Jaguariúna tem o primeiro Centro de Referência para atender o Transtorno do Espectro Autista

O projeto é para atender crianças autistas da cidade com tratamento de referência e apoio às famílias

A potência no atendimento de reabilitação de pessoas com necessidades físicas, ou mentais, como o Transtorno do Espectro Autista (TEA), atrai muita atenção em Jaguariúna, em função das atividades do Centro de Equoterapia de Jaguariúna (CEJ). A instituição, que atua há 18 anos, é referência na habilitação e reabilitação de pessoas por meio do cavalo em todo o Brasil.
A Equoterapia é voltada para crianças, jovens e adultos com necessidades especiais, ou alguma limitação física, psicológica ou comportamental. A atividade em si, exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força muscular, relaxamento, conscientização do próprio corpo, aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio além da melhora postural.
Naturalmente, esse processo interfere diretamente na melhora da qualidade de vida, em função da organização sensorial do indivíduo que recebe o estímulo mediado pelo conhecimento de um profissional especializado. Além disso, a melhora nos aspectos psicológicos, emocionais e sociais são percebidos pelo decorrer do processo.
O CEJ como referência nacional, possui registro no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCAJ) e Conselho Municipal da Pessoa com deficiência (COMPED). Para o idealizador do CEJ, Wilson Mellilo, ser referência é uma consequência de fazer um trabalho sério. “A referência acontece sem nenhuma pretensão”.
Qualquer pessoa, de qualquer idade pode praticar a Equoterapia. Ou seja, crianças, jovens, adultos e idosos. No CEJ, a filha de Melio e empresária, Veridiane Melilo, conta que já tentaram aprovar projetos com idosos, mas geralmente ele não passa pelo laudo médico, então é necessário respeitar.
Este é um dos principais tratamentos de reabilitação para pessoas com limitações físicas ou mentais. Isso porque consegue alcançar excelentes resultados com problemas relacionados aos movimentos dos quadris e coluna vertebral, assim como no desenvolvimento da fala, socialização e até mesmo autoconfiança.
A Prefeitura de Jaguariúna, por sua vez, notou as necessidades das famílias atendidas e propôs inaugurar neste espaço o primeiro Centro de Referência do Autismo (CAJ). A ação aconteceu em função dos ótimos resultados atendendo autistas o CEJ. O Prefeito Gustavo Reis validou o projeto do CAJ, que será construído para atender crianças autistas da cidade com tratamento de referência e apoio às famílias.
De acordo com o arquiteto responsável pelo projeto, Thiago Garcia, o imóvel é todo adaptado. “Analisamos condições climáticas, espaço, disposição de ambientes e tudo necessário para o tratamento ideal aos autistas. Além disso, são analisadas as legislações federais, estaduais e municipais de proteção ao autista”, afirmou Thiago.
Segundo as informações do proprietário do CEJ, Wilson, a propriedade conta com o espaço físico adequado para a construção, além de uma equipe altamente especializada. “Nosso objetivo, além de oferecer a estrutura adequada às famílias da cidade e região, é sediar o melhor tratamento ao TEA do Brasil”.
A obra teve início no segundo semestre deste ano, mas as atividades do CAJ começaram no dia 03 de junho. Atualmente o CEJ atende mais de 75 crianças nas áreas de fonoaudiologia, psicopedagogia, pedagogia e fisioterapia, por meio de uma adequação de sete salas, pois o tratamento ideal e o diagnóstico precoce influenciam diretamente na qualidade de vida do autista e de suas famílias.

× Fale com a Gazeta