Reflexos da pandemia: ZapChicken prioriza relacionamento com o cliente

Diferente de muitos outros restaurantes, o ZapChicken, em Jaguariúna, sempre buscou a aproximação com seus clientes, por meio de cadastros ao consumir na loja, conta seu proprietário João Cruz. Com esse relacionamento, a empresa utilizava de mensagens para informar promoções, descontos e outros.

Diante disto, o Zap conseguiu entrar na pandemia com uma cartela cheia de clientes. “Conheço alguns restaurantes que não tinham essa prática e ela foi determinante. O relacionamento com o cliente ajudou na pandemia.”, afirma João.

Sem perda potencial de clientes, o investimento da empresa foi em relação às entregas. Com a demanda, foi preciso contratar outro motoboy para atender delivery, até porque as entregas foram ampliadas para Holambra e Santo Antônio de Posse.

Após cinco meses obedecendo as determinações da quarentena e das fases do Plano São Paulo, agora as portas do Zap reabrem. Uma parte da casa não é aberta para que haja apenas 40% de lotação. As medidas de prevenção (uso de álcool em gel, aferir a temperatura dos funcionários, produtos de limpeza específicos para mesa e pisos e distanciamento) estão sendo tomadas.

“Outra coisa muito boa: não usamos um prato aqui dentro. Tudo é 100% descartável. Então não tem a preocupação de que outra pessoa usou aquele talher, por exemplo”, garante João.

Sobre o Zap

João sempre trabalhou em empresas e após sair do seu último emprego começou a procurar uma franquia para abrir em Jaguariúna. No início houve o interesse em uma franquia de sorvete, mas era muita burocracia, alto valor de investimento e baixo retorno.

Por algum tempo, outras alternativas foram cogitadas até que João e sua mulher, Ana Luiza Cruz, decidiram abrir a própria empresa. O ZapChicken, restaurante de frango americano, sanduíches, porções e sucos, nasceu com os sócios desde a logomarca, busca pelo equipamento correto para fazer frango de modelo americano, que é crocante por fora e suculento por dentro, até o projeto específico do ambiente.

Eles buscaram um arquiteto, na Rússia, que fez todo o projeto do restaurante via internet. Contrataram também o consultor gastronômico Maurício Tocci que fez o primeiro cardápio do Zap.

× Fale com a Gazeta