Edmilson Alves | edmilson@gazetaregional.com.br

Comemorar o aniversário já éuma grande alegria e satisfação junto a familiares e amigos. Agora, imagine festejar a data ao completar 100 anos de idade. Isso mesmo, um século. É o que aconteceu com o aposentado José Bueno da Silva, que no dia 2 de outubro se tornou centenário.

Para celebrar o feito, os familiares realizaram no sábado passado uma grande festa, que contou com cerca de 200 pessoas, entre parentes e amigos, num ‘buffet’.

“Não sei explicar o que é ter 100 anos. Só por Deus”, resumiu Zé Bueno, como é conhecido, ao falar sobre a data. Morador do bairro São João, em Jaguariúna, ele foi casado por 77 anos, ficando viúvo há 3 anos. Ao todo, teve 9 filhos, um faleceu, 24 netos, 32 bisnetos e 10 tataranetos. “É uma família grande, mas muito unida”, diz ele.

Mas quem o vê e não o conhece, jamais falará que este senhor, simples, de voz suave, completou 100 anos. Isto porque, leva uma vida normal, rotineira, cuida da casa, da pequena plantação no quintal e ainda faz suas caminhadas rotineiras pelo bairro.

Mineiro da cidade de Bueno Brandão, Zé Bueno conta que sempre teve uma boa saúde. “Só vou ao médico quando precisa”. Mesmo morando na cidade, ele cultiva seus hábitos saudáveis de quando morava na roça. “Gosto muito de alimento natural, é saudável, e bom para a saúde”, diz.

O neto César Daniel da Silva fala com orgulho do avô. “É extraordinário ele ter chego nesta idade, é raro hoje em dia chegar aos 100 anos. Ele é nosso exemplo na família. É a nossa base, todos respeitam e ouvem”.

O neto também explica um fator importante na família, a união. “Apesar de ser uma família grande, somos unidos. Ou seja, essa união não traz problemas, não temos preocupações entre os parentes, nem desavenças. Com isso, nossa união traz alegrias e melhora nossas vidas”.