J. Peron é “Dr. Honoris Causa” na arte de imitar

O título é concedido por universidades a uma pessoa que se destaca em determinada área por virtude ou mérito

Buscamos profissionalmente nos espelhar em pessoas de sucesso. Baseado nisso, o artista J. Peron ganhou destaque nos últimos anos. Imitando várias personalidades, o ator/cantor criou a primeira Escola de Covers do Brasil, que tem como intuito profissionalizar os artistas que desejam iniciar suas carreiras.

Em conversa com a deputada estadual Valeria Bolsonaro, J. Peron sugeriu a criação do Dia do Cover (Projeto de Lei n° 916 de 2019), que é comemorado todo dia 21 de agosto, aniversário de morte do cantor e compositor baiano Raul Seixas. O lançamento aconteceu no Rodeio de Barretos de 2019. “Dentre milhares de formas de expressão optei pela arte de imitar, afinal todo mundo imita alguém” afirma Peron.

O título honorífico “Honoris Causa” é concedido por universidades a uma pessoa que se destaca em determinada área, seja por virtude ou mérito, sem que ela tenha necessariamente graduação acadêmica. A Universidade Albert Schweitzer (UAS) é registrada nos Estados Unidos da América, seu CEO, Dr. Prof. José Roberto Romeiro Abraão foi parceiro musical e amigo pessoal de Raul Seixas e conheceu J. Peron em uma peça de teatro realizada na cidade de São Paulo.

Desde então, Dr. Prof. José acompanha a performance do artista e, em conjunto com outros Doutores da UAS, decidiu outorgar o “Título de Dr. Honoris Causa” como estímulo para que Peron continue levando adiante seu trabalho, incentivando assim outros artistas ao aperfeiçoamento. “O trabalho de cover é muito importante, praticamente todos os cantores do mundo inteiro começam imitando”, afirma.