Governo de SP inicia a entrega das cestas do projeto ‘Alimento Solidário’ em Campinas

A meta é entregar mais de 85 mil cestas mensalmente na região até o mês de julho

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo iniciou a distribuição das cestas do projeto ‘Alimento Solidário’ na região de Campinas. Ao todo serão mais de 85 mil cestas mensais entregues a 20 municípios da Região Metropolitana.

Até o momento, já foram entregues ao todo mais de 2 mil cestas aos municípios de Engenheiro Coelho e Pedreira. Na sequência, será a vez das demais 18 cidades: Cosmópolis, Artur Nogueira, Morungaba, Campinas, Hortolândia, Sumaré, Monte Mor, Americana, Paulínia, Santa Barbara d’Oeste, Itatiba, Valinhos, Jaguariúna, Indaiatuba, Vinhedo, Nova Odessa, Santo Antônio de Posse e Holambra.

“É fundamental nos mantermos vigilantes e acessíveis, ainda mais no atual momento, para atingirmos nosso objetivo de garantir a proteção social da população em extrema vulnerabilidade, visando salvar o máximo de vidas”, afirma a secretária de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo,
Célia Parnes . “E, por exemplo, além do grande adensamento populacional, a Região Metropolitana de Campinas abrange cidades com o IDH-M abaixo da média do Estado, o que reforça a preocupação do Governo com a região, ao incluí-la nesta ação”, complementa a secretária.

As entregas são realizadas pelas Prefeituras às famílias cadastradas até março de 2020, no CadÚnico (cadastro federal oficial para inclusão em programas de assistência social e transferências de renda), com renda de até R$89per capita mensal. Para receber a cesta, o beneficiário deve apresentar o documento original (RG, CNH ou Carteira de Trabalho) e o Número de Identificação Social (NIS).

Com um investimento de R$110 milhões, o projeto ‘Alimento Solidário’ é o maior de segurança alimentar do país, cuja distribuição de 1 milhão de cestas beneficiam 4 milhões de pessoas mensalmente no Estado de São Paulo.

As cestas, elaboradas em parceria com a equipe de nutricionistas do Hospital Israelita Albert Einstein, contêm diversas fontes de proteínas (feijão, leite em pó, sardinha, linguiça e ervilha), além de produtos como arroz, farinha, macarrão e biscoitos, entre outros itens suficientes para a alimentação de uma família de quatro pessoas por um mês.

Durante o período da pandemia do coronavírus, o Governo do Estado de São Paulo já anunciou diversas medidas de proteção à população em vulnerabilidade social, inclusive de segurança alimentar. Entre elas estão, por exemplo, o acréscimo de jantares em todos os restaurantes Bom Prato, o Merenda em Casa e a ampliação do Vivaleite para os abrigos de idosos de todo o Estado.

× Fale com a Gazeta