Na última sexta-feira, dia 23, aconteceu na Câmara Municipal de Monte Mor a 1º reunião itinerante do Conselho Fiscal do Consórcio PCJ, com o objetivo de apresentar os trabalhos da entidade, as ações do Conselho e promover a troca de experiências em boas práticas de uso da água entre os legisladores das Bacias PCJ.

Um breve histórico sobre a atuação do Conselho Fiscal foi exposto pelo secretário executivo do Consórcio PCJ, Francisco Lahóz. Ele destacou as ações na região que demandarão atuação firme do Legislativo Municipal para sua efetiva realização, como a implantação das barragens em Amparo e Pedreira, a construção do Sistema Adutor que levará a água desses reservatórios a várias cidades da bacia, e aceleração de projetos de desassoreamento de rios e ribeirões. “Temos direito à vida, à água e ao desenvolvimento econômico com sustentabilidade”, comentou o secretário executivo.

O coordenador dos agentes de interlocução do Conselho Fiscal e vereador pelo município de Campinas, Luiz Carlos Rossini, atentou para a importância de redação de uma carta de recomendações sobre questões ligadas à gestão da água aos candidatos nas eleições de 2018, pontuando que os mesmos assumam compromissos com a sustentabilidade hídrica das Bacias PCJ, um dos maiores pólos econômicos do país. A proposta foi aprovada e a Secretaria Executiva do Consórcio irá fazer a redação do documento.

A representante de Holambra no Conselho Fiscal, vereadora Jacinta Heijden, destacou a importância do documento:  “a maior parte dos recursos hídricos do sistema Cantareira são direcionados para a Grande São Paulo e a nossa região aqui fica sempre com poucos metros cúbicos para utilização. Somos o terceiro maior polo industrial e agrícola do país, precisamos de agua. É preciso uma atenção especial e a formalização do documento para que os candidatos a cargos políticos se pactuem e nós possamos cobrar ações efetivas”.

O próximo encontro do Conselho será no dia 2 de março, na sede do Consórcio PCJ, em Americana,

O que é

Fundado em 1989, o Consórcio PCJ é uma associação de direito privado sem fins lucrativos, que tem como objetivo a recuperação dos mananciais de sua área de abrangência. A base do trabalho da entidade está na conscientização dos setores da sociedade civil sobre a problemática dos recursos hídricos da região, e no planejamento e fomento a ações de recuperação dos mananciais. O Conselho Fiscal do Consórcio PCJ é formado por dois representantes de cada uma das Câmaras de vereadores dos municípios associados à entidade e tem a função de apreciar e fiscalizar as contas da entidade.