Especialista fala sobre incontinência urinária em mulheres

Urologista Dr. André Luiz Oliveira explica como ocorre, quais as causas e importância do diagnóstico correto da incontinência

A incontinência urinária afeta em torno de 10 milhões de brasileiros causando um transtorno social para a pessoa. No caso das mulheres, muitas precisam usar protetores, ou até mesmo fraldas.

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina. A Incontinência Urinária de Esforço é a principal causa de perda urinária na mulher adulta e as queixas mais frequentes são perdas urinárias por esforços.

O urologista, Dr. André Luiz Oliveira explica que, para o esvaziamento da bexiga é necessária a perfeita coordenação entre a contração do músculo da bexiga e o relaxamento do esfíncter. “Existe uma interação muito precisa entre o músculo da bexiga (Detrusor) e o esfíncter uretral; enquanto a bexiga se enche o esfíncter permanece contraído, evitando assim perdas urinárias”.

A incontinência ocorre quando existe um aumento da pressão abdominal, geralmente determinada por esforços físicos: tossir, espirrar, rir, pular, correr, a pressão intravesical ultrapassa a pressão uretral. “Geralmente, a incontinência urinária se eleva com o envelhecimento; também pode acometer mulheres que têm um ou vários filhos e, que normalmente, está associada a gestações de partos normais”.

O Dr. André detalha ainda que as causas podem ser genética, hormonal, envelhecimento, idade, bexiga hiperativa, lesões medulares, gestações, tipo de partos (normais mais que cesáreas) e número de partos. Após a menopausa pode acentuar. “Portanto, quando aparecerem os sintomas, procure seu ginecologista ou um urologista”, diz.

Quais os tipos de incontinência?

Incontinência urinária de esforço – ‘Perda de urina que ocorre ao tossir, espirrar, caminhar, correr e pular. Este tipo de incontinência é o mais comum.

Incontinência urinária de urgência – Perda de urina associada a um desejo súbito e incontrolável, e a pessoa não consegue chegar ao banheiro a tempo.

Incontinência urinária paradoxal – a bexiga está cheia e há perda urinária por transbordamento

Incontinência por “Crossfit” –  Tem pacientes jovens, que mesmo não tendo filhos perdem urina devido aos esforços extremos durante o “crossfit”.

“Antes de optar pelo tratamento, tem um exame importante a ser realizado, chama-se urodinâmica. Este exame nos dá o tipo de incontinência que a paciente apresenta e, se apresentar incontinência urinária aos esforços, normalmente o tratamento é cirúrgico”, explica o Dr. André. Pode-se optar também, por fisioterapia pélvica, antes de realizar a cirurgia para a correção da incontinência. O tratamento atual é a correção pela cirurgia de Sling.

Informações pessoais: Dr. André Luiz Oliveira

Urologista desde 1995, formado na Faculdade de Medicina de Pouso Alegre (MG); Cirurgia Geral na Santa Casa de Ribeirão Preto, Urologia no Hospital Irmãos Penteado em Campinas e uma pós graduação na França na cidade de Strasbourg.

Atua nas áreas de Uroginecologia, reprodução humana (fator masculino) e endourologia (cálculos renais). Atende na Rua Júlio Bueno, 561, centro de Jaguariúna.

× Fale com a Gazeta