Jaguariúna apresenta preparo satisfatório para a longevidade da população

O Instituto de Longevidade Mongeral Aegon lançou a segunda edição do Índice de Desenvolvimento Urbano para a Longevidade (IDL), que tem como objetivo avaliar o preparo de 876 municípios brasileiros para a longevidade da população. Presente no estudo, Jaguariúna está em 24° lugar no ranking de cidades pequenas, que é composto por municípios até 104 mil habitantes, aproximadamente. De acordo com os resultados, que levam em consideração 50 indicadores, o município apresenta preparo satisfatório para a longevidade.

“O papel do IDL é ser uma ferramenta prática que contribua diretamente para que os gestores públicos desenvolvam políticas que melhorem a qualidade de vida nas cidades. Da mesma forma, é um importante aliado para que a sociedade conheça de forma objetiva a realidade de seus municípios e, com isso, possa escolher melhor os seus próximos representantes, principalmente em um ano de eleição municipal”, explica o diretor-Executivo do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, Henrique Noya.

Nesta edição, o estudo ainda aponta que o destaque positivo da cidade é a variável Cultura e engajamento, tendo em vista essencialmente a alta frequência de acesso a internet de sua população e também está entre as 25 de maior uso de serviços de TV por assinatura. Em Educação e trabalho, o destaque fica por conta da avaliação pela Firjan como uma das 20 cidades de maior desenvolvimento em termos de educação, considerando o conjunto das quase 600 cidades Pequenas nesta edição do IDL.

Jaguariúna é uma das 25 cidades de menor ocorrência de violência de tipos diversos. Além disso, é uma das dez cidades de maior oferta de internet de banda larga às escolas e uma das 25 cidades com maior parcela da população com acesso a serviços de TV por assinatura.

× Fale com a Gazeta