Região de Campinas volta à fase vermelha

Campinas volta, a partir de segunda-feira, 06, à fase vermelha do Plano São Paulo de retomada das atividades e apenas os serviços essenciais devem funcionar nas 42 cidades da região.

A taxa de ocupação de UTIs chegou a 80,6% na região e houve um aumento significativo do número de casos e mortes. O prefeito Jonas Donizette (PSB) publica amanhã a nova normativa. Quem descumprir a regra deve ser multado em 400 UFICs (R$1,4 mil), valor que dobra na reincidência, e na terceira, o estabelecimento é fechado.

Com o retorno à fase vermelha podem funcionar serviços de assistência à saúde, incluindo óticas, transporte por táxi e aplicativo, bares e restaurantes podem funcionar apenas para entrega ou retirada, com proibição de consumo local.

Estão autorizados a funcionar os seguintes serviços:

  • assistência à saúde, incluídos os serviços médicos e hospitalares;
  • atividades de segurança privada
  • transporte de passageiros por táxi ou aplicativos
    – serviços de alimentação, como restaurantes, padarias e congêneres, os quais devem atender in loco com no máximo 30% da capacidade, devendo priorizar os serviços de entrega
    – supermercados, atacadistas e comércios em geral que vendam gêneros alimentícios e produtos de limpeza;
    -farmácias
  • serviços bancários, nestes incluídos as casas lotéricas;
  • fábricas e indústrias, as quais deverão respeitar a capacidade máxima de 30% em seus restaurantes.
  • Não estão incluídos nos serviços de alimentação os bares, cafés, casas de eventos e restaurantes situados em clubes, que não poderão funcionar.
  • As atividades autorizadas a funcionar deverão respeitar estritamente as regras de vigilância sanitária.

× Chat - Fale com a Gazeta