Covid-19: maioria das prefeituras da região de Campinas mantém aulas presenciais suspensas

Governo de São Paulo permitiu a retomadas das atividades escolares a partir desta quarta-feira, 07, e muitas prefeituras escolheram prorrogar prazo na rede pública. Em relação às privadas, muitas cidades decidiram reabrir

Com a autorização do governo do estado para a retomada das aulas presenciais nesta quarta-feira, 07, durante a pandemia do novo coronavírus, ficou para as prefeituras a determinação sobre estudantes voltarem ou não às salas de aula. Na região de Campinas, os municípios adotaram comportamentos diferentes em relação ao retorno nas redes pública e particular. Veja a situação de cada cidade abaixo.

No levantamento feito pelo G1 nas 31 cidades da área de cobertura, 25 governos municipais responderam sobre o futuro das aulas presenciais até esta terça, 06. E, dentre estes, Campinas escolheu flexibilizar permitindo a volta de estudantes nas unidades particulares e estaduais. A rede municipal da metrópole, no entanto, só terá atividades em 2021.

Itapira, Mogi Guaçu, Mogi Mirim e Serra Negra, por exemplo, escolheram não abrir as escolas este ano, e as medidas valem para as redes pública e particular. Estiva Gerbi, Espírito Santo do Pinhal, Louveira, Pedra Bela e Pinhalzinho não responderam.

Em Jaguariúna, as aulas permanecem suspensas nas redes municipal, estadual e particular até o dia 09 de novembro.

Fonte: G1 Campinas

× Fale com a Gazeta