Artur Nogueira deve iniciar rodízio para tentar garantir abastecimento de água

Segundo a prefeitura, captação na represa que atende a demanda da cidade está em 28% da capacidade por conta da falta de chuvas. População fez filas em bicas para conseguir o recurso

Com reclamação de falta d’água por parte dos moradores, a Prefeitura de Artur Nogueira anunciou que deve fazer um rodízio para tentar garantir o abastecimento da população. De acordo com o Serviço de Água e Esgoto do município (Saean), a captação na represa Cotrins, que atende a demanda da cidade, está em 28% da capacidade por conta da falta de chuvas.

De acordo com a autarquia, de março a setembro choveu 80% a menos do esperado para o ano, o que agravou o problema de abastecimento na cidade. A EPTV, afiliada da TV Globo, esteve na represa na manhã desta segunda-feira (26) e verificou que o local está praticamente seco, com muitas partes com areia aparente. O nível do manancial está dois metros abaixo do normal.

Os moradores do município relatam dificuldades de abastecimento há pelo menos cinco dias em muitos bairros da cidade, entre eles o Vista Alegre e Nosso Chão. Por causa dos transtornos, a população se aglomerou em bicas para conseguir encher galões e garantir o mínimo de água para os próximos dias.

“É muito difícil. É impossível ficar sem água. Tem gente que está sem há dez dias, vem um pouco, e acaba de novo. E quando vem, vem muito suja. Ninguém está conseguindo fazer nada, não tem água para lavar louça, banheiro, nada”, diz o operador de máquinas José Carlos Machado.

Rodízio e poços

O superintendente do Saean de Artur Nogueira afirmou que as diretrizes do rodízio estão sendo definidas e serão disponibilizadas para a população “em breve”. Além disso, a prefeitura disse que ativou nove poços artesianos para tentar minimizar o problema.

Por G1 Campinas e Região

× Fale com a Gazeta