Reflexos da pandemia: Mesmo no grupo de serviços essenciais, empresa jaguariunenese congela investimentos e contratações

A Jaguar Plásticos é especializada na produção de artigos plásticos e possui uma extensa linha de produtos nos segmentos de utilidades domésticas e embalagens industriais

A Jaguar Plásticos é uma empresa e está classificada como serviço essencial, portanto, não precisou parar suas atividades enquanto os setores não essenciais pararam. Ainda assim, algumas linhas de produção da fábrica estão sendo afetados, como por exemplo, a produção de produtos de utilidade doméstica.

Nos seis meses antes da pandemia, a empresa trabalhava em um ritmo acelerado de produção e vendas. “Tanto que contratamos 50 novos colaboradores neste período”, afirma o CEO e proprietário, Vaner Vitor Versori.

Mas, a partir da metade do mês de março, muitos setores que a empresa atendia diminuíram e/ou cancelaram os pedidos de produtos. A queda maior foi no seguimento de utensílios domésticos, na ordem de 70%.

“O mercado de embalagens que atuamos é muito amplo, sendo que alguns caíram bastante como: tintas, alimentos para restaurantes, lojas de shoppings, caixas para flores”, explica Vaner. Outros setores aqueceram ou mantiveram iguais, como higiene e limpeza, farmacêutica, alimentos de consumo residencial e agronegócios.

“Frente a esta queda, que no geral foi em torno de 40% do nosso faturamento, antecipamos férias para a maioria dos colaboradores, bem como entramos no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, visando uma redução de produção igual a queda do faturamento”, conta. Não foi realizada nenhuma redução de colaboradores por eliminação da função, somente a empresa não está com a rotatividade normal de oportunidades, que gira em torno de 10 a 20 vagas mensais.

Uma situação muito preocupante para o empresário é a inadimplência de clientes que fizeram compras a prazo antes da pandemia. “Temos muitas negociações para postergação de prazos nos pagamentos e outros que nem sabem se terão condições de honrar os compromissos assumidos”.

No momento, a empresa congelou por 90 dias os investimentos que estavam programados neste período e estão atentos as oportunidades de negócios que podem acontecer com a abertura parcial do comércio em algumas regiões do País.

× Fale com a Gazeta