OMS decreta pandemia mundial por novo coronavírus

Diretor-geral da entidade prevê que Covid-19 deve atingir mais países e aumentar o número de vítimas fatais nas próximas semanas

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, decretou nesta quarta-feira, 11, a situação do novo coronavírus como uma pandemia mundial. A entidade vinha resistindo a caracterizar a disseminação da Covid-19 dessa forma há semanas, embora a nova doença tenha atingido mais de 110 países.

O número de casos confirmados no Brasil subiu para 37, com dois novos casos no Rio. O número de casos suspeitos no país é de 876. Ao todo, 118 mil pessoas já contraíram o coronavírus ao redor do mundo, e mais de 4.300 mortes foram registradas — a maioria na China e na Itália, os dois principais epicentros da Covid-19 no mundo.

“Estamos profundamente preocupados tanto pelos níveis alarmantes de propagação e gravidade como pelos indícios preocupantes de falta de ação. Portanto, avaliamos que a Covid-19 pode se caracterizar como uma pandemia”, comunica o diretor-geral da OMS a jornalistas.

Ghebreyesus pontua que, apesar da mudança de categoria representar uma nova etapa da disseminação do Sars-CoV-2, a palavra pandemia deve ser utilizada com “muita responsabilidade” para não gerar pânico generalizado. Havia pressão de diferentes países, inclusive o Brasil, para que a entidade reconhecesse o estado de pandemia.

Ainda segundo o diretor-geral da OMS, trata-se da primeira pandemia causada por um vírus da cepa coronavírus. “Nunca havíamos visto uma pandemia provocada por um coronavírus. Para os próximos dias e semanas, esperamos um aumento de casos, de mortes e de países afetados”, prevê Ghebreyesus.

Fonte: O Globo
11/03/2020 – 13:32 / Atualizado em 11/03/2020 – 15:17