Conecte-se conosco

Jaguariúna

Estudantes de Jaguariúna desenvolvem projeto com foco para a sustentabilidade e representam o Estado em feira de iniciação científica

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Dois projetos desenvolvidos por alunos jaguariunenses da Escola Celso Henrique Tozzi, foram selecionados para representar o Estado de São Paulo na Feira Mineira de Iniciação Científica (Femic), que será realizada em Mateus Leme (MG), entre os dias 13 e 16 de agosto.
Produzidos pelos jovens do 3º ano do ensino médio, os projetos “Carbono Zero – Tozzi Sustentável” e “A Cor da Fotossíntese” explicam o funcionamento da natureza e apresentam soluções sustentáveis para o meio ambiente, tudo de uma maneira bem criativa.
Uma dessas soluções já foi adotada pela Prefeitura de Jaguariúna, que cedeu uma Área de Preservação Permanente (APP) para o plantio de 300 mudas de árvores. “É um grande passo. Com essa oportunidade que a escola oferece, nós podemos conhecer uma nova área e desenvolver nossos conhecimentos. Elaborar um projeto e ver ele sendo colocado em prática, motiva e prova a nossa capacidade”, destaca Beatriz Álvares, que desenvolveu o projeto “Carbono Zero – Tozzi Sustentável” junto com Ana Carolina Barbosa.
Até chegar à fase final da Femic os dois projetos de Jaguariúna passaram por algumas etapas e conseguiram preencher todos os requisitos exigidos. De acordo com a coordenadora de Ciências da Natureza, Vanessa Barbosa do Morrinho, a ideia é proporcionar aos alunos uma pré-iniciação na área com esses estudos.
“Por ser uma escola de período integral, a gente oferece aulas eletivas que abrangem diferentes áreas. O resultado tem sido muito bom, os alunos abraçaram a ideia, aceitaram o desafio e cabe a nós apenas prestar todo o apoio possível”, disse a coordenadora.
Participando pela primeira vez de uma feira de iniciação científica, a idealizadora do projeto “A Cor da Fotossíntese”, Emanueli Florentino Carboneze, relatou toda sua empolgação e a expectativa para o evento: “É uma sensação muito boa. Curiosidade. Estamos quebrando fronteiras através do conhecimento. Queremos representar bem nosso estado, nossa cidade. Ficar entre os primeiros colocados, não seria nada mal.”
Conforme o professor de Biologia, Renato de Souza Mariano, além do troféu certificado, os melhores trabalhos ganham credenciais para feiras internacionais e bolsas de iniciação. “Sabemos que é difícil, mas seria um passo gigantesco. De qualquer forma, estou orgulhoso. O mais importante é que uma semente já foi plantada”, salientou.

Sobre a Femic
A Femic é um movimento de incentivo, divulgação e popularização da Ciência e Tecnologia idealizado e organizado pelos sócios voluntários da Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científica (Ampic).
É um movimento pedagógico independente e multidisciplinar de incentivo à Ciência e Tecnologia no ambiente das escolas públicas e privadas do Brasil, focando na promoção e no estímulo de jovens pesquisadores da educação básica para o direcionamento de projeto de Iniciação Científica nas diferentes áreas do conhecimento.

Autores dos projetos
“Carbono Zero – Tozzi Sustentável”
Beatriz Álvares Baptista
Ana Carolina Barbosa Gonçalves
Renato de Souza Mariano (orientador)
João Antonio Baldo Aydar (coorientador)

“A Cor da Fotossíntese”
Isabela Cristina Silva Gomes
Emanueli Florentino Carboneze
Maria Eduarda Baliero
João Antonio Baldo Aydar (orientador)
Renato de Souza Mariano (coorientador)

Fonte: Prefeitura Municipal de Jaguariúna – Reportagem: Raphael Luna – Foto: Samuel Oliveira

Continue lendo

Jaguariúna

Sebrae forma novo grupo de empretecos em Jaguariúna

Paula Partyka

Publicados

em

Os empretecos aprenderam as 10 características de um empreendedor de sucesso

Considerado o principal programa do mundo na formação de empreendedores, o Empretec é um seminário intensivo que visa melhorar o desempenho empresarial e potencializar as características empreendedoras dos participantes. O seminário foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), promovido em 40 países e no Brasil é exclusivo do Sebrae.

Em Jaguariúna, a segunda edição ocorreu entre os dias 04 e 09 de outubro, com um grupo seleto de 22 empreendedores, na Associação Comercial e Industrial (ACI). Com 60 horas de duração ao longo de seis dias, os participantes desenvolveram atividades práticas para estimular o potencial empreendedor para abrir ou gerir melhor um negócio.

Dentre os desafios, os participantes precisaram formar grupos e desenvolver uma Empresa Cria que tinha como objetivo realizar os processos de criação a fim de obter resultado positivo ao final do sexto dia, onde o grupo formado por Edilaine Alves, Sérgio Silva, Lorena Dias e Eliana de Oliveira Alves saiu vencedor com a empresa Dona Formiga. A empresa foi criada no segundo dia de imersão e diante dos baixos resultados foi reformulada no quinto dia, tendo então uma virada de sucesso para a obtenção do prêmio de melhor Empresa Cria.

“Com nossa experiência como empreendedores, dentro da Empresa Cria já fomos detectando alguns pontos que tinham a necessidade de mudança para que atingíssemos nossa meta, pois o tempo era curto e precisávamos de algo com resultados sólidos”, diz a empreteca Edilaine.

Mais do que aprender técnicas de empreender, os participantes puderam também descobrir seu perfil empreendedor, suas habilidades e desenvolver suas capacidades por meio de desafios como este. “O Empretec foi uma oportunidade realmente única de reconhecer minhas potencialidades empreendedoras, mas principalmente de identificar os pontos de melhoria. Foi impressionante perceber como certos padrões de comportamento que tenho na vida são os mesmos que podem ajudar ou trabalhar nos negócios”, diz a empreteca Lorena.

Para o empreteco Sérgio, que também fazia parte deste grupo vencedor, o Empretec foi uma ferramenta de visualização. “Vi algumas coisas que existiam em mim que eu não conseguia ver. Eu não tinha certas percepções e na medida em que consegui ver isso e que posso melhorar, isso traz para mim possibilidades de atingir objetivos que não tinha chego antes”, diz.

Os empretecos agradecem ao Sebrae e à ACI Jaguariúna pelo evento, aos facilitadores Douglas e Patrícia pela dedicação e aos colegas. “E agora, após tudo que vivenciei nestes seis dias de seminário, me sinto encorajada a dar os próximos passos com uma visão e objetivos mais claros”, finaliza Lorena.

Empreender é acreditar no seu potencial. Ser um Empreteco é dar o primeiro passo para uma jornada de sucesso e encontrar o empreendedor que está dentro de você.

O International Master Trainer – Facilitador master internacional para o programa Empretec credenciado pelas Nações Unidas – Unctad, Roberto Gandara, que passou pela Associação durante a imersão comenta que essa é uma oportunidade que os empreendedores tem de conhecer uma capacitação a nível mundial. “O Empretec foi desenvolvido com o apoio de universidades americanas. É um curso top mundial que está presente em todos os continentes. Seu diferencial é a estratégia da capacitação que é comportamental e se aplica a qualquer país ou cultura”, diz.

O facilitador tem contato direto com o Sebrae que é único no Brasil que aplica o curso. Em Jaguariúna o Sebrae está na ACI e Roberto considera essa uma boa parceria para o desenvolvimento empreendedor do município. “É mais uma oportunidade para os empreendedores e eu quero enfatizar a iniciativa da ACI, pois ela é muito importante. Como eu ando em outros lugares do mundo, é difícil ver uma associação tão atuante como a de Jaguariúna”, parabeniza Roberto.

Para o presidente da ACI, João Rodrigues, a imersão foi fundamental para a virada de chave do seleto grupo que participou. Ele acredita que, se os ensinamentos forem passados para dentro de suas empresas existirão empreendedores mais fortes, colaboradores mais fortes e isso automaticamente transformará a cidade mais forte neste sentido.

“Eles são as sementes que foram plantadas em uma terra boa (Jaguariúna) e devem ser multiplicadores deste conhecimento. As 10 características que eles conheceram devem ser transmitidas”, diz o presidente João.

O desejo de João é que o Empretec 2022 ocorra em Jaguariúna e deve fazer o pedido oficial em breve para assim fortalecer ainda mais o empreendedorismo do município. Roberto admira ainda mais essa iniciativa.

Continue lendo

Jaguariúna

Rodeio de Jaguariúna prevê geração de 2 mil empregos diretos e impacto econômico de R$100 milhões

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O Jaguariúna Rodeo Festival 2021, que será realizado em dois finais de semana entre novembro e dezembro, prevê a geração de 2 mil empregos diretos e o impacto econômico de R$100 milhões em quatro dias de festa. Veja abaixo a programação do evento e como comprar ingressos.

Depois de dois anos de pausa desde a última edição por conta da pandemia da Covid-19, o retorno do rodeio marca, além da volta de grandes eventos com público em pé no estado de São Paulo, a retomada econômica de setores afetados pela quarentena de combate à doença e que dependem do entretenimento para sobreviver.

De acordo com o grupo responsável pela festa, os 2 mil empregos diretos credenciados pela festa são para funções nas áreas de segurança, alimentação, organização, bar, cenografia, entre outras. Entretanto, as vagas já estão preenchidas. “Estamos entusiasmados e trabalhando muito para entregar a melhor edição do rodeio de todos os tempos”, disse o organizador do evento, Gui Marconi.

Já em relação ao impacto econômico de R$100 milhões, os setores beneficiados são, segundo a Prefeitura de Jaguariúna, hotelaria, transporte, moda e comércio, que serão aquecidos com a presença de artistas, turistas e o público em geral do rodeio. O evento será realizado nos dias 26 e 27 de dezembro, e 3 e 4 dezembro.

A festa foi autorizada pelo governo estadual por conta do cenário de aumento na vacinação e queda nos indicadores de casos, mortes e internações por Covid-19. O único protocolo obrigatório para ir ao rodeio será estar com a cobertura vacinal completa. A determinação, inclusive, se estende também, além do público, a funcionários, artistas e staff. O distanciamento social e a apresentação de testes negativos não serão necessários. Já a obrigação do uso de máscaras, no entanto, ainda será avaliada.

Continue lendo

Jaguariúna

Univesp forma primeira turma do Curso de Tecnologia em Gestão Pública

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A primeira turma do Curso de Tecnologia em Gestão Pública, ofertado em parceria com Centro Paula Souza (CPS) concluiu os estudos depois de três anos de muita dedicação. O Polo Jaguariúna de Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp) formou 37 alunos que participaram da cerimônia de colação de grau online na quinta-feira, 07.

O evento foi transmitido pela Univesp TV e canal oficial da Universidade no YouTube e contou com a presença virtual de quase mil alunos, de 51 cidades da região metropolitana de São Paulo, interior e litoral do Estado.

Com curso oferecido pela Univesp, em parceria com o Centro Paula Souza (CPS), o tecnólogo está preparado para aplicar metodologias inovadoras de gestão, baseados nos princípios de administração pública, legislação, tecnologias gerenciais, aspectos ambientais e ética profissional.

Polo de Jaguariúna
Além do curso de Tecnologia em Gestão Pública, o Polo de Jaguariúna também oferece Bacharelado em Ciência de Dados, Bacharelado em Tecnologia da Informação, Engenharia de Computação, Engenharia de Produção, Letras – habilitação em Língua Portuguesa, Licenciatura em Matemática e Pedagogia.

O polo fica na Escola Municipal Coronel Amâncio Bueno na rua Bahia, número 140, no Jardim São João.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias