Governo de SP apresenta menor taxa de letalidade desde o início da pandemia do Covid-19

Atualmente o estado conta com 386.607 casos e 18.324 óbitos

O Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi anunciou nesta quarta-feira, 15, em coletiva de imprensa, que o Estado de São Paulo atingiu o índice de 4,7% de letalidade, sendo assim, a menor taxa deste o início do combate a pandemia do novo coronavírus. “Este é o resultado da ação coordenada do Estado e dos gestores, juntamente com o aumento significativo da capacidade hospitalar”, afirma o secretário.

Atualmente o estado possui ocupação de 66,5% dos leitos de UTI e 51,9% de leitos de enfermaria. Vale ressaltar que o desde o início da pandemia foram distribuídos 2.571 respiradores para aumentar a capacidade hospitalar dos municípios, além de incentivar o isolamento social e a utilização de máscara para aqueles que precisam sair de casa. Essas medidas foram fundamentais para a contenção da doença e recuperação dos infectados.

São 11 os municípios paulistas que apresentam menos de 1% de taxa de letalidade, são eles: Capivari (0,3%); Santa Cruz Do Rio Pardo (0,3%); Promissão (0,3%); Campos Do Jordão (0,5%); Iguape (0,7%); Pirassununga (0,8%); Paulínia (0,9%); Cajati (0,9%); Guareí (0,7%); Ibaté (0,9%) e Juquiá (0,9%).

Dos 645 municípios paulistas, 285 não apresentam óbitos, como é o caso de Valentim Gentil, Capela do Alto, Nova Europa, General Salgado, Maracaí, Vargem Grande do Sul, Iperó, Santo Antônio de Posse, Ariranha e Tremembé.

Vale ressaltar que a Taxa de letalidade (TL) é a proporção entre o número de mortes por uma doença e o número total de infectados pelo vírus. Ou seja, o numero de mortes divido pelo número de casos diagnosticados, e multiplicados por 100.

Taxa de letalidade continua a cair
Na segunda-feira, 13, o Governador João Doria anunciou em coletiva de imprensa que a Taxa de letalidade do estado tinha alçando o índice de 4,8%, o menor até a aquela dada. A expectativa do Estado é de que o número continue a diminuir nas próximas semanas.

× Fale com a Gazeta