A campanha Janeiro Branco, que será realizada neste mês em Jaguariúna e em diversas outras cidades do país, será acompanhada também pela Janeiro Roxo, promovida pelo governo e associações médicas com foco no combate à hanseníase.

Foto: Reprodução/Internet

A hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa e transmitida de uma pessoa doente, que não esteja em tratamento, para uma pessoa saudável suscetível. Embora tenha cura, a doença pode causar incapacidades físicas se o diagnóstico for tardio ou se o tratamento não for feito adequadamente.

A orientação é que as pessoas procurem o serviço de saúde assim que perceberem o aparecimento de manchas, de qualquer cor, em qualquer parte do corpo, principalmente se ela apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque. Após iniciado o tratamento, o paciente para de transmitir a doença quase imediatamente.

Em Mato Grosso, um menino de 11 anos, portador da doença, morreu no primeiro dia do ano, que marcou também o início da campanha. A criança foi internada no domingo, 31, com infecção generalizada e morreu na madrugada do dia 1º de janeiro, no Hospital Regional de Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá. Daniel Rodrigues Santiago era portador de hanseníase multibacilar e estava em tratamento há três meses. Em Jaguariúna, não há informações que a campanha irá ocorrer.

JANEIRO BRANCO

Um grupo de Psicólogos com atuação em Jaguariúna está convidando a população a participar das atividades do “Janeiro Branco”, que acontecerão no dia 21 de janeiro. O evento tem o apoio da Prefeitura de Jaguariúna e o início será com uma Caminhada, a partir das 8h, saindo do Centro Cultural Zi Cavalcanti e terminando no Parque dos Lagos, uma das áreas verdes mais conhecidas e frequentadas da cidade, onde, até as 18h, acontecerão as demais atividades.

De acordo com as psicólogas clínicas Grace Baticioto Benato e Sônia Maria Rovaron Maião, que representam o grupo em Jaguariúna, a campanha reúne profissionais da Psicologia que buscam conscientizar a população sobre a importância de manter o cuidado com a saúde mental e emocional.

“Nossa proposta é alcançar o maior número de pessoas para convidá-las a refletir sobre a importância do cuidado com as emoções, participando das dinâmicas educativas que serão benéficas para toda família”, explicam as psicólogas.

As atividades propostas são totalmente gratuitas e envolvem crianças, adolescentes, adultos e idosos com rodas de conversa, abordando questões de âmbito da saúde mental, emocional e qualidade de vida, tudo com muita dedicação, carinho, leveza, ética e responsabilidade.