Após reviravolta na vida pessoal, cabeleireira a muda vida profissional

Depois de uma grande perda, cabeleireira começa a atuar na devolução da autoestima para as pessoas que sofrem com o problema de queda de cabelo, seja pelo motivo qual for

Paula Partyka – paulapartyka@gazetaregional.com.br

Formada há mais de 20 anos no ramo, a cabeleireira Marilda Rocha Martins, de Campinas, muito trabalhou em parceria com seu marido, que posteriormente, faleceu vítima de câncer. “Fiquei muito deprimida. Não queria mais trabalhar com cabelo, achava uma profissão fútil, um lugar onde só tem fofoca e não queria mais isso para mim, eu queria ser útil”, relembra.

Ela explica que nessa época estava com raiva e mil coisas passaram pela sua cabeça. Ela vê a profissão de cabeleireira muito útil sim, pois reestabelece a autoimagem e também a autoestima das pessoas.

“Então naquela época eu estava bem revoltada e queria ser mais útil. Eu não queria mais aquele clima de salão de beleza na minha vida, então eu parei minha vida profissional, fechei meu salão. Parei minha vida”.

Em contrapartida, Marilda recebeu um convite para participar do Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, de bicicleta. Ela foi, percorreu 800km em 14 dias e lá pode pensar o que queria da sua vida, da sua vida profissional.

Ao voltar para o Brasil, ela estava decidida que não queria mais o salão de beleza, porém, estava em paz. “Porque eu sabia que uma hora ou outra Deus ia mostrar qual seria o caminho para mim”, conta.

Após alguns meses afastada, recebeu um convite para trabalhar no salão de uma colega. Ela ficou dois meses, no terceiro já estava nervosa pois não queria mais trabalhar com salão de beleza. “Aí eu atendendo uma cliente ela contou que teve câncer, fez quimioterapia, perdeu os cabelos e usou a prótese capilar. Aí eu: como assim prótese capilar?”.

Ouvindo sobre as próteses, seu coração bateu mais forte e ela começou ir atrás do assunto e teve certeza que era isso que ela queria. “Vou continuar trabalhando com cabelo que é uma coisa que eu amo de paixão, porém, estou me sentindo muito mais útil nesse tipo de trabalho”.

Marilda fez cursos, voltou até mesmo para a Espanha, mas dessa vez para estudar a técnica e hoje tem o trabalho de prótese capilar tanto para mulheres em caso de quimioteriapia como para alopecia. “Esse é um trabalho maravilhoso onde me sinto satisfeita e completa de poder ajudar as mulheres nessa situação”, conta.

Ela explica que é um momento muito difícil, onde tem que ser feita as raspagem do cabelo, fazer todo o procedimento e encaixe da prótese para ficar bem natural e leve.

Em primeiro momento quem encontra Marilda é uma filha, irmã, mãe ou cunhada, pois a paciente está muito fragilizada. Se precisar ela faz uma cor mais parecida com a cor natural, corte e tudo mais.

Em caso de adaptação, Marilda conta que todas se adaptam pois fica natural e bem feito. “É uma parte muito feliz da minha vida, pois ver o sorriso delas com o cabelo, foi um presente de Deus esse meu trabalho. Não desmerecendo o trabalho de cabeleireira, que foi o que me trouxe até aqui, mas para mim, na minha vida pessoal, estou satisfeita, feliz e com a possibilidade de devolver temporariamente, ou não, o cabelo da cliente”, conta emocionada.

O Instituto Home Hair de Marilda, fica em Campinas, onde ela atende toda a região com uma estrutura desenvolvida especificamente para atender com privacidade, sigilo e conforto. Contam com a exclusiva sala privativa, onde o atendimento é individualizado que o foco seja completamente naquele (a). Além disso, o Instituto ainda oferece acompanhamento psicológico, um importante complemento e que reforça o sentimento de mudança e superação.

Serviço: Rua Dona Joana de Gusmão, 207 – Guanabara, Campinas. Tel.: (19) 3291-1613 | Cel.: Oi (19) 98726-7008.