Holambra aprova criação de ProUni Municipal para bolsas de ensino superior

O primeiro processo seletivo para concessão de bolsas é anunciado nas próximas semanas a partir da publicação de decreto por parte do Poder Executivo.

Foi aprovada na segunda-feira, 11, a proposta de lei elaborada pela Prefeitura de Holambra para criação de um programa municipal de bolsas de estudos para estudantes de ensino superior da cidade. O ProUni Municipal pode beneficiar até 100 alunos de cursos presenciais ou à distância da Faculdade de Agronegócios de Holambra, a FAAGROH, a partir desse ano.

O processo seletivo de estudantes que buscam o benefício, segundo o texto, é realizado ao final do segundo semestre de cada ano pela administração municipal. As bolsas parciais são de 70% do valor da mensalidade, sendo 35% de responsabilidade da Prefeitura e 35% da instituição de ensino, restando apenas 30% aos alunos contemplados. Elas são concedidas por período de um ano, podendo ser renovadas a partir de novo processo seletivo. Os quatro melhores alunos bolsistas, por sua vez, mediante média aritmética das disciplinas cursadas, tem renovação automática.

“A proposta de criação de um amplo programa de bolsas para alunos de Holambra que estudam na cidade é algo em que temos trabalhado muito há alguns meses. É um incentivo importante e que aproxima o holambrense da oportunidade de se formar em um curso de ensino superior”, destaca o prefeito Fernando Fiori de Godoy. “Viabilizamos a vinda da primeira faculdade da cidade e agora estamos buscando levar o morador para dentro da sala de aula. Isso ajudará as pessoas a melhorarem suas perspectivas de futuro e a vida de toda a família”.

Para pleitear participação no ProUni o morador deve fazer a inscrição presencialmente, possuir renda familiar mensal que não ultrapasse dois salários mínimos por pessoa, residir em Holambra há pelo menos três anos e ter concluído ensino médio em escolas públicas (ou particulares em condição de bolsista integral). O estudante deve ainda ter disponibilidade para prestar até 50 horas anuais de serviço comunitário.