Conecte-se conosco

São Paulo

SP: Justiça determina volta de professores só após vacinação completa

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) determinou que os professores do estado só retornem às atividades presenciais 14 dias após completar o esquema vacinal contra a Covid-19. A decisão em caráter liminar (provisório) é do juiz Emílio Migliano Neto, da 7ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo.

A ação foi movida pelo Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), que reclama que o governo paulista determinou a volta presencial às aulas sem que os professores tivessem completado o esquema vacinal, ou seja, sem que tivessem tomado as duas doses de imunizantes da Pfizer/BioNTech, CoronaVac/Butantan/Sinovac ou AstraZeneca/Oxford/Fiocruz, ou aguardado o prazo de 14 dias após a aplicação da dose única da Janssen.

Na ação, a Apeoesp pede que os professores sejam mantidos em trabalho remoto, sem prejuízo de vencimentos, até que estivessem completamente imunizados. O pedido não inclui aqueles que se recusaram a tomar vacina injustificadamente. A liminar também estabelece que os professores e demais servidores da educação que pertençam ao grupo de risco, mantenham-se em trabalho remoto mesmo que vacinados, desde que apresentem declaração médica para comprovar a situação.

Procurada pela Agência Brasil, a Secretaria Estadual da Educação de São Paulo informou que a decisão está sendo analisada pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e que orientou as escolas e diretorias de Ensino a cumprir a decisão.

Ainda segundo a secretaria, 51% dos servidores já completaram o esquema vacinal. Já a PGE informou à Agência Brasil que o caso continua sob análise.

Aulas presenciais

Desde o dia 2 de agosto, as escolas estaduais, particulares e municipais do estado de São Paulo estão autorizadas a retornar as aulas presenciais, podendo atender até 100% dos alunos. Isso não ocorria desde o início da pandemia, em março do ano passado, quando as aulas foram suspensas pelo governo paulista. As aulas já tinham sido retornadas no início deste ano, mas havia limite de 35% na capacidade de ocupação.

Para atender 100% dos alunos, a escola deverá manter um limite de 1 metro de distanciamento entre eles. Cada escola ficará responsável pelo estabelecimento desse limite de acordo com sua capacidade física. Se a escola não puder receber a totalidade dos alunos de forma presencial, poderá adotar sistema de revezamento.

Fonte: https://agenciabrasil.ebc.com.br/justica/noticia/2021-08/sp-justica-determina-volta-de-professores-so-apos-vacinacao-completa

Continue lendo

São Paulo

Piloto de Paulínia disputa o título de campeão na final da Copa F-Racers de Kart neste sábado

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Em segundo lugar na competição, João Alécio busca título em seu primeiro ano na categoria F4 Júnior   

O piloto de Paulínia João Alécio, de 12 anos, disputa a rodada dupla final da Copa F-Racers de Kart 2021 neste sábado, 27, com chances de conquistar o título de campeão da categoria F4 Júnior. As etapas 9 e 10 serão realizadas a partir das 9h, no Kartódromo Internacional San Marino, em Paulínia, com entrada gratuita e transmissão ao vivo pelo canal do evento no YouTube. A categoria F4 Júnior abre as disputas.

Depois de liderar a competição desde a primeira etapa e somar 174 pontos totais, João Alécio agora ocupa a segunda colocação pelo critério de descartes obrigatórios, com 138 pontos válidos, 12,8 pontos atrás do primeiro colocado. Ele conquistou duas vitórias e subiu ao pódio em todas as oito etapas.

A rodada dupla final terá pontuação diferenciada – a etapa 9 valerá 50% mais e a etapa 10 colocará em jogo o dobro dos pontos –, o que deverá acirrar ainda mais as disputas dentro da pista do Kartódromo San Marino.

“Agora é foco total nestas duas últimas etapas. Preciso correr bem e procurar não cometer erros para poder fazer os pontos necessários pra ganhar o campeonato. Vou procurar fazer o meu melhor, junto com minha equipe”, diz o piloto.

Campeão da categoria Cadete em 2019 na mesma competição, João Alécio estreou neste ano na F4 Júnior. Ele integra a equipe Ken Racing/F4 Racers Motorsport, campeã brasileira de kart em 2018.

Apoio

O piloto João Alécio conta com o apoio de Kartódromo Internacional San Marino, Kart Machine Racing Equipment, Práxis Mídia, F4Racers Motorsport e Osvaldo Furiatto Fotografia e Design.

Mais informações, parcerias e patrocínios

Acompanhe o piloto João Alécio #95 nas redes sociais: @joaoalecio95 (Facebook e Instagram).

Vakinha para disputar o Campeonato Brasileiro de Kart 2022 – acesse o link: vaka.me/2495124.

Para parcerias e patrocínios, entre em contato: (19) 99602-3773 e (19) 99662-7548.

Continue lendo

São Paulo

Estado de SP anuncia retirada de exigência do uso de máscara ao ar livre a partir de 11 de dezembro

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Gestão Doria havia estipulado númeos de óbitos, casos, internações e vacinação contra a Covid como condição para liberação do uso do item de proteção, mas nenhum deles foi atingido

O governo de São Paulo anunciou que vai liberar a obrigatoriedade do uso da máscara em ambientes externos a partir do dia 11 dezembro, apesar de ainda não ter atingido a meta estipulada pela própria gestão estadual de redução de indicadores da pandemia (leia mais abaixo).

O uso continua obrigatório em áreas internas e no transporte público, inclusive dentro das estações e terminas de ônibus. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) em coletiva de imprensa no início da tarde desta quarta-feira, 24.

A proposta foi aprovada pelo Comitê Científico, grupo de especialistas que orientam a gestão de João Doria (PSDB), e ocorre em meio a um crescimento no número de casos no estado.

A média móvel diária de mortes registrada no estado foi de 61 nesta quarta-feira, 24. O valor é 34% maior do que o registrado há 14 dias, o que para especialistas indica tendência de alta na pandemia. Já a média diária de casos é de 1.289, valor 10% maior do que o de 14 dias, o que aponta tendência de estabilidade.

Continue lendo

São Paulo

Caixas com mosquitos que ajudam a controlar população de Aedes aegypti já estão à venda em São Paulo

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Lançamento inédito no mundo usa mosquitos machos autolimitantes que não picam e não transmitem doenças. As Caixas do Bem™ funcionam apenas adicionando água, e estarão disponíveis para todos os setores da sociedade – de consumidores finais a empresas.

Pela primeira vez em todo o mundo, a população pode ter acesso a uma forma segura e sem químicos de controle do Aedes aegypti, mosquito causador de doenças como a dengue, a zika e a febre amarela. As Caixas do Bem™ já estão à disposição para compra no estado de São Paulo. O produto, que funciona apenas adicionando água, usa uma tecnologia biológica segura e eficaz com mosquitos machos autolimitantes – que conseguem limitar o crescimento da própria espécie, não picam e não transmitem doenças.

A novidade é fruto de um trabalho desenvolvido nos últimos 10 anos pela Oxitec, empresa britânica líder em soluções biológicas para o controle de insetos-praga. No Brasil, os problemas causados pelo Aedes aegypti são questão de saúde pública pelo menos desde os anos de 1960, quando o relaxamento de medidas de combate ao mosquito provocou um aumento da população. De acordo com o Ministério da Saúde, entre janeiro e setembro de 2021 o país registrou mais de 645 mil casos de dengue, uma das principais enfermidades transmitidas pelo mosquito. Embora o número seja alto, o próprio Ministério sugere em seu boletim epidemiológico de arboviroses que ele esteja subnotificado devido às forças tarefa no enfrentamento à COVID-19.

Esta é a primeira vez que os benefícios do uso de uma tecnologia de controle de mosquitos desenvolvida biologicamente estão disponíveis para o consumidor final. O Aedes do Bem™ obteve aprovação da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) em 2020, após 3 anos de projeto-piloto no município de Indaiatuba – SP. Inicialmente, o produto está disponível para compra on-line e entrega no estado de São Paulo, mas o objetivo, após essa primeira etapa, é distribuí-lo por todo o território nacional.

Para a diretora geral da Oxitec do Brasil, Natalia Ferreira, o lançamento é um grande marco para a Oxitec, que sempre teve o Brasil como um de seus focos. “Nossa equipe serviu várias comunidades em todo o Brasil na última década, e temos demonstrado consistentemente que a Tecnologia do Bem™ é altamente segura e eficaz, além de popular”, afirma. De acordo com a executiva, o Aedes do Bem™ chega com a missão de proteger mais vidas e mitigar os impactos causados pelo mosquito, ano após ano.

Modo de usar

O produto é composto por caixas reutilizável e refis contendo ovos do Aedes do Bem™ que devem ser trocados a cada 28 dias, durante toda a temporada de mosquitos. Ao receber a caixa, o consumidor deve colocá-la em uma área externa, como uma varanda ou um jardim, e apenas acrescentar água. Após alguns dias, mosquitos machos começarão a sair da caixa e circular pela região, acasalando com fêmeas invasoras do Aedes aegypti. Os Aedes do Bem™ da Oxitec impedem que as descendentes fêmeas deste cruzamento sobrevivam, o que significa que as gerações subsequentes terão cada vez menos fêmeas – que picam e transmitem doenças – controlando assim a população de mosquitos.

De acordo com o CEO da Oxitec, Grey Frandsen, o produto representa uma revolução na maneira como combatemos o mosquito. “Acreditamos que a luta será vencida não mais com pesticidas químicos, mas ao tornar uma nova geração de produtos seguros e ecológicos acessíveis a todos, quando e onde forem necessários. É hora de dar poder às pessoas para agirem contra essa crescente ameaça à saúde pública com a ajuda de produtos seguros e eficazes”.

Ambientalmente seguro

Diferentemente do que acontece com a maior parte dos métodos de controle do mosquito da dengue atualmente, o Aedes do Bem™ é seguro para outras espécies, como abelhas e borboletas. Isso porque o método é espécie específico, além de não interferir no ambiente em que essas espécies vivem. Assim que o ciclo de vida dos mosquitos liberados termina, eles desaparecem do ambiente naturalmente.

O lançamento comercial no Brasil se dá ao mesmo tempo em que acontece o primeiro projeto piloto do Aedes do Bem™ nos Estados Unidos, realizado pela Oxitec em Florida Keys desde abril deste ano. Além destas iniciativas, a Oxitec anunciou recentemente uma nova parceria com a Fundação Wellcome Trust, do Reino Unido, para expandir o uso do Aedes do Bem™ na cidade de Indaiatuba (SP), e a aprovação completa de biossegurança, em março deste ano, da Spodoptera do Bem™, primeira solução autolimitante da Oxitec voltada para agricultura.


Sobre a Oxitec

A Oxitec é líder no desenvolvimento de soluções biológicas para controlar insetos que transmitem doenças, destroem plantações e prejudicam a pecuária. Fundada em 2002 na Universidade de Oxford, a Oxitec é liderada por uma equipe apaixonada composta por 15 nacionalidades e tem o apoio de parceiros de primeira classe em todo o mundo. Saiba mais em oxitec.com/br

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias