Reflexos da pandemia: Empresa moveleira não perde força e investe em projetos

A empresa precisou fazer redução de colaboradores, mas o volume e capacidade de produção foram mantidos proporcionalmente

A Medina Móveis, especialista em móveis residenciais de alto padrão, pensando que o digital é o futuro sempre investiu tempo e recursos nas redes sociais e anúncios na internet. Então, na contramão de empresas que começaram a investir no nicho com a pandemia, a Medina já tinha esse olhar atento.

Do ponto de vista comercial, o esforço da empresa aumentou para a concretização de novos contratos e a receita caiu bastante. “Porém, estamos sobrevivendo a este período graças aos serviços fechados e a expertise do Diego (administrador) que tem desenvolvido estratégias importantes para que continuemos vivos”, conta o empresário Diego Medina.

Para ele, este período traz um aprendizado diário. “A pandemia tem o lado triste pelas perdas de vidas, mas é uma experiência gigante de revermos todos os nossos conceitos sociais e pessoais e, na marcenaria, não têm sido diferente: os atendimentos presenciais dão lugar para o atendimento à distância, no início feitos em home office e agora do escritório da empresa, mas mantendo todas as precauções de distanciamento e higiene possíveis. A produção da mesma forma: uso de máscara, limpeza das mãos constantemente e distância”.

De acordo com o empresário, os prazos de entrega tem sido os mesmos de antes da pandemia, graças ao esforço de fornecedores e time de colaboradores que literalmente vestem a camisa. “Aqui somos uma família e isso se reflete na grande virada de perspectiva que vivemos desde o início”.

As montagens, por sua vez, têm acontecido especialmente em casas e condomínios de casas que permitem a entrada, visto que em condomínios de apartamentos, a entrada de pessoal está reduzida. Nestes casos, ou em casos onde não permitem a montagem, a empresa trabalha com prazos de acordo com o período de liberação.

Mesmo à distância, a Medina também mantém contato direto com outras empresas do setor e fornecedores para alinhar melhor a presença no mercado e assim continuar oferecendo a maior tecnologia possível para seus clientes. “Este ano teríamos algumas feiras e encontros importantes, porém por conta da pandemia, foram cancelados. Mas o lado bom é que com a tecnologia acontecem lives e contatos digitais com esses eventos e procuramos nos manter informados dos conteúdos”, explica Medina.

A empresa está com projetos para um futuro próximo que são inaugurar, ainda este ano, um showroom na fábrica e um novo site com o intuito de melhorar a presença digital da marca. Em relação à produção, há perspectiva de compra de novos equipamentos e a manutenção dos colaboradores. “O lado humano aqui é muito valorizado e isso tem surtido um resultado surpreendente para nossos clientes e, consequentemente, para nós”.

Mesmo um pouco mais lentos por conta da ameaça de fechamento do comércio como um todo, a Medina Móveis também firmou parceria com um escritório de arquitetura de Campinas para a produção do projeto showroom. “Não deixamos de crescer, esperando com fé que no segundo semestre tudo passe e voltemos a poder estar mais presente fisicamente na vida de nossas famílias e clientes”, finaliza.

× Fale com a Gazeta