Prefeitura de Jaguariúna decreta quarentena e fecha comércio local

A Prefeitura de Jaguariúna decretou na sexta-feira, 20, estado de emergência. Nesta segunda-feira, 23, o município entra em estado de quarentena com o fechamento das atividades comerciais não essenciais. A medida tem início nesta terça-feira, 24, e termina em 7 de abril, seguindo determinação semelhante do governo do Estado. Essa é mais uma ação da Administração que visa evitar a propagação do coronavírus na cidade.

Pelo decreto, fica suspenso o atendimento presencial ao público em estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços, especialmente em comércio varejista em geral, bares, restaurantes, academias, comércio ambulante, bancas de jornal, entre outros. Também fica suspensa a realização de festas e eventos, inclusive em chácaras, buffets infantis, além de cultos ecumênicos e entrada de hóspedes provenientes de outras cidades no setor hoteleiro de Jaguariúna.

A medida não inclui estabelecimentos que realizam serviços de entrega rápidas, drives thru ou delivery nem as atividades essenciais, como as da área da saúde, farmácias e drogarias, supermercados, pet shops, lavanderias, transporte e entrega de cargas em geral, caixas bancários eletrônicos e outros serviços não presenciais de instituições financeiras, comercialização de combustíveis e derivados, comercialização e entrega de gás liquefeito de petróleo (GLP), serviços de segurança privada, transporte de numerário, oficinas de veículos, entre outros.A venda de produtos online e por delivery, inclusive alimentos, está autorizada.

O decreto também recomenda que a circulação de pessoas no âmbito do município se limite “às necessidades imediatas de alimentação, cuidados de saúde e exercícios dos serviços públicos e atividades essenciais”. Pelas medidas, “é vedada a restrição à circulação de pessoas que possa afetar o funcionamento de serviços públicos e atividades essenciais, bem como cargas de qualquer espécie que possam acarretar desabastecimento de gêneros necessários à população”.

O decreto também cria um bônus de insalubridade para os profissionais da saúde que atendem diretamente a população do município.

Mais detalhes: Em reunião com os representantes dos supermercados e mercados de médio e pequeno porte, foi definida uma quantidade limite de entrada nos estabelecimentos. Nos supermercados, como Bonneto e LavaPés, podem entrar 60 pessoas por vez; mercados de médio porte, como Spasso Sabores, 30 pessoas por vez e e mercados de pequeno porte, aqueles de bairro, apenas 10.

Os mercados também foram instruídos a intensificar a limpeza dos carrinhos de compras com álcool, bem como as prateleiras e pacotes.

Nesta terça-feira, 24, o prefeito Gustavo Reis deve anunciar como funciona a entrega das cestas básicas às famílias do Programa Bolsa Família. Em breve todas as informações.

× Fale com a Gazeta