Hospital Municipal de Jaguariúna conta com o primeiro aparelho eletroencefalograma

Está em operação no Hospital Municipal Walter Ferrari um aparelho eletroencefalograma, que deve beneficiar os usuários da rede municipal de saúde. A expectativa é de que o equipamento atenda, inicialmente, cerca de 30 pacientes por mês. A demanda que deve aumentar e por isso, além do aparelho, o Hospital conta com técnicos para operar o equipamento e também contratou mais uma médica neurologista.

Bancado integralmente com recursos da Prefeitura, o aparelho é o primeiro do gênero na rede pública de saúde de Jaguariúna e beneficia os pacientes que necessitam de tratamento neurológico ou que possuem transtornos mentais e doenças como epilepsia e que eram obrigados a se deslocar a outras cidades, como Amparo e Atibaia, para realizar os exames. “A importância de contar com um equipamento desses é a agilidade no diagnóstico, pois, quanto mais rápido o diagnóstico, mais rápido a gente começa o tratamento do paciente”, explica a neurologista do Hospital, Lays Aparecida Evangelista.

Ainda segundo a médica, em casos de urgência, o exame também pode ser realizado na hora. O eletroencefalograma é um exame de monitoramento não-invasivo que registra a atividade elétrica do cérebro. É realizado com eletrodos fixados no couro cabeludo por meio de uma pasta condutora de eletricidade. O objetivo do exame é registrar a atividade cerebral para detectar possíveis anormalidades neurológicas.

Foto: Samuel Oliveira

× Fale com a Gazeta