Conecte-se conosco

São Paulo

Detran.SP amplia em 48% a quantidade de serviços digitais

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Com a retomada das atividades, foram 694 mil atendimentos presenciais e quase 2 milhões digitais, de agosto a outubro

Diante da pandemia causada pelo Covid-19, os serviços digitais passaram a ser ainda mais essenciais no cotidiano das pessoas. Atento a este cenário, o Detran.SP ampliou em 48% a quantidade de serviços oferecidos por meio digital, saindo de 43 para 64 diferentes tipos de necessidades. Neste modelo, foram 1.924.836 atendimentos, de 17 de agosto a 13 de outubro, número 177% maior na comparação aos serviços presenciais prestados no mesmo período, que totalizaram 694.411.

Com a integração com o Poupatempo e a parceria com a Prodesp (empresa de Tecnologia do Governo de São Paulo), foi possível, além de aumentar os tipos de serviços digitais disponíveis, melhorar a qualidade de atendimento e gerar economia aos cofres públicos do Governo do Estado. Com a reestruturação e otimização de recursos, o Detran.SP reduziu em 45% a despesa média mensal, saindo de R$ 10,8 milhões, em janeiro de 2019, para R$ 5,9 milhões, em setembro de 2020.

Segundo o presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto, o objetivo da digitalização dos serviços é oferecer ao cidadão, cada vez mais conectado, tecnologia e soluções inovadoras que tragam comodidade e autonomia. “Com a pandemia, o processo de transformação digital foi acelerado. No entanto, mesmo antes já estávamos atuando para fortalecer este segmento”, afirma Neto.

”Um exemplo é a segunda via da CNH que, há pouco tempo, era necessário que o cidadão fizesse o agendamento, depois fosse pessoalmente até a unidade e ainda precisar aguardar a impressão para a entrega do documento, enfim um processo demorado. Hoje, com quatro cliques no aplicativo do Poupatempo digital é possível resolver esta necessidade em pouco tempo, de forma muito mais ágil e eficiente. Esta é a ideia da digitalização que queremos oferecer em nossos serviços”.

Tipos de serviços

Entre os serviços digitais oferecidos pelo Detran.SP estão, por exemplo, a renovação simplificada e segunda via da CNH, licenciamento, transferência, registro e liberação de veículos, consulta de multas e de pontuação na habilitação, indicação de condutor, inclusão de exercício de atividade remunerada, adição e mudança de categoria da CNH, entre outros. Em caso de dúvidas sobre quais outros serviços podem ser efetuados pela internet, o Detran possui um canal de atendimento “Fale com o Detran”, que pode ser acessado no portal ou pelo aplicativo. O app é gratuito, funcional, intuitivo e pode ser baixado nas plataformas Android e iOS.

Mutirões

Seguindo as diretrizes do Plano São Paulo, as atividades presenciais passaram a ser retomadas em agosto, de maneira gradual. Para atender a demanda reprimida, o Detran.SP promoveu três mutirões, respeitando todos os cuidados sanitários e orientações de saúde para evitar a transmissão do vírus. A força-tarefa gerou mais de 2.200 atendimentos em serviços diversos.

Continue lendo

São Paulo

Internação de crianças e adolescentes na UTI por covid aumenta 61% no Estado de SP

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Desde a semana passada, o Comitê Científico de Combate à Covid-19 orientou que eventos e estabelecimentos funcionem com 70% da capacidade máxima de lotação e estendeu o uso obrigatório de máscara até 31 de março

O governo paulista informou nesta quarta-feira, 19, que as internações de crianças e adolescentes em leitos de UTI por coronavírus no Estado de São Paulo aumentaram 61,3% nos últimos dois meses. Na sexta-feira, 14, o Brasil iniciou a imunização da faixa etária de 5 a 11 anos, quase um mês após a liberação da vacina da Pfizer para este grupo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Temos visto que a população ainda não vacinada e mais vulnerável, aqueles menores de 17 anos têm tido uma elevação significativa do período de 15 de novembro até 17 de janeiro”, afirmou o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn. No intervalo mencionado, o número de crianças e adolescentes internadas foi de 106 para 171.

“Os dados evidenciam que a nova variante Ômicron do coronavírus está contaminando rapidamente nossas crianças e que a vacinação é urgente e fundamental para prevenir casos graves, internações e óbitos nessa população”, acrescentou ele. Mais contagiosa, a nova cepa tem feito o Brasil bater recordes de infecções, com postos de saúde lotados pelo País.

Embora evidências médicas preliminares apontem risco menor de agravamento da doença com a mutação, sobretudo diante do fato de grande parte da população estar vacinada, especialistas recomendam cautela. A velocidade de contágio da Ômicron tem potencial de causar sobrecarga aos sistemas de saúde.

Hoje, São Paulo tem 2.842 pessoas internadas em leitos de UTI da covid e outras 5.556 em leitos de enfermaria. A ocupação nas unidades de terapia intensiva é de 54,17% para o Estado e 60,58% para a Grande São Paulo.

João Gabbardo, secretário executivo do Comitê Científico de Combate à Covid-19, afirmou que há um “paradoxo” nas internações recentes que são creditadas ao coronavírus. Segundo ele, a maioria dos pacientes dá entrada nas unidades de saúde por outros sintomas e acaba testando positivo para a doença. O médico também observou que os sintomas apresentados são mais leves que em outras fases da pandemia.

“Os profissionais e médicos que atendem pacientes com suspeita de covid, em sua grande maioria, fazem o diagnóstico e os pacientes vão para casa com sintomas leves. Muito dificlmente precisa internar. É muito diferente de outras fases da pandemia, quando as pessoas buscavam atendimento com sintomas de síndrome respiratória”, explicou. “O que estamos vendo hoje é que a vida continua normalmente e os pacientes são internados por outras razões, como problemas cardiológico ou neurológicos, e sem sintomas nenhum de síndrome respiratória”.

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/coronavirus/internacao-de-criancas-e-adolescentes-na-uti-por-covid-aumenta-61-no-estado-de-sp,caa3fca736d9b8935b2ed87dfca44e29hd88dho5.html?utm_source=NEWSSTAND&utm_medium=rss

Continue lendo

São Paulo

Governo de SP triplicou o desconto no IPVA 2022; Podcast explica principais novidades do imposto

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Conteúdo é apresentado por Talita Cozzatti, supervisora do IPVA da Secretaria da Fazenda e Planejamento

O Governo do Estado de São Paulo triplicou o desconto no IPVA 2022 e também aumentou o parcelamento para cinco vezes. Essa e outras novidades referentes ao Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) são abordadas no Podcast do Governo do Estado de São Paulo, conduzido pelo produtor Rodrigo Soter. Durante cerca de 10 minutos, Talita Cozzatti, supervisora do IPVA da Secretaria da Fazenda e Planejamento (Sefaz-SP), esclareceu as principais dúvidas sobre o imposto. Todo o conteúdo está disponível no Soundclound do Governo.

Talita iniciou o bate-papo explicando que o IPVA é um imposto anual pago pelos proprietários de veículos e como é calculado: a alíquota de 4% do imposto é recolhida sobre o valor do veículo. “Ou seja, se um carro custar R$25 mil, o IPVA será de R$1 mil reais”, informa.

A supervisora frisa, ainda, que não houve aumento na alíquota do imposto em 2022. “Ela permanece a mesma há mais de 10 anos. O que aconteceu foi um aumento no valor de mercado dos veículos por conta de todo cenário econômico e da pandemia, com a alta da inflação, do câmbio”, explica. “Isso afetou a indústria automobilística, que teve uma defasagem de componentes eletrônicos, gerando uma escassez de veículos novos e, consequentemente, dos veículos usados.”

Diante do cenário econômico e dos impactos da pandemia, o Governo de São Paulo preparou um pacote inédito para o IPVA 2022. A primeira coisa: quem optar em pagar em cota única em janeiro, de acordo com o calendário de vencimento por placa, tem um desconto triplicado, que antes era de 3% e este ano passou a ser de 9%.

E quem optar pelo pagamento à vista em fevereiro ou parcelado em até cinco vezes (de fevereiro a junho) terá um desconto de 5%. É a primeira vez que isso acontece. É uma forma de compensar parte da alta dos preços dos veículos usados, uma distorção causada pela inflação e pela pandemia.

Sobre o pagamento o pagamento do IPVA, Talita explica que basta se dirigir a uma agência bancária credenciada com o número do Renavam (Registro Nacional de Veículo Automotor) e realizar o recolhimento do tributo, por meio dos terminais de autoatendimento ou nos guichês de caixa. O pagamento pode ser feito também pela internet ou via débito agendado, ou por meio de outros canais oferecidos pela instituição bancária. O IPVA também pode ser pago em casas lotéricas.

É possível quitar o imposto com cartão de crédito nas empresas credenciadas à Sefaz-SP. As operadoras financeiras conveniadas têm autonomia para definir o número de parcelas e adequar a melhor negociação com o contribuinte. Os valores pagos ao correspondente bancário são repassados ao Governo do Estado de forma imediata, e sem qualquer desconto ou encargo.

Talita enfatizou sobre o uso do dinheiro do IPVA, que ajuda o próprio município onde o carro é registrado. Além disso, 20% vão para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e o remanescente do valor é repartido 50% para o Estado e a outra metade para o município de registro do veículo. A parte estadual vai compor o orçamento anual e, dessa forma, custeará as diversas serviços prestados à população, a saúde, a educação, a segurança pública e a infraestrutura.

O contribuinte que deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto.

O podcast foi encerrado com uma informação importante: a Sefaz-SP não envia boletos ou guias de pagamento do IPVA, seja por e-mail ou Correios. “O pagamento é feito único e exclusivamente pela rede credenciada bancária ou por emissão de guia no site da Fazenda”, finaliza Talita.

Continue lendo

São Paulo

SP é líder no Brasil e supera países desenvolvidos em vacinação contra Covid-19

Redação Gazeta Regional

Publicados

em

Números do site Our World in Data apontam cobertura vacinal mais ampla do que, por exemplo, Itália, Japão, França, Reino Unido, Estados Unidos e Alemanha

O Estado de São Paulo mantém a marca da maior cobertura vacinal em todo o país, com 85,06% da população imunizada com pelo menos uma dose e 79,95% com esquema vacinal completo. Os dados apontados pelo Vacinômetro nesta terça-feira, 18, também colocam o Estado em posição de destaque no cenário global, à frente de diversos países desenvolvidos – como por exemplo EUA, Reino Unido, Alemanha, França e Itália-, na corrida pela imunização e enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Em países com população igual ou maior do que a de SP, o Estado fica atrás apenas da China, Coreia do Sul e Espanha no que se refere à cobertura vacinal. Segundo estatísticas do site Our World in Data, se fosse um país, São Paulo ficaria em quarto lugar no ranking mundial de imunização (ao lado da Argentina), considerando-se em um recorte dos países com mais de 40 milhões e habitantes.

SP já vacinou mais do que Itália, Japão e França, que respectivamente possuem 82%, 80% e 79% da população imunizada com pelo menos uma dose. SP também já vacinou mais do Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha que registram entre 76% e 74% . Os números do Estado também são superiores do que os do Brasil, que hoje está com 69% da população completamente vacinada e 78% com pelo menos uma dose, também de acordo com o Our World in Data.

Em SP, o Vacinômetro aponta mais de 88,7 milhões de doses aplicadas em todo estado. No total, são 38,4 milhões em primeira dose, 35,8 mi em segunda, 1,1 mi em dose única e 13,3 mi de dose adicional. Se considerada apenas a população adulta, a cobertura vacinal ultrapassa 100%, sendo que 96% já completaram o esquema vacinal.

Crianças
O Governo de SP também foi o primeiro em todo país a iniciar a vacinação de crianças de 5 a 11 anos. As primeiras doses foram aplicadas na sexta-feira, 14. Nesta primeira etapa da campanha de vacinação infantil, o Plano Estadual de Imunização recomenda que as 645 prefeituras do estado priorizem crianças com comorbidades, deficiência, indígenas e quilombolas. A estimativa é que 850 mil menores nestas condições sejam vacinados de forma prioritária.

Continue lendo
Propaganda
Propaganda

Categorias

Propaganda

Últimas Notícias