SALA é agência do ano pela 2ª vez consecutiva em festival da APP Campinas

O Mídia Festival 2020 foi realizado 100% online e contou com dezenas de agências disputando 33 troféus em 11 categorias

A SALA, agência de publicidade sediada em Jaguariúna, foi eleita pela segunda vez consecutiva Agência do Ano, prêmio máximo concedido às empresas de comunicação que concorrem aos prêmios do Mídia Festival da APP Campinas, concurso anual que reconhece os melhores trabalhos publicitários do interior de São Paulo. Para conquistar o título, é necessário somar a maior quantidade de troféus (ou galos) de ouro e, só destes, a SALA faturou seis, de 11 categorias.

Além deles, foram três de prata e três de bronze, conquistados com trabalhos como “#PalmasParaQuemSalva”, que, por meio de outdoors, levava aplausos das pessoas em suas casas para os trabalhadores dos serviços essenciais que tinham que sair às ruas no auge na pandemia; “O Isolamento Não é Para Todos”, que denunciou e conscientizou sobre o crime de tráfico de animais silvestres; além do bastante conhecido e comentado inclusive aqui na Gazeta Regional, “Horse Thru”, ideia que levou dois cavaleiros para o drive thru do Mcdonald’s na inauguração da unidade da rede de lanchonetes em Jaguariúna.

Para André Rafanhin, autor da foto que virou meme da visita inusitada ao Mcdonald’s e Diretor de Criação da SALA, os troféus são uma conquista de toda a agência, mais do que um trabalho de um ou outro profissional do time. “Quando temos trabalhos que ganham reconhecimento do público e dos jurados, é porque tivemos um clima aqui dentro da agência que permitiu a alguém pensar na ideia e a outras pessoas colocarem a mão na massa sabendo que tudo ia continuar rodando perfeitamente. E é cada vez mais isso o que queremos: ideias que vencem primeiro no julgamento do público final, feitos por uma equipe que está em sintonia para que isso ocorra”, comenta.

Sócio-proprietário da SALA e responsável também pela direção de arte de peças vencedoras como “Nenhum caso deve ficar calado”, que trazia dados impressionantes que não tiveram o holofote merecido devido à pandemia, e de “Tiramos este anúncio do ar”, que literalmente removia anúncios e locuções para conscientizar o público sobre os direitos das pessoas com deficiência, Fábio Wanderley considera que o maior reconhecimento, para ele, veio da própria proatividade da agência. “A imersão com o cliente e o alinhamento constante faz com que enxerguemos oportunidades de comunicar de uma forma diferente. Nosso costume é trabalhar assim, visando surpreender aqueles que atendemos. Os prêmios, por mais emblemáticos e importantes que sejam, são uma consequência do primeiro impulso de fazer diferente”, afirma.

As palavras de Wanderley são complementadas por Leopoldo Azevedo, também sócio-proprietário da agência. “Desde o início, o nosso sonho era fazer o que amamos perto de quem amamos e valorizar Jaguariúna e a nossa região. Felizmente, isso está dando muito certo. É o sexto ano que participamos do Mídia Festival e sempre trazemos o reconhecimento em forma de troféus para a cidade. E no último ano e esse somos Agência do Ano. A essência da SALA desenvolver comunicação com criatividade assertiva: estudar muito o cliente e o mercado dele para tornar o que é aparentemente simples em algo que tenha valor para a marca e para o público e ainda trazer ideias que sejam uma resposta à realidade que estamos vivendo. Num ano como o que tivemos, isso não foi fácil, mas conseguimos”, pondera.

O Mídia Festival 2020 foi realizado 100% online e contou com dezenas de agências disputando 33 troféus em 11 categorias. Além destes, a SALA ainda aguarda os resultados do Prêmio Recall, do qual pode também ser a maior ganhadora, sendo finalista com 15 trabalhos, e do FestGraf, na qual está no shortlist com 10 peças.

× Fale com a Gazeta