Alunos da UniFaj são finalistas em prêmio do Consórcio PCJ

Trabalho foi indicado na categoria “Ensino e Pesquisa” do 7º Prêmio Ação pela Água

A pesquisa “Ozônio: uma forma alternativa para tratamento de efluentes”, dos engenheiros ambientais Rafael Bengevenga, Rodrigo Henrique Mauriz Marchini Granja, Sidnei Franco e Thiago Lobato, foi finalista do 7º Prêmio Ação pela Água, entregue em cerimônia realizada na quinta-feira, 17, em Campinas. A pesquisa começou a ser desenvolvida como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Engenharia Ambiental, do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFaj), e, após aprovação da banca, continuou a ser trabalhada pelos autores.

O trabalho dos alunos propõe um estudo sobre como os processos industriais, em específico a galvanoplastia, afetam os recursos hídricos devido à grande geração de efluentes líquidos contendo metais pesados como: chumbo, mercúrio, arsênio, cádmio, estanho, zinco, cobre e cromo, que são usados comumente nos tratamentos galvanoplásticos e propõe a utilização do ozônio (O3) como meio de tratamento das emissões através de processos químicos ou biológicos. O estudo contou com o apoio do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) para realização da análise das amostras, feitas através da técnica de Espectrometria de Absorção atômica (EAA).

Ao todo 90 resumos técnicos de projetos e reportagens, divididos em seis categorias, foram submetidos a avaliação da comissão julgadora do prêmio que faz parte da comemoração dos 30 anos de atividades do Consórcio PCJ em prol da gestão da água nas Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Bacias PCJ). Após a seleção, 23 trabalhos se classificaram como finalistas e receberam o certificado de “Notórios da Água”.

× Fale com a Gazeta