Centro Infantil Boldrini doa materiais para hospital dos Expedicionários da Saúde em Campinas na missão Covid-19

O Centro Infantil Boldrini, hospital infantil filantrópico especializado em doenças oncohematológicas de crianças e adolescentes, localizado em Campinas, doou, nesta semana, materiais de seu acervo para a missão Covid-19, realizada pelos Expedicionários da Saúde na cidade.

Representantes do Exército Brasileiro estiveram no hospital para retirar as doações e encaminhá-las ao hospital de campanha que está sendo conduzido pelos Expedicionários da Saúde. Neste comando de ação contra o Covid-19, realizado em parceria com o hospital Mário Gatti, já foram entregues 36 leitos e nas próximas duas semanas devem ser entregues mais 18 leitos, com potencial de totalizar até 108 leitos.

Com a contribuição, o Boldrini reforça seu compromisso com a qualidade do tratamento de saúde oferecido à população. “O Boldrini trabalha para garantir a universalidade, equidade e integralidade no atendimento para todos, por isso é tão importante contribuirmos com a iniciativa dos Expedicionários da Saúde neste momento tão delicado”, afirma a médica do Boldrini, Silvia Brandalise.

De acordo com Ricardo Affonso Ferreira, médico-presidente da Associação dos Expedicionários da Saúde, a ação dos Expedicionários da Saúde na cidade tem o objetivo de garantir assistência médica especializada, gratuita e eficaz aos pacientes acometidos pelo novo coronavírus. Ele reforça o compromisso do hospital de mais de 17 anos com a saúde e dignidade daqueles que mais precisam.

Sobre o Centro Infantil Boldrini

Centro Infantil Boldrini − maior hospital especializado na América Latina, localizado em Campinas, que há 42 anos atua no cuidado a crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini trata cerca de 10 mil pacientes de diversas cidades brasileiras e alguns de países da América Latina, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, comparáveis ao Primeiro Mundo, disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças. www.boldrini.org.br

× Chat - Fale com a Gazeta