Estudantes de Jaguariúna tem Programa Educação Empreendedora neste semestre

O público-alvo do programa são os alunos do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano, da rede municipal, que tem aulas de educação financeira e empreendedorismo como uma atividade extracurricular

A Prefeitura de Jaguariúna implementa ainda neste primeiro semestre de 2020 nas escolas do Ensino Fundamental do município o Programa Nacional de Educação Empreendedora, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e o apoio da Associação Comercial e Industrial (ACI) de Jaguariúna.  O programa é uma iniciativa do Sebrae e promove ações para fortalecer a cultura empreendedora nos municípios brasileiros, em todos os níveis do ensino formal, tanto nas redes públicas quanto nas redes privadas.

Segundo a secretária municipal de Educação, Cristina Pinto Catão Bonini Hosikawa, o projeto deve promover muitos benefícios aos alunos no desenvolvimento das competências e das habilidades em relação ao empreendedorismo. “Queremos despertar nesse aluno esse conhecimento, para que no futuro possamos colher muitos frutos. Para que esse aluno possa administrar, saber seus gastos e como lidar com a questão da economia. É um projeto para a vida”, avalia Cristina.

Ao longo deste mês, os professores municipais devem ser capacitados pelo Sebrae para trabalhar em sala de aula os conteúdos previstos pelo programa. Nesta terça-feira, 03, a coordenadora do programa do Sebrae, Maria Paula Castro, fez uma explanação sobre o projeto aos coordenadores dos cursos da Secretaria de Educação. 

Segundo o presidente da ACI, João Rodrigues dos Santos, a ideia é promover, no final do ano, uma feira para que os alunos possam mostrar e “vender” seus futuros projetos a empresários e público geral, viabilizando, assim, a possibilidade de que algumas ideias empreendedoras dos estudantes sejam tiradas do papel e implementadas por empresas da cidade, podendo gerar renda à família dos alunos. “Em todo o Estado, 30% dos alunos não terminam o Ensino Médio, muitas vezes por falta de perspectiva. Através da educação empreendedora, a criança vai aprender que, para ela crescer na vida e até ter um negócio, ela precisa constantemente ser educada”, explica o presidente da ACI.

Foto: Samuel Oliveira

× Fale com a Gazeta