São Paulo registra 220 veículos entalados em viadutos em 2019

Um dos locais com maior incidência de problemas foi o trecho entre a Avenida 23 de Maio e Viaduto Gal. Euclides Figueiredo

A cidade de São Paulo registrou, entre janeiro e novembro deste ano, 220 veículos entalados em viadutos, pontes, pontilhões, além de enroscados em fiações das concessionárias de serviços públicos. Também houve registro de veículos presos em galhos de árvores e outros tipos de interferências aéreas. Os dados são da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Os locais com maior incidência de problemas na cidade foram: Avenida 23 de Maio e Viaduto Gal. Euclides Figueiredo, que tem 4,10 metros de altura; Avenida Alcântara Machado com Viaduto Bresser, que possui 4 metros de altura; Túnel Jânio Quadros, que tem 3,50 metros de altura, e a Avenida do Estado com o Viaduto da CPTM, esse com 4,50 metros de altura.

Em todo o ano passado, 288 veículos apresentaram problemas do tipo, aumento de 19% em relação a 2017, quando houve 242 casos. Para evitar que esse tipo de problema aconteça e para alertar motoristas – especialmente os que trafegam com caminhões com altura igual ou superior a 4 metros de altura – a buscarem rotas alternativas, em alguns pontos há detectores automatizados, destaca a CET. Um deles, um equipamento infravermelho composto por duas placas de orientação luminosa (a primeira com alarme sonoro), fica na Avenida 23 de Maio, no sentido bairro, entre os viadutos Cubatão e Tutóia, a cerca de 400 metros da última rota alternativa antes do Túnel Ayrton Senna.

O CEO da 4TRUCK, uma das maiores empresas de baús para caminhões do país, Osmar Oliveira, também faz um alerta aos condutores desses veículos. “O motorista que trafega por estas vias deve estar atento a partir do momento em que adquire o seu implemento rodoviário. Por isso, deve procurar empresas que produzem baús que seguem as normas do CONTRAN”, afirma.

Além da questão envolvendo a sinalização, placas e outros dispositivos com indicativos de altura, Oliveira observa que outro fator deve ser considerado: as condições da pista. “Vias com sucessivos recapeamentos também podem alterar a altura existente entre o asfalto e o início da estrutura”.

MULTAS

De acordo com a CET, transitar com veículo e/ou carga com dimensões superiores estabelecidas pela sinalização sem autorização, rende multa grave de R$ 195,23 e 5 pontos na carteira. O mesmo valor da multa, gravidade e pontuação é aplicada caso o veículo já estiver entalado ou prestes a entalar.

A CET, por meio de fiscalizações itinerantes pela cidade, apontou que ainda constata outras irregularidades, como transitar em desacordo com a autorização expedida para veículo com dimensões excedentes e transitar com autorização vencida, expedida para veículo com dimensões excedentes. Para estes casos, a multa, a gravidade e a pontuação são as mesmas das citadas acima.

Veículos entalados em viadutos e outros locais em São Paulo

2019 (janeiro a novembro): 220

2018 (janeiro a dezembro): 288

2017 (janeiro a dezembro): 242

Locais com maior incidência na cidade (janeiro a novembro/2019):

Av. 23 de Maio com Viaduto Gal. Euclides Figueiredo (4,10 m de altura)
Av. Alcântara Machado com Viaduto Bresser (4 m de altura)
Túnel Jânio Quadros (3,50 m de altura)
Av. do Estado com Viaduto da CPTM (4,50 m de altura)

× Fale com a Gazeta