Conecte-se conosco

Amparo

Em meio à crise, a lição do empreendedorismo

Paula Partyka

Publicados

em

A decisão de empreender é árdua, mas valeu a pena para Keila Dispatto

Keila Dispatto e seu marido, Jaime Barbosa da Cunha Junior, tinham um café no centro de Amparo, Rosario Caffe, mas, quando começou a pandemia, tudo foi ficando muito difícil para os empreendedores. Primeiro, eles tiveram que fechar as portas e trabalhar somente com o delivery. Neste momento, a venda das marmitas, principalmente, foi o que manteve o estabelecimento.

Logo depois veio a Páscoa, que também foi muito boa, pois bolos caseiros são a especialidade de Keila. “Então investi nisso. Fiz cursos on-line gratuitos. Todos que apareciam sobre isso eu fazia. Fiz também curso de marketing e como superar enfrentar a pandemia e fomos tentando segurar”, conta.

Embora os proprietários do café não tenham medido esforços para manter a engrenagem funcionando, a renda caiu em 85%. Keila conta que mesmo sem funcionários os empresários não estavam conseguindo se manter de jeito nenhum. “Vieram clientes novos sim, mas só para as marmitas. Eram mensais, mas ainda não dava! Conta de luz alta, aumento de tudo que precisávamos e não tivemos acordo no aluguel”. Com isso, eles decidiram fechar o Café para não acumular mais contas, pois acreditavam que a situação poderia virar uma bola de neve.

Em cinco meses de pandemia as portas do Rosario Caffe foram fechadas. A partir daí, Keila decidiu fazer o que a grande maioria das pessoas estavam fazendo naquele momento: trabalhar em casa. “Comecei a trabalhar em casa com as mesmas coisas que fazia no Café, até mesmo porque tínhamos clientes mensais de marmitas e não poderíamos abandonar”, conta.

Seu marido, Jaime, também recomeçou. Ele começou a trabalhar com transporte de aplicativo um mês depois. A alternativa que os dois escolheram naquele momento foi feita na esperança de que tudo estivesse melhor neste ano.

E foi dessa maneira que Keila recomeçou. Com o intuito de abrir uma coisa menor em sua garagem ela continuou fazendo o que fazia no Café, mas agora sua cozinha. “Abrir uma coisa menor na minha garagem implicava em mudar o portão, encanamento, pia, umas coisas ali e outras ali. Então fui com calma, com paciência, fazendo muitas cotações para tudo o que eu queria fazer”.

Keila conta que desanimou muitas vezes, que teve vontade de procurar um emprego formal, fazer curso, quis desistir mais uma vez. “Mas quando você acredita e ama o que faz, não tem caminho que te levo para outro lugar. É aquele o seu lugar e ponto”, afirma.

Assim, Keila foi ajeitando a garagem que agora é sua loja. No dia 08 de fevereiro, quando tudo estava em ordem, ela viu seu projeto realizado. A loja de bolos doces e salgados é um sucesso, conta. “Tantos clientes que iam no Café vieram me prestigiar. Meus clientes são fiéis demais”, comemora.

Mas, depois de trabalhar com as portas abertas por todo o mês de fevereiro, um novo decreto estadual fez com que Keila parasse. “E de novo a Páscoa me salvou”, diz. Agora, a empreendedora espera, com esperança, a decisão do Estado para poder reabrir.

Trabalhando como consegue na modalidade delivery, Keila tem uma ajuda especial de seu filho mais novo, Jaime Barbosa da Cunha Neto, que quando não está na aula on-line lhe ajuda com as entregas. Em todo o processo de vendas sua maior propaganda foi e é o boca a boca e a internet. Seu WhasApp é seu trabalho.

Ela afirma que fácil não foi e nem está sendo. Para ela, insegurança é a palavra do momento, pois não se sabe como as coisas vão ficar. “Mas o importante é confiar, é amar o que faz e acreditar em você mesma”, diz.

Lá atrás, Keila achava que era um erro fechar seu comércio, que ela nunca mais seria dona do próprio negócio. “Mas hoje não. A pandemia nos trouxe novas oportunidades. Meu marido tem uma grande cartela de clientes que muitos são do Café e vieram novos também, graças a Deus. E eu administro minha lojinha do meu jeito, com o meu tempo, entre ser dona de casa, empresária, mãe e esposa”, finaliza.

Continue lendo

Amparo

Justiça de Amparo determina retomada de ortopedia de urgência/emergência na Santa Casa Anna Cintra

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Prefeitura de Amparo tem convênio firmado e não tem sido atendida

A Justiça de Amparo determinou à Santa Casa Anna Cintra que no prazo máximo de 24 retorne o atendimento de ortopedia de urgência/emergência ambulatorial, sob pena de multa de R$5 mil, por dia, extensível de forma pessoal aos dirigentes do hospital.

De acordo com o documento, em 03 de maio, o hospital cessou o atendimento médico na área de ortopedia em seu estabelecimento hospitalar, sem a prévia notificação.

A Prefeitura de Amparo tem um convênio firmado, o nº 200 e nº 201 no ano de 2020, que disponibiliza atendimento ambulatorial na especialidade de ortopedia.

Neste ano, a Prefeitura de Amparo já repassou R$2,5 milhões para o hospital, em 2.021, para esse tipo de serviço.

“Anote-se que a ré não notificou previamente o Município expondo suas razões, tampouco buscou qualquer alteração no plano anual de trabalho, angariando melhores recursos, conforme exigido em cláusula expressa, agindo, portanto, de forma absolutamente unilateral. Portanto, a atuação da ré, a princípio, ofende o pacto firmado entre as partes, além de deixar os munícipes em situação de vulnerabilidade quanto à prestação do serviço, sendo que o ente político sequer teve tempo de se
estruturar para suprir a ausência dos serviços de ortopedia pela Santa Casa”, ressalta o juiz da Primeira Vara de Amparo, Fernando Leonardi, na sentença.

Continue lendo

Amparo

Vacinação de pessoas de 60 a 62 anos tem início em Amparo

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Nesta quarta-feira, 05, a Secretaria de Saúde iniciou a vacinação contra a Covid-19 das pessoas com 60, 61 e 62 anos em Amparo. A vacinação acontece nas Unidades de Saúde de referência de cada munícipe.

A equipe da Secretaria de Saúde já está entrando em contato com as pessoas dessa faixa etária para informar o dia e horário de vacinação de cada um. O agendamento individual da vacinação evita filas pela vacina e aglomerações.

Para a imunização das pessoas dessa faixa etária, Amparo recebeu 2.560 doses da vacina, o que é suficiente para imunizar 100% das pessoas com essa idade em Amparo. O município já conta com 21.700 vacinas aplicadas, sendo 13.376 da primeira dose e 8.324 da segunda.

Continue lendo

Amparo

Amparo deve ser a primeira cidade da região a aderir pontos públicos para recarga de veículos elétricos

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

A Prefeitura de Amparo deve ser a primeira do Circuito das Águas Paulista a aderir ao Projeto – Região Amiga da Mobilidade Elétrica. A iniciativa tem por objetivo o desenvolvimento de novas tecnologias para a mobilidade e novas formas de gestão energética que levem a um nível mais elevado de sustentabilidade.

Na tarde de segunda-feira, 03, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Cultura e Turismo, Paulo Fernandes, assinou a carta de intenção do projeto, com o assessor do Polo Turístico, Marcos Heitor Gonçalves Silva e o gestor Everton Luis Ferreira de Oliveira. A iniciativa foi avalizada pelo prefeito de Amparo, Carlos Alberto Martins, após a apresentação e avaliação do segmento e benefícios voltados ao crescimento da cidade, como Estância e referência turística.

“A intenção é de que tenhamos dois pontos de recarga. Elas estarão em áreas do Centro Histórico da cidade. É importante ressaltar que o público deste tipo de automóvel procura locais que possuam esse equipamento para fazer seus roteiros turísticos. Vamos nos reunir com a iniciativa para que eles também abracem o projeto”, ressalta Paulo Fernandes.

A reunião acontece na quinta-feira, 06, no Paço Municipal, ás 15h30. Os interessados podem confirmar presença com a secretaria de Desenvolvimento Econômico, ou Cultura e Turismo, pelo 19-3817-9363.

As vendas de veículos eletrificados no Brasil bateram novo recorde em 2020, com aumento de 66,5% nos emplacamentos em relação a 2019.O mercado pulou de 11.858 unidades em 2019 para 19.745 em 2020. Só em dezembro foram 1.949 veículos vendidos, segundo a ABVE – Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), iniciada em 2012.Pela primeira vez também o mercado de eletrificados chegou a 1% do mercado total de veículos no Brasil.

Com esse resultado, a frota total de automóveis elétricos ou híbridos em circulação no país já chega a 42.269 unidades.Hoje, o Brasil tem em torno de 350 pontos de recarga em rodovias e locais públicos, como shoppings e postos de combustível. É válido ressaltar que o projeto também contempla veículos como motos e bicicletas elétricas.

Continue lendo
Propaganda

Categorias

Últimas Notícias