Tarcísio e seu grupo político vão para o PSDB

Mudança partidária é resposta a tentativa de Davi Neto de tirar grupo do ex-prefeito da disputa eleitoral

As articulações do xadrez eleitoral para as eleições municipais deste ano em Jaguariúna tiveram nesta semana um lance que altera o atual cenário político. O ex-prefeito Tarcísio Chiavegato e seu grupo político deixaram o PTB e se filiaram ao PSDB, uma decisão com potencial para esvaziar o nome do vereador Davi Neto (PTB) – que vem tentando construir sua primeira candidatura a prefeito – e colocar em rota de colisão petebistas e tucanos.

A debandada do grupo de Chiavegato – que inclui seu filho, o vereador Alfredo Chiavegato Neto, o Fred – para o ninho tucano foi sacramentada em reunião na quarta-feira, 12, no escritório de Tarcísio, com as presenças do coordenador regional do PSDB, o prefeito de Nova Odessa, Bill Souza; do filho do ex-prefeito Laércio Gothardo, o ex-vereador Guga Gothardo; do ex-presidente da Câmara Fábio Pina; do tucano e também ex-presidente da Câmara Fernando Silvério Husch Pereira, o Fernando Português; e dos vereadores petebistas Angelo Roberto Torres, o Neguita, e José Muniz.

Pela articulação, Tarcísio assume a presidência do diretório do PSDB de Jaguariúna, que deve lançar Fred Chiavegato para prefeito. O nome de Fred é dado como certo dentre os pré-candidatos e o próprio vereador não esconde que deve mesmo trocar a disputa do Legislativo pela do Executivo.

Logo na primeira sessão do ano na Câmara, em discurso na tribuna, Fred comentou o assunto: “No próximo mês de outubro, nós seremos avaliados novamente. Falo isso porque sou candidato, nunca deixei de ser. Só deixo de ser candidato no dia que perder uma eleição. E, como falei para o Davi (Neto), hoje quem tá de branco é candidato a prefeito”, diz Fred. Apenas ele e Davi Neto estavam com camisas brancas na sessão.

A articulação da família Chiavegato é um duro golpe para Davi Neto, que se indispôs com o grupo do ex-prefeito ao lançar precocemente seu nome para prefeito sem submeter-se a um debate interno no partido. Com isso, segundo conversas de bastidores, Tarcísio se sentiu “traído” politicamente por Davi.