segundo o Ministério Público, a organização criminosa, que envolve ao menos 33 pessoas investigadas, além de empresas, recorria a transações financeiras entre diferentes empresas para acobertar recursos obtidos por meio de jogos de azar.

Prática que, de acordo com o Gaeco, resultou na movimentação de R$ 170 milhões diluídos entre janeiro de 2017 e dezembro de 2021.

Os investigados se utilizavam de supostas vendas dos noteiros, máquinas utilizadas para contagem de cédulas de dinheiro, para mascarar os recursos obtidos ilegalmente.

Além dos mandados de busca, a Justiça autorizou o bloqueio de contas bancárias, veículos e imóveis dos investigados.

Todo o material apreendido deve ser encaminhado ao Ministério Público em Franca (SP), onde estão concentradas as investigações.

11 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Campinas em operação contra grupo investigado por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar — Foto: Jefferson Souza/EPTV
11 mandados de busca e apreensão foram cumpridos em Campinas em operação contra grupo investigado por lavagem de dinheiro e exploração de jogos de azar — Foto: Jefferson Souza/EPTV

Siga a Gazeta Regional por meio das Redes Sociais

Acompanhe o Facebook da Gazeta, Clique aqui!

Quer fica bem informado sobre o que acontece na sua cidade, bairro ou região? Então, siga as redes sociais da Gazeta Regional e fique por dentro das principais informações de sua região, Brasil e do mundo.

Rua do Bairro Universitário em Engenheiro Coelho
Gazeta Regional

Gazeta Regional trazendo sempre o melhor conteúdo para você.

Gostou da novidade? Então, clique aqui e habilite seu App gratuitamente para receber os principais conteúdos da Gazeta direto em seu celular. Tudo no conforto de suas mãos, em apenas um toque, você ficará muito bem informado.

Quer saber Mais sobre Notícias de Engenheiro Coelho e Região? Clique aqui

Continue lendo

Campinas

Região de Campinas tem 112 foragidos após saidinha no feriado

Publicados

em

Número representa 2,55% dos 4.383 presos beneficiados com a medida. Condenado perde direito à progressão de pena quando recapturado.

Região de Campinas – Um levantamento da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) mostra que 112 dos 4.383 presos beneficiados pela saída temporária na semana do feriadão de Corpus Christi na região de Campinas (SP) não retornaram às unidades prisionais de origem dentro do prazo estipulado e são considerados foragidos.

Quer saber Notícias de Engenheiro Coelho – Clique aqui

Os dados obtidos pelo nesta quarta (22) mostram que 2,55% do total de custodiados em regime semiaberto beneficiados com a medida pela Justiça não voltaram às unidades até a última segunda (20). Com isso, os foragidos, aos serem recapturados, perdem a progressão do regime.

“Em relação aos presos que não retornam à unidade prisional, salientamos que após o período ele é considerado foragido e perde o benefício do cumprimento de pena em regime semiaberto”, informa a SAP.

As unidades com os maiores números de foragidos foram os Centros de Progressão Penitenciária (CPPs) de Campinas e Hortolândia – veja dados abaixo.

Região de Campinas – Saidinha de presos no feriado de Corpus Christi

Unidade prisionalBeneficiados na saidinhaNão retornaram
CPP Campinas2.00065
CPP Hortolândia1.44328
CR Mogi Mirim2031
CR Sumaré1742
Penitenciária II de Hortolândia903
Penitenciária III de Hortolândia601
Penitenciária Feminina de Campinas3219
Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu923
TOTAL4.383112
Fonte: SAP

A saída temporária é um benefício previsto na Lei de Execuções Penais, em vigência desde 1985, e depende de autorização judicial.

Segundo a SAP, apenas os condenados que cumprem pena em regime semiaberto, de bom comportamento, receberam autorização.

Região de Campinas
Região de Campinas

Siga a Gazeta Regional por meio das Redes Sociais

Acompanhe o Facebook da Gazeta, Clique aqui!

Quer fica bem informado sobre o que acontece na sua cidade, bairro ou região? Então, siga as redes sociais da Gazeta Regional e fique por dentro das principais informações de sua região, Brasil e do mundo.

Rua do Bairro Universitário em Engenheiro Coelho
Gazeta Regional

Gazeta Regional trazendo sempre o melhor conteúdo para você.

Gostou da novidade? Então, clique aqui e habilite seu App gratuitamente para receber os principais conteúdos da Gazeta direto em seu celular. Tudo no conforto de suas mãos, em apenas um toque, você ficará muito bem informado.

Quer saber Mais sobre Notícias de Engenheiro Coelho e Região? Clique aqui

Continue lendo
Propaganda
Propaganda
Propaganda

Últimas Notícias