Santo Antônio de Posse raciona uso de água e multa pelo desperdício pode chegar a R$1,6 mil

A Prefeitura de Santo Antônio de Posse decretou o racionamento de água, válido a partir desta segunda-feira, 05. A medida é necessária, segundo a Administração, devido ao longo período de estiagem enfrentado em todo o Estado de São Paulo. As multas para quem descumprir o racionamento e praticar o desperdício – como lavar calçadas e veículos com esguicho – podem chegar a R$1,6 mil.

Segundo o Decreto Municipal nº 3.614, o racionamento – interrupção no fornecimento de água – ocorrerá “todos os dias da semana, no período das 9h às 16h”. “O período de estiagem, conforme vem sendo indicado por especialistas, demandará muita atenção e exigirá maior cautela em todo o Estado de São Paulo no uso da água para evitar um cenário mais crítico”, diz o decreto.

Os consumidores de Posse também estão proibidos de fazer uso “irracional, bem como o desperdício de água tratada advinda do sistema público ou de fontes privadas”. As multas impostas aos que desrespeitarem o decreto vão de R$ 200 até R$1,6 mil, em caso de reincidência, conforme artigo 2º da Lei Municipal 2.945 de 2015. O Departamento de Água e Esgoto (DAE) da cidade deve fiscalizar o cumprimento das regras previstas no decreto.

Outras cidades do Estado também já enfrentam problemas no abastecimento devido à falta de chuvas. Em São José do Rio Preto, de 13h às 20h, as torneiras estão secas para 180 mil moradores. Em Sorocaba, também há racionamento de água e 50 mil habitantes são afetados pela medida.

× Chat - Fale com a Gazeta