UniFaj traz curso de Medicina para Jaguariúna e região

Com nota máxima no MEC, Centro Universitário de Jaguariúna deve abrir a primeira turma no segundo semestre de 2020. Ao todo são oferecidas 80 vagas por ano

O Centro Universitário de Jaguariúna (UniFaj) confirma a conquista do curso de Medicina (humana) que deve beneficiar o município e região. O curso, previsto para iniciar no segundo semestre de 2020, oferece 80 vagas por ano e foi avaliado com nota máxima (5) pelo Ministério da Educação (MEC) em todos os requisitos: projeto pedagógico, coordenação e corpo docente e infraestrutura.

Cada uma das dimensões avaliadas é composta por aproximadamente 20 subitens, totalizando mais de 70 itens que recebem notas individuais e que em todos eles o curso de Medicina da UniFaj recebeu nota máxima, o que a coloca entre os 5% dos melhores cursos do Brasil.

O projeto pedagógico é baseado nas mesmas metodologias usadas em Universidades como Harvard, Oxford e MIT. Na UniFaj, os alunos trabalharão com promoção e prevenção, desde o primeiro ano do curso, nas Unidades Básicas de Saúde e hospitais parceiros no projeto. Os estudantes enfrentarão situações-problemas, proporcionando uma preparação singular, uma formação humanizada e capacitação para o mercado de trabalho a partir da ampliação do conhecimento, instigando o aprendizado, aprimorando habilidades e competências.

“Essa é a concretização de mais um sonho que vem sendo sonhado há tempos. É com muito orgulho e muita força que trazemos o curso de Medicina de Jaguariúna”, ressalta o reitor, professor Dr. Ricardo Tannus.

Infraestrutura

Um dos destaques do curso de Medicina de Jaguariúna é o Centro Clínico de Especialidades Médicas (CCEM), localizado na Rodovia Adhemar de Barros (SP 340), km 127, nº280, bairro Tanquinho Velho, que deve ser inaugurado em breve. Este é o sexto campus da UniFAJ e conta com mais de 2.300 m² de área construída.

O objetivo é atender a população de Jaguariúna e ser um espaço para a prática da Medicina pelos estudantes. O local deve beneficiar também cidades da região em diversos aspectos, entre eles o educacional e a melhoria nos índices de saúde pública.

O prédio é composto por anfiteatro; salas para atendimento de pequenos e grandes grupos; laboratório de habilidades em que os alunos, com bonecos e/ou atores, simulam cenário do cotidiano e profissionais altamente qualificados irão analisar, corrigir e melhorar os processos ensino-aprendizagem.

No campus também há enfermarias que simulam o ambiente hospitalar trabalhando de forma multidisciplinar a fim de preparar médicos qualificados e familiarizados com o processo saúde-doença. Além de laboratórios (100 ou 50m2, dependendo da atividade desenvolvida) destinados à realização de práticas.

Parcerias

O curso de Medicina de Jaguariúna nasce com apoio de um conselho consultivo formado pelos doutores Paulo Chapchap, Silvano Raia e Giovanni Guido Cerri, todos do corpo médico do Hospital Sírio-Libanês e, pelo Prof. Dr. Robson Capasso, da Universidade de Stanford, em estreita parceria com renomados centros de referência nacional e internacional em saúde.

Os médicos do conselho consultivo contribuem ativamente para o planejamento das atividades educacionais da graduação e de atenção à saúde de Jaguariúna, assim como fazem no Centro Universitário Max Planck (UniMAX) em Indaiatuba.

Também são parceiras as prefeituras de Jaguariúna, Holambra, Santo Antônio de Posse, Pedreira e Amparo e os hospitais de Jaguariúna, Pedreira, Amparo (Santa Casa Anna Cintra e Beneficência Portuguesa), o Hospital Samaritano e o HAOC (Hospital Augusto de Oliveira Camargo) em Indaiatuba.

× Fale com a Gazeta