Relembre 15 fatos que alertaram para a situação da saúde na região de Campinas

Epidemia de dengue, mortes investigadas em hospitais, atendimento precário em unidades de saúde e a volta dos casos de sarampo são alguns dos destaques

Precariedade na estrutura e no atendimento, investigação de mortes e acidentes em hospitais, desvio de verbas da rede pública de saúde, falta de médicos e suspensão de exames. O ano de 2019 acendeu alguns alertas na região de Campinas sobre as condições dos serviços de saúde prestados à população.

Entre as doenças, a volta do sarampo após mais de 20 anos e a “explosão” nos casos de dengue ganharam repercussão. Confira o retrospecto do ano.

– RMC registra 45,4 mil casos de dengue em 11 meses, diz estado;

– Cremesp abre sindicância sobre morte de recém-nascida em hospital municipal de Itapira;

– Bebê de 6 meses entubado à espera de UTI morre em PS do Hospital Mário Gatti;

– Projeto ‘Mais Médicos Campineiro’ prevê 120 vagas e substituição do programa federal até 2021

– Vídeo mostra trava solta em berço que derrubou recém-nascido em hospital de Hortolândia; bebê teve fratura no crânio;

– ‘Ouro Verde’ completa dois anos com série de processos abertos e apurações sobre Jonas em sigilo;

– Novo balanço aponta 131 casos de sarampo em Campinas; vacina segue disponível nos centros de saúde;

– ‘Ouro Verde’: MP denuncia Jonas, secretário de Saúde e mais 36 à Justiça por prejuízo de R$ 8 milhões

– Número de transplantes realizados no HC da Unicamp aumenta 13% em um ano;

– Crianças são dopadas com antidepressivos e Mogi Guaçu afasta funcionários de creche;

– N° de acidentes com animais peçonhentos em Campinas é o maior em 12 anos, diz Prefeitura;

– Hospital Casa de Saúde com gestão Vera Cruz tem 16 planos de saúde, com previsão de novas adesões;

– Crise na Santa Casa de Mogi Mirim sobrecarrega atendimentos em hospitais de Mogi Guaçu;

– Campinas publica edital para contratação emergencial de 150 profissionais da área da saúde;

– Hemograma de rotina segue suspenso nas unidades de saúde de Campinas.

Fonte: G1 Campinas e Região

× Fale com a Gazeta