Conecte-se conosco

Uncategorized

Fórum reúne teoria e prática dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Evento atraiu lideranças e representantes da sociedade civil; ações serão aprofundadas

Por Viviane Westin

O Fórum ODS 2019, realizado no último dia 23, trouxe para Jaguariúna a oportunidade de diálogo sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). O evento foi promovido pela Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Trilhos do Jequitibá e contou com a participação de representantes de municípios da região dos diferentes setores da sociedade civil – governo, empresas privadas e associações sem fins lucrativos.

Numa mescla de teoria e prática das ações que visam contribuir para atingir as metas propostas pelo ODS, o Fórum reuniu palestras e exemplos de iniciativas que estão em andamento na região; trouxe o convite para o engajamento aos projetos; disponibilizou o suporte para a adaptação ou a criação de projetos que atendam particularidades dos diferentes segmentos. (Veja mais fotos do evento)
Os ODS são validados por Estados-membros da ONU, o Brasil é um deles, orientando medidas nas três dimensões do desenvolvimento sustentável: econômica, social e ambiental. As metas globais são readequadas à realidade de cada país e serve como base para se estabelecer as diretrizes, objetivos e metas a serem seguidos pelo governo federal, estadual ou municipal.
A assessora técnica da Subsecretaria de Assuntos Metropolitanos de São Paulo, Eliana Falque, foi uma das palestrantes convidadas e explicou como este processo dos ODS vem se estabelecendo, desde o lançamento do Pacto Global, no ano 2000, suas evoluções e o que almeja alcançar.
“Estamos trazendo para os municípios a importância do engajamento nesse tema com o envolvimento de todos os segmentos da sociedade civil. Atualmente, e felizmente, estamos conseguindo fazer com que a população desperte para a importância dos 17 ODS, para se trabalhar com 360 metas a serem alcançadas. Todos os eixos são de extrema importância”, considerou.
Segundo a assessora, é preciso orientar os gestores públicos sobre a importância da ação e do engajamento nos ODS. “E isso se reforça no fato do Tribunal de Contas do Estado começar a receber seus relatórios, ofícios, documentos e processos dos municípios dentro dos ODS”, observou.
“Quando nós da região metropolitana instalamos os conselhos consultivos nas cidades e nas regiões, a maior preocupação é com o engajamento da sociedade civil. O ODS tem um lema: ninguém pode ficar para trás”, reforçou Eliana.

Mulheres
A presidente da 232º Subseção da OAB de Jaguariúna, Maria do Carmo Santiago Leite, contribuiu com palestra sobre uma das temáticas dos ODS, a de número cinco, que trata da igualdade de oportunidades para as mulheres no trabalho, em cargos de liderança e participação social.
“Independente da área de atuação da mulher, o importante é ser ouvida. Não podemos mais ficar na posição de coadjuvantes. A mulher está conquistando seu espaço, mas ainda falta muito para avançar. Ainda precisamos buscar um lugar ao sol”, observou Maria do Carmo. “O feminismo hoje simplesmente quer a igualdade de gênero, de oportunidades, de emprego, salário… Não se trata de disputar nada com os homens, mas sim de sermos reconhecidas”, complementou.
Durante a palestra ela chamou a atenção para alguns índices divulgados pelo IBGE, e que reforçam as desigualdades em aspectos ligados à educação, remuneração salarial, liderança, mercado de trabalho e assédio. Maria do Carmo também provocou o público para analisar o papel que é desempenhado pelas mulheres com as quais convivem em suas diversas áreas e estimulou uma reflexão sobre o empoderamento do público feminino.

Participantes
O empresário Mauricio Fuzita, que atua no setor de embalagens, ficou sabendo do evento através de um amigo que atua na área ambiental e se motivou a participar. “Na minha empresa aplicamos a reciclagem e o reaproveitamento de materiais. É preciso educar para buscar alternativas e o meio ambiente precisa disso. Também vim para conhecer como é que funciona esse sistema de compostagem e de reaproveitamento de materiais para adubo orgânico. Pretendo levar o conhecimento daqui para a empresa e para a minha casa. As empresas hoje têm muita dificuldade com esse sistema de reciclagem e as grandes empresas estão preocupadas com isso”.
O evento foi sediado no Salão de Convenções do Hotel Matiz e também contou com a participação de dezenas de pessoas, inclusive representantes de gestores do poder público das cidades de Vinhedo, Valinhos, Jaguariúna, Santo Antônio de Posse e Pedreira. Entre as autoridades estavam o prefeito de Pedreira, Hamilton Bernardes, e o vereador Afonso Lopes Silva, da Câmara Jaguariúna.

Próximos passos vão reforçar o engajamento aos ODS

Segundo o diretor presidente da Oscip Trilhos do Jequitibá, Hilário Argemiro, a finalidade do encontro entre empresários, governo e sociedade é incentivar a execução de uma agenda de trabalho voltada para o crescimento e desenvolvimento social e econômico. Os idealizadores destacam que “é preciso compreender que o equilíbrio da biodiversidade é o futuro das nações para que possam alcançar gestões eficientes e de grande visibilidade”.
Para a coordenadora do projeto de ODS na Trilhos, Mariana Padilla, o Fórum ODS exerce um papel motivador para os empreendedores, os gestores públicos e a sociedade. “Um dos nossos próximos passos é trazer isso para a sociedade, já que os ODS funcionam quando se une esses três pilares.”
As próximas etapas de engajamento aos ODS inclui a própria certificação da Oscip ao Pacto Global, o que deve ocorrer já no próximo mês. Além disso, será feito o convite para que as empresa façam essa adesão seguida de uma capacitação que deve ocorrer até o mês de novembro. Além disso, estão previstas palestras, fóruns e oficinas para orientar os gestores que tiverem o interesse de adesão aos ODS para que sejam implementados na empresa.
“Cada objetivo trabalha uma série de metas, mas é preciso saber quais metas o gestor tem interesse de desenvolver e como quer trabalhar. Pode-se, inclusive, implementar dentro da empresa e trazer a sociedade para junto dela, de acordo com a filosofia de trabalho”, finalizou.

Projeto de compostagem de resíduos orgânicos é exemplo na adesão aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

O projeto de compostagem de resíduos orgânicos, desenvolvido por meio de uma parceria entre a Oscip Trilhos do Jequitibá, a ONG Associação Carisma de Educação, Cultura, Recuperação e Integração Social de Jaguariúna e a empresa Mudavisão em Compostagem, foi apresentado durante o fórum para exemplificar uma das iniciativas de engajamento aos ODS. Para tanto, houve a participação do coordenador técnico do projeto, Cassio Henrique da Silva.
A alternativa ecológica para os resíduos orgânicos, atrelada a questões sociais é um dos destaques da proposta. O coordenador abordou os aspectos técnicos do projeto, os certificados obtidos e o impacto da ação no meio ambiente, na sociedade, nas empresas e instituições públicas e sociais.
“Esse projeto da Mudavisão atende a proposta dos 17 ODS. Trata-se de um exemplo que se aplica ao ODS 12, que diz respeito ao consumo e produção sustentáveis, mas abrange outros. A proposta vem a casar com todo esse desenvolvimento da própria ONU para minimizar os impactos ambientais que estão acontecendo no planeta. O projeto é difuso, de interesse de toda uma sociedade. Afinal, não vivemos no planeta de forma isolada”, considerou Cássio.

Produto
O produto gerado no processo de compostagem é o composto orgânico para a fertilização do solo, obtido a partir do processo de degradação biológica de resíduos orgânicos, incluindo restos de alimentos coletados em restaurantes de empresas e escolas e restos de podas de árvores. A produção é regulamentada por órgãos federais, estaduais e municipais, em conformidade com a lei que trata sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS).
A obtenção do laudo técnico do composto orgânico já permite sua comercialização para uso na fertilização do solo. Parte da receita obtida com a comercialização do composto será destinada a projetos sociais. A primeira delas é a Associação Carisma, que já está engajada na proposta. A ideia é cadastrar outras instituições para receberem o projeto, conforme sua expansão.
O projeto de compostagem possibilita o apoio das empresas por meio do recebimento de doações, através da lei de incentivo fiscal. O apoio também engloba o voluntariado, a doação sem fins dedutíveis, além da doação de bens ou serviços.
O projeto teve a unidade piloto inaugurada em dezembro do ano passado e está instalada no bairro Colmeia, próximo ao km 138,5 da Rod. Adhemar Pereira de Barros (SP-340). Segundo o coordenador, deve-se expandir com a instalação de uma segunda unidade até o final deste ano, em município da região.

Reportagem e fotos: Viviane Westin

Continue lendo

Uncategorized

Sob gestão de Cauê Macris, Alesp tem economia de quase meio bilhão de reais

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Resultado foi obtido com tripé baseado na inovação, transparência e austeridade

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, deputado Cauê Macris, encerra sua gestão à frente da Presidência do Parlamento no próximo dia 15 de março com um recorde histórico: a economia de R$460 milhões em dois biênios (2017/2019 e 2019/2021).

Somente no último ano, foram poupados R$202 milhões do Orçamento. No ano anterior, 2019, foram R$146,5 milhões, enquanto que, em 2018, foram R$106,4 milhões. Em 2017, primeiro ano da gestão e com Orçamento elaborado anteriormente, foram R$5,7 milhões.

De acordo com o deputado, essa economia foi resultado de um programa de gestão baseado no tripé da inovação, transparência e austeridade. Todas as ações e medidas das legislaturas atenderam às três frentes de trabalho, conferindo à Assembleia uma nova realidade.

“Após quatro anos de gestão, meu sentimento é de dever cumprido. Deixamos nossa marca, que foi consolidada no tripé da inovação, transparência e austeridade. Esta caminhada exigiu muita perseverança. Por isso, agradeço a todos por esta jornada”, diz Cauê Macris.

O parlamentar afirmou que os investimentos em inovação foram fundamentais para a economia de quase meio bilhão de reais no período. Quando assumiu a Presidência, ele notou que precisava substituir a gestão obsoleta e cara por algo mais moderno e barato.

Foram investidos cerca de R$45 milhões na troca de cabos, fiação, computadores e equipamentos. Um novo sistema de tecnologia da informação foi implantado na Alesp, de forma a dar sustentação para os novos programas de gestão administrativa e financeira, que permitem maior controle, transparência e economia.

O Parlamento ganhou os programas “Alesp Sem Papel”, “Alesp Moderna” e “LegisRH”, conversam entre si e permitem maior agilidade e produtividade nas áreas administrativa, financeira e de recursos humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo.

“Os investimentos deram uma nova realidade para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Tivemos o cuidado de fazer um plano de longo prazo na área. Com isso, o Parlamento paulista está preparado para as mudanças e transformações dos próximos 20 anos”, diz Cauê Macris.

AUSTERIDADE
As mudanças na gestão impactaram positivamente nos custos da Assembleia Legislativa de São Paulo. As despesas, que até 2017 consumiam quase 100% do Orçamento do Legislativo, caíram para 88% quatro anos depois, voltando para o mesmo patamar de 2011, de R$1,1 bilhão por ano.

Para a redução das despesas, contratos foram renegociados, licitações refeitas e até o consumo de energia foi reduzido. Um dos pontos mais importantes foi a queda nas despesas com folha de pagamento, fruto da extinção de cargos e novas regras sobre férias e licença-prêmio.

As despesas com o RH recuaram uma década. Até 2017, elas representavam 91% do Orçamento. Em 2020, esse percentual caiu para 80%. Já em 2010, era de 81%. “Conseguimos fazer mais com menos, trazendo qualidade, agilidade, produtividade e transparência”, disse Cauê.

Os custos com a comunicação e divulgação dos trabalhos legislativos também caíram na gestão do presidente Cauê Macris. Uma nova forma de administração criou a Rede Alesp, integrando todo o sistema de comunicação do Legislativo, economizando recursos.

A economia da Assembleia também foi obtida em razão da redução de gastos dos parlamentares. Em 2018, os valores chegaram a R$38 milhões por ano. No entanto, em 2019, caiu para R$24 milhões e em 2020 chegou a R$21 milhões, o menor valor da última década.

PANDEMIA
A economia recorde em 2020 também se deu em razão das medidas adotadas pela Assembleia para o enfrentamento da pandemia causada pelo novo coronavírus. Entre as principais delas, estão o corte de 30% nos subsídios dos deputados e a redução de 40% nas verbas de gabinete.

Numa iniciativa inédita no Brasil, a Alesp também suspendeu o pagamento da licença-prêmio dos servidores, renegociou contratos e reviu investimentos. Além disso, 80% do Fundo Especial de Despesas do Legislativo, cerca de R$ 55 milhões, foram doados ao combate da Covid-19.

“A austeridade é dever de todo gestor público. A transparência é um direito do cidadão. E ambas são alcançadas com a inovação. Por isso, nosso trabalho é uma busca constante por serviços públicos de qualidade, com custos menores e mais transparência”, diz Cauê Macris.

INVESTIMENTOS
Com os recursos economizados e ainda no tripé inovação, transparência e austeridade, a Assembleia Legislativa de São Paulo fez investimentos que melhoraram a estrutura do Palácio Nove de Julho, sede do Parlamento há mais de 50 anos.

Pela primeira vez na história, a Alesp recebeu o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), uma licença dos bombeiros que atesta a segurança do prédio na prevenção e combate a incêndios. “Votamos a lei que obrigava o AVCB nas empresas. Era inadmissível não termos”, diz Cauê.

Foram implantadas escadas para fuga, chafarizes antichamas, portas corta-fogo, detectores de fumaça, alarmes, extintores e hidrantes. A Assembleia também ganhou uma brigada de incêndio e quase 300 pessoas receberam treinamento para atuarem como agentes em caso de incêndio.

Os investimentos não pararam por aí. A Assembleia ganhou um sistema de monitoramento por câmeras e acompanhamento em tempo real feito por policiais militares treinados; um novo estúdio e nova Redação da Rede Alesp; novas portarias com recepção e detectores de metal.

Três plenários (Dom Pedro 1º, Tiradentes e José Bonifácio) foram reformados e modernizados, assim como o espaço de convivência. Os elevadores também foram modernizados. A Alesp também ganhou um bicicletário e melhorias em diversas áreas.

CASA DO POVO
No período em que o deputado Cauê Macris presidiu a Assembleia Legislativa, vários serviços públicos foram instalados no local. O principal deles foi inaugurado neste ano: uma unidade do Poupatempo, com 154 opções de serviços e capacidade para até 500 atendimentos por dia.

Antes do Poupatempo, a Assembleia também recebeu uma unidade do Detran.SP e uma unidade da Defensoria Pública do Estado. Além disso, a Casa conta com agências bancárias e uma biblioteca aberta ao público. Aos finais de semana, o estacionamento pode ser usado pelo público geral.

Na última semana, a creche da Alesp foi municipalizada graças a um convênio inédito entre o Parlamento e a Prefeitura de São Paulo. Agora, todos os moradores da região podem deixar seus filhos na creche, além de funcionários e prestadores de serviços da Assembleia Legislativa.

TRANSPARÊNCIA
Todos os dados estão à disposição da população por meio do novo Portal da Transparência, também implantado sob a gestão do deputado Cauê Macris, que criou ainda o aplicativo Fiscaliza Cidadão –que concentra diversas informações dos deputados e do Parlamento no celular –, que conta com mais de 20 mil downloads.

Na Presidência, Macris ainda regulamentou a Lei de Acesso à Informação da Alesp, criou um novo Acervo Histórico e está fazendo a digitalização de toda a documentação, além de criar um sistema de auxílio e encargos de gabinete, que se interliga aos programas de gestão da Casa.

Continue lendo

Uncategorized

Universidade Cruzeiro do Sul tem processo seletivo exclusivo para candidatos do Enem 2020

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Interessados podem ingressar já neste primeiro semestre com desconto na mensalidade para todo o curso

Pensando em atrair os melhores alunos de São Paulo, Guarulhos e região, Universidade Cruzeiro do Sul, instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, está com inscrições abertas para o processo seletivo exclusivo aos participantes do Enem 2020. O Enem Antecipado da Universidade Cruzeiro do Sul concede descontos e bolsas de estudo que vai oportunizar aos interessados o ingresso ainda no início do semestre letivo vigente.

De acordo com uma pesquisa elaborada pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), em parceria com a Educa Insights, empresa de pesquisas educacionais, em julho de 2020, 76% dos entrevistados afirmaram que o principal motivo para a realização do Enem é obter melhores descontos ou bolsas de estudo, e 39% desejam ingressar no ensino superior ainda no primeiro semestre de 2021.

Como o resultado das provas do Enem 2020 estão previstos para serem divulgados em março de 2021, os candidatos no Enem Antecipado da Universidade Cruzeiro do Sul passam por uma prova on-line para o ingresso e já poderão se matricular com uma bolsa inicial de 20% a 30% para o curso escolhido (exceto Medicina Humana), de acordo com o mês de ingresso (fevereiro ou março), e ainda com isenção da taxa de matrícula. Com a posterior divulgação da nota do Enem, o aluno poderá solicitar a substituição do desconto pela Bolsa Mérito Enem e, conforme a pontuação obtida, o abatimento pode chegar a 100%.

Os interessados devem acessar o regulamento completo no site e realizar a inscrição, clicando em Ingresso Via Enem. E para consultar e conhecer as mais de 60 opções de cursos de graduação presencial oferecidas pela Universidade Cruzeiro do Sul, acesse: Processo Seletivo – Universidade Cruzeiro do Sul.

Continue lendo

Uncategorized

Seguindo protocolos de segurança, Associação de Três Tambores realiza final

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Há 17 anos no seguimento, tendo ofertado em premiação quase R$2 milhões, Associação Nacional de Três Tambores segue rigorosamente o protocolo de segurança para o combate à Covid -19 e encerra temporada atípica em meio a pandemia

A Associação Nacional dos Três Tambores marcou para os dias 25 e 26 de setembro a final da temporada 2019/2020. Trata-se do campeonato de Três Tambores que está há mais tempo no segmento do rodeio, 17 anos. São R$85 mil em prêmios e 25 finalistas divididas em duas categorias. A decisão do Circuito RAM Rodeo ANTT acontece na arena coberta do Haras NSG, em São Pedro (SP), seguindo todos os protocolos de segurança para o combate à propagação e contágio do novo coronavírus.

“Estamos orgulhosas em poder concluir a nossa temporada mesmo em um ano tão atípico e difícil quanto a este que tivemos. Foi um ano de grandes desafios, mas que com a união de toda a diretoria, o apoio das nossas filiadas e de nossos parceiros, conseguimos dar sequência ao campeonato, realizar provas seguras durante a pandemia e agora coroar as nossas campeãs em outra etapa que certamente entrará para a história”, afirma a presidente da ANTT, Flávia Cajé.

A Temporada 2019/2020 do campeonato que é considerado o principal da modalidade no Brasil contou com a participação de mais de 200 competidoras filiadas e a etapa decisiva conta com a presença somente das melhores pontuadas ao longo do ano. Assim como nos anos anteriores, as 20 finalistas das categorias adultas e as cinco da mirim terão premiação garantida de acordo com suas posições finais no ranking, sendo que a campeã nacional recebe R$20 mil. Também haverá premiação para o melhor tempo de cada round em todas as categorias e premiação final para o Melhor Treinador da temporada.

Na Categoria Feminino, as dez melhores do ranking disputam o título nacional na Final Organnact Gold Race, enquanto as competidoras que estão entre a 11ª e a 20ª posição, concorrem ao título da Final Rodeio Play Silver Race. Pela Categoria Mirim, para competidoras de até 12 anos, a batalha pela fivela é travada pelas cinco melhores do ranking na Final Boots Horse Mirim.

Serão três rounds, sendo o primeiro a partir das 20h30 na sexta-feira, 25; o segundo na manhã de sábado, 26, a partir das 10h; e o terceiro na noite de sábado, a partir das 20h, quando ocorre também a cerimônia de premiação. 

 A ANTT é referência em torneios de Três Tambores e já distribuiu aproximadamente R$2 milhões desde sua fundação, em 2004. Mais de cinco mil atletas já passaram pelo circuito e a Associação contabiliza mais de 300 competidoras no ranking.

COMBATE À COVID-19

O evento e não terá a presença de público. As competições serão transmitidas ao vivo pelo aplicativo Rodeio Play, parceiro do campeonato, e também através das plataformas do Brasil Rural TV, que fará a geração das imagens. 

Da mesma forma que aconteceu nas últimas provas realizadas pela ANTT, a etapa decisiva seguirá uma série de protocolos que fazem parte de uma cartilha desenvolvida pela própria entidade em conjunto com o NBQM. O documento tem como objetivo evitar o contágio e a propagação do vírus da Covid-19, incluindo a redução da equipe de trabalho e distanciamento social, uso de equipamentos de proteção, higienização e controle de acesso com medição de temperatura, entre outros.

Realizar a Final Nacional e concluir a temporada mesmo em meio à pandemia, mais uma vez comprova a competência e comprometimento de toda a diretoria da ANTT, que há 17 anos trabalha em prol o fortalecimento da modalidade no país e nos últimos meses não mediu esforços para conseguir realizar provas em um ambiente seguro e dentro das normas estabelecidas pelas autoridades.

CAMPEONATO 2019/2020

A atual temporada da ANTT teve início em setembro de 2019 e havia realizado quatro etapas regulares e três etapas bônus antes do início da pandemia, quando houve a paralisação dos eventos em todo o Brasil. Em agosto a ANTT foi pioneira e retomou as atividades organizando uma etapa própria, além de validar também uma etapa bônus, fechando o Circuito RAM Rodeo ANTT com 10 etapas antes da Final Nacional, sendo seis regulares e quatro bônus.

O Mesmo tendo que alterar a premiação final prevista no início da temporada devido às condições atuais, a ANTT deve distribuir mais de R$85 mil neste evento, entre mostrando a força e o empenho da entidade.

FINALISTAS ORGANNACT GOLD RACE
1 – Ana Carolina Cardozo – Araraquara-SP – 560 pontos
2 – Fatiana Ferreira – Guaíra-SP – 340 pontos
3 – Donata Prata Volpon – Pres. Prudente-SP – 340 pontos
4 – Luana Lima Bastos – Bataguassu-MS – 340 pontos
5 – Giovanna Lasmar – São João Del Rei-MG – 330 pontos
6 – Lisandra Carvalho – Pilar do Sul-SP – 330 pontos
7 – Rafaela Slaviero – Curitiba-PR – 305 pontos
8 – Letícia do Valle – Pres. Prudente-SP – 300 pontos
9 – Laiz Leite – Itapira-SP – 290 pontos
10 – Kelly Caroline – Duartina-SP – 275 pontos

FINALISTAS RODEIO PLAY SILVER RACE
1 – Gabriela Sávio – Brotas-SP – 245 pontos
2 – Ana Laura Savini – Botucatu-SP – 245 pontos
3 – Mariana Jubran – Avaré-SP – 205 pontos
4 – Giovanna Morato – Sorocaba-SP – 190 pontos
5 – Brehna Bazanella – Americana-SP – 180 pontos
6 – Heloísa Sá Rezende – Pres. Prudente-SP – 180 pontos
7 – Daniela Andreotti – São Paulo-SP – 170 pontos
8 – Eduarda Peres – Potirendaba-SP – 160 pontos
9 – Thais Munique – Votuporanga-SP – 155 pontos
10 – Ana Flávia Belumat – Sto. Ant. Posse-SP – 155 pontos

FINALISTAS BOOTS HORSE MIRIM
1 – Eduarda Carrero – Paraguaçú Pta.-SP – 370 pontos
2 – Jullya Vicentini – Jaguariúna-SP – 300 pontos
3 – Maria Manuela Nogueira – Cravinhos-SP – 300 pontos
4 – Julia Pereira da Silva – Vargem Grande Paulista-SP – 270 pontos
5 – Olívia Ianez – Tabapuã-SP – 240 pontos

Destaque: Jullya Vicentini tem 13 anos e estará em sua 1ª Final Nacional Mirim pela ANTT, com chances reais de título, ocupando a segunda posição no ranking até o momento. A jovem estrela da modalidade venceu uma etapa nesta temporada e ficou entre as cinco melhores em outras sete etapas.

Continue lendo

Últimas Notícias