Conecte-se conosco

São Paulo

Copa F-Racers de kart 2021 tem inscrições abertas e volta da categoria F4Jr

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O campeonato é um dos maiores do interior, com baixo custo e padrão de competição oficial

A Copa F-Racers de kart – um dos maiores campeonatos de kart do interior de São Paulo, com baixo custo e padrão de competição oficial – já está com inscrições abertas para a temporada 2021. A competição será realizada no Kartódromo Internacional San Marino, em Paulínia, e os interessados podem se inscrever diretamente pelo site, onde também há mais informações sobre o campeonato, sobre o calendário das etapas e o contato dos organizadores. As vagas nos grids são limitadas. A primeira etapa é no dia 20 de fevereiro.

A novidade deste ano é a volta da categoria F4Jr, que se junta às demais categorias da competição: Mirim, Cadete, F400 e KTT (motor 2 tempos). Mais uma vez, o campeonato será disputado em dez etapas mensais, com duas baterias por etapa, sempre no Kartódromo San Marino. No ano passado, a competição reuniu cerca de 70 pilotos, entre amadores e profissionais.

O principal diferencial do campeonato, o baixo custo com padrão de competição oficial, está mantido para a edição 2021, segundo a F4Racers Motorsports, organizadora do evento. Os valores variam de R$267 a R$560 mensais, dependendo da categoria, que incluem locação de motor e combustível monitorado.

Além disso, todas as etapas contam com transmissões ao vivo pela internet, com locutor e comentaristas, divulgação à imprensa, cobertura com fotógrafo profissional e premiação aos cinco primeiros colocados com troféus personalizados, sem custos adicionais. Ao final da competição, haverá sorteio de brindes aos participantes.

“Tudo isso contando com a infraestrutura de um dos melhores kartódromos do Brasil. Estamos muito focados em fazer mais um grande campeonato neste ano”, afirma Arthur Guimarães, diretor da F4Racers Motorsports.

COPA F-RACERS – CALENDÁRIO 2021
Etapa 1 – 20 de fevereiro
Etapa 2 – 20 de março
Etapa 3 – 16 de abril
Etapa 4 – 29 de maio
Etapa 5 – 26 de junho
Etapa 6 – 28 de agosto
Etapa 7 – 18 de setembro
Etapa 8 – 8 de outubro
Etapa 9 – 30 de outubro
Etapa 10 – 27 de novembro

Continue lendo

São Paulo

Ipem-SP fiscaliza botijões de gás de cozinha no Estado de SP

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Fiscais encontraram até 264 gramas a menos do produto; operação examinou 3.229 botijões em 29 estabelecimentos 

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça, e órgão delegado do Inmetro, que tem como objetivo defender o consumidor, realizou na quarta-feira, 16, mais uma etapa da operação denominada GLP, em depósitos de distribuição de gás de cozinha na capital e nas cidades de Araçatuba, Araraquara, Barueri, Bauru, Campinas, Capivari, Diadema, Guarulhos, Praia Grande e Sorocaba. 

“Temos intensificado as operações especiais neste tipo de produto, o gás de cozinha, que também integra as fiscalizações diárias do instituto, pois, trata-se de um produto usado diariamente nos lares das famílias dos 645 municípios que compõem o Estado de São Paulo. Desta maneira, o Ipem-SP, enquanto órgão de defesa do consumidor, está presente e atuante no dia a dia da população para que tenha a garantia de que não está sendo lesada na quantidade do produto que está adquirindo. A presença do Ipem-SP é essa garantia”, explica o superintendente do Ipem-SP, Ricardo Gambaroni. 

Ao todo foram fiscalizados 3.229 botijões de GLP, popularmente conhecidos como botijões de gás de cozinha, com 1% de reprovação, em 29 estabelecimentos entre envasadoras e distribuidoras, das marcas Consigaz, Liquigás, Nacional Gás Butano, Servgas, Supergasbrás e Ultragaz.   

O problema foi encontrado em botijões da marca Consigaz em Barueri, cidade da Região Metropolitana de São Paulo, localizada a 26 km da capital. O maior erro encontrado foi num botijão analisado, que deveria ter peso de 13kg, e tinha 264 gramas a menos.  

Conheça os locais vistoriados e as irregularidades encontradas pelos fiscais. Acesse https://www.ipem.sp.gov.br/images/07imprensa/ipem_na_midia/ipem_na_midia_2021/IpemSP_OpGLP_16062021.pdf 

Durante a fiscalização, as equipes do Ipem-SP coletam, de cada estabelecimento inspecionado, amostras de botijões, que variam de acordo com a quantidade à venda no local. Após a coleta, é feita uma verificação do peso de cada botijão para verificar se o peso de 13kg, estipulado para a comercialização, está sendo respeitado. Se o peso estiver em desacordo com o estabelecido, a empresa é autuada e o produto deve ser regularizado antes da venda.

Em caso de autuação, as empresas têm dez dias para apresentar defesa junto ao instituto. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$1,5 milhão.   

Ipem-SP  
O Ipem-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, realiza diariamente, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, brinquedos, cadeiras de carro para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais e instrumentos. É seu papel também defender o consumidor para que este leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para: [email protected].   

Continue lendo

São Paulo

Procon-SP notifica dez bancos e três associações do setor financeiro

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Empresas devem esclarecer sobre dispositivos de segurança e bloqueio disponibilizados aos clientes vítimas de movimentação indevida na conta corrente

O Procon-SP notificou as empresas abaixo relacionadas pedindo explicações sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo. O pedido se deve considerando notícias de que quadrilhas têm roubado celulares com o intuito de acessar aplicativos de bancos instalados no aparelho para fazer transferências indevidas na conta bancária da vítima.

As empresas e associações notificadas foram: Banco BMG S/A, Banco Inter S/A, Banco Pan S/A, Banco C6 S/A, Banco Bradesco S/A, Banco do Brasil S/A, Itaú Unibanco S/A, Caixa Econômica Federal, Neon Pagamentos S.A., NU Pagamentos S/A, Banco Santander Brasil S/A, ABBC – Associação Brasileira de Bancos, ABFintechs – Associação Brasileira de Fintechs e Febraban – Federação Brasileira de Bancos.

Levando em consideração as diversas formas de acesso remoto: aplicativos em smartphones, aparelhos eletrônicos com comunicação via Bluetooth e por aproximação, dentre outros, as empresas deverão apresentar as seguintes informações:

• laudos técnicos, assinados por profissionais habilitados, dos testes de validação e eficiência realizados em seus sistemas de segurança disponibilizados ao consumidor para acesso remoto às contas bancárias e demais serviços financeiros vinculados ao titular/cliente;

• comprovação dos mecanismos de validação para acesso remoto pelo titular da conta bancária, especificando o número de etapas aplicado ao processo em todas as suas modalidades: senhas, códigos de segurança, reconhecimento de voz e facial, dentre outros;

• quanto a proposta de uso oficial dos dispositivos de segurança, especificar diferenças eventualmente aplicadas em razão do sistema operacional IOS ou ANDROID e do “pacote de serviços” a que esteja vinculado, para desbloqueio e acesso às contas bancárias com objetivo de simples consulta e/ou realização de transações financeiras, comprovando em cada caso o respectivo grau de confiabilidade/vulnerabilidade;

• providências tomadas quando o cliente identifica/comunica possíveis problemas de quebra de segurança de acesso e de violabilidade de dados por fraudes nos sistemas de segurança;

• recepção, tratamento e armazenamento aplicados aos dados fornecidos pelos usuários, no momento da habilitação para acesso remoto à conta bancária e serviços financeiros vinculados;

• período (lapso temporal) previsto para o armazenamento dos dados dos usuários – incluindo as imagens e gravações de voz, comprovando a possibilidade de sua atualização e exclusão de forma remota, se necessárias;

PIX
Especificamente sobre as transações via PIX (Pagamento Instantâneo), as instituições deverão apresentar a política de segurança aplicada para efetivação de tal meio de pagamento, informando o processo complementar – se aplicado, de verificação e validação de titularidade da chave de acesso, bem como a forma de estorno/devolução de valores em razão de comprovação de fraudes por violação de seu sistema de segurança.

Também deverão esclarecer os custos de cobrança, tendo em vista o pacote de serviços contratado pelo cliente, para utilização dos dispositivos de segurança especificando – se aplicável, a distinção em razão do sistema operacional IOS ou ANDROID;

As empresas têm até o dia 30 para responderem aos questionamentos do Procon-SP.

Continue lendo

São Paulo

Prefeitura de Nova Odessa distribui nesta quinta e sexta-feira 1,2 mil ‘Kits Natureza’ para crianças das creches municipais

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Material traz propostas de brincadeiras e interações com a família dos alunos da Rede Municipal

Como forma de superar os desafios que as aulas remotas trouxeram para pais, alunos e educadores, a equipe da Secretaria Municipal de Educação elaborou uma proposta inovadora para contribuir com a qualidade do desenvolvimento das crianças e auxiliar a participação das famílias no processo de aprendizagem. Trata-se do “Kit Natureza”, uma caixa contendo elementos naturais, como pedras, barro, terra, sementes, entre outros itens, que será enviado para a casa das crianças para que elas possam brincar e explorar o mundo.

A entrega acontece nesta quinta-feira, 17, nos berçários, e no dia 18 nos maternais, abrangendo 1.202 crianças de 0 a 3 anos matriculadas na Rede Municipal. O uso dos materiais será dirigido pelas educadoras da Educação Infantil através de mensagens em grupos no WhatsApp para a apresentarão de propostas de brincadeiras e interações com a família. Ao longo dos próximos meses, novos kits serão planejados com diferentes materiais e propostas de aprendizagem.

Os “kits” foram viabilizados por uma parceria entre a Secretaria de Educação e a Secretaria do Meio Ambiente, o que possibilitou a utilização de itens de poda de árvores para serem transformados em materiais de desenvolvimento.

“É muito importante que as crianças, desde cedo, aprendam com seus pais e seus educadores a respeitar e a valorizar a natureza e o meio ambiente. O amor pela natureza as levará a amar e apreciar o mundo natural e a atuar em relação a esses sentimentos, contribuindo para o seu cuidado e preservação”, observou a diretora da Educação Infantil do município Luciana Negrison.

De acordo com a coordenadora pedagógica da Educação Infantil de Nova Odessa Maiza Passoni, o “Kit Natureza” tem como premissa um dos direitos constitucionais da criança, que é o direito ao brincar, e foi elaborado a partir dos pressupostos teóricos do “brincar heurístico”, um conceito cunhado por Elinor Goldschmied (2006).

“O ‘brincar heurístico’ propõe brincadeiras com objetos não estruturados e que não são brinquedos comercializados, possibilitando a investigação, a manipulação, a exploração e as descobertas pela criança”, explicou a educadora responsável pela pesquisa das referências teóricas que basearam a iniciativa.

A diretora Luciana também relacionou outros benefícios que as brincadeiras com elementos da natureza propiciam “Num momento em que as tecnologias se fazem tão presente, propomos uma conexão com o simples e o natural. O ‘Kit Natureza’ convida as crianças a brincar, desenvolvendo suas habilidades, seus sentidos e toda potência de vida. Desta forma, a conexão da criança com sua essência, a construção da noção de pertencimento, além da criatividade e autonomia se tornam ações possíveis desde a primeiríssima infância”, avalia.

A educadora também aponta a oportunidade que o kit proporciona para a criança e a família brincarem juntas. “Esperamos que este seja um momento de envolvimento e aproximação. Basta deixar a criança guiar a brincadeira. Elas estão prontas para nos ensinar a percorrer os caminhos imaginativos da infância e de encantamento com a vida”, conclui.

A proposta do “brincar heurístico” começou a ser trabalhadas nas creches desde o início do ano letivo e já contou com a distribuição de outros kits nos 14 Centros Municipais e Educação Infantil (CMEIs) da cidade.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Últimas Notícias