Escola de Holambra desenvolve ação com foco em boas práticas sustentáveis em alimentação

Até o final do ano as atividades continuam na unidade – incluindo o plantio do Dia da Árvore, o Dia do Consumo Consciente e o Dia Mundial da Alimentação

Ao longo deste ano a escola municipal Novo Florescer tem desenvolvido uma série de atividades ligadas ao meio ambiente. Para a realização do projeto “Florescer”, criou-se uma árvore, pintada na parede do refeitório da escola, em que os galhos são preenchidos com cada ação praticada conforme o calendário socioambiental escolar e as datas comemorativas relacionadas ao tema.
O projeto “Florescer” teve como base (o tronco da árvore) uma horta educativa feita na própria unidade por meio de parceria com produtores rurais e a Faculdade de Agronegócios de Holambra (FAAGROH). Por meio dela os estudantes puderam aprender sobre educação alimentar, como o controle do consumo de açúcar e carboidratos e, ainda, visitar a sede da FAAGROH para aprender sobre o cultivo de alimentos e espécies de hortaliças.
A horta suspensa é composta por cerca de 180 vasos e também canteiros feitos com pneus recicláveis. Entre os alimentos, todos livres de agrotóxicos, estão legumes e ervas como salsinha, cebolinha, coentro, manjericão, alecrim, arruda, hortelã, morango, alface e couve. As crianças têm trabalhado todo o processo e transformação dos produtos, desde o plantio e colheita até o consumo.
Além disso, elas participaram de aula de culinária e produziram patês com as ervas retiradas da própria horta. “Transformamos o espaço da escola em um local consciente, de troca de experiências, atividades cada vez mais práticas e, principalmente, em boas práticas alimentares, o que deu um novo significado no aprendizado dos alunos. Fizemos com que essa criação coletiva florescesse ao longo dos anos e vamos fazer com que continue florindo ainda mais”, exalta o diretor municipal de educação, Alexandre Moreira.
Para o diretor municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Nilson Marconato, essa iniciativa é essencial no sentido de ir preparando as crianças para o futuro. “O mundo está mudando e as pessoas estão cada vez mais distantes do meio ambiente e de tudo o que o envolve. Precisamos preparar os pequenos para que, em breve, ajudem a mudar o planeta”, disse.

× Fale com a Gazeta