Exigência do inglês aumenta nas empresas

Fluência no idioma também pode fazer você ganhar até 70% mais; Se você ainda não sabe inglês, comece agora mesmo a aprender um novo idioma

Pode até ser um assunto repetido, mas as empresas estão expandindo a exigência do inglês para a maioria de seus cargos. O conhecimento da língua deixou de ser primordial apenas em cargos de gestão e passou a ser essencial também para quem ocupa postos mais secundários. A partir do nível analista pleno, por exemplo, o contato e conhecimento do idioma podem ser exigidos em uma empresa multinacional.

Outros setores da economia, como logística, tecnologia da informação, varejo, contabilidade, saúde e construção civil passaram a exigir a fluência em inglês logo nos processos seletivos. De acordo com as empresas especializadas em recrutamento e seleção de profissionais, até as empresas nacionais estão priorizando o idioma nesse processo.

Além disso, estudos apontam que o salário de profissionais em cargos de gerência que têm fluência no inglês pode ser até 70% maior, se comparado com pessoas do nível hierárquico (fonte: 57ª Pesquisa Salarial Catho). Isso acontece, pois as empresas delegam mais responsabilidades àqueles que falam inglês, mesmo se essas pessoas não tenham cargos estratégicos. Desta forma, o seu conhecimento no idioma é a chave para uma promoção em sua carreira.

O diretor do CNA Jaguariúna, Fernando Azevedo, e franqueado para região, ressalta que o mundo todo, cada vez mais, vai falar inglês, visto que o processo de globalização é irreversível, mesmo durante o período de pandemia. “E que ninguém se iluda com tradutores eletrônicos porque na verdade eles não trazem conhecimento algum e sua dependência traz constrangimento. Nenhum profissional que esteja participando de uma reunião, seja presencial ou por vídeo, vai pedir para seu interlocutor esperar para que ele fale uma frase em sua língua nativa para um App traduzir. É embaraçoso e pouco profissional. O caminho mais fácil nem sempre é o melhor”.

Silvia Azevedo, diretora do CNA Jaguariúna, comenta que no caso das crianças, essas começam a aprender cada vez mais cedo, por toda uma influência que os cerca com vídeos, games, facilitando o processo de aprendizado que neste caso se dá de forma lúdica. “No CNA nós ensinamos inglês já a partir de 5 anos de idade, mesmo que a criança ainda não esteja alfabetizada; isso não fará diferença no aprendizado, ninguém vai cobrar uma ‘prova’ de uma criança nessa idade”.

Investir em educação é seguramente uma das prioridades das famílias brasileiras, ao lado de planos de saúde. Várias pesquisas mostram esse dado. E a oportunidade para quem quer se diferenciar é enorme, pois se estima que somente de 3 a 4% da população brasileira fala inglês ou outra língua. Há um mar de oportunidades aberto a quem quer estudar e se qualificar para uma oportunidade melhor no mundo do trabalho.

× Fale com a Gazeta