Atual campeã brasileira de fisiculturismo disputa Campeonato Sul-Ameriano, no Peru

Mãe de três filhos, Patrícia Aguiar concilia sua vida pessoal e profissional com o esporte

Da redação
A atleta fisiculturista de Jaguariúna, Patrícia Aguiar, disputa nos próximos dias o Campeonato Sul-Americano de Fisiculturismo 2019 em Lima, no Peru. Atletas de toda a América Latina se encontram neste evento, que acontece entre os dias 13 a 15 de setembro, no Teatro Municipal.
Patrícia está em preparação para este campeonato desde término do Campeonato Brasileiro de Fisiculturismo, que aconteceu em maio, onde sagrou-se campeã, na categoria Miss Toned Figure. “Eu continuei a preparação para o Sul-Americano com algumas mudanças no planejamento. Meu coach fez algumas mudanças no meu físico e ganhei mais volume dessa vez”, revela.
A sua rotina de treinos está cada vez mais intensa e a dieta também tem tido alterações, sendo cada vez mais restrita neste mês de agosto. Além disso, ela conta que é muito difícil conciliar treinos, trabalho e vida particular. “Por amor aos palcos, eu renuncio muitas coisas na minha vida”.
A fisiculturista espera representar muito bem o País e, pretende buscar seu título de volta, visto que em 2016 foi campeã do Campeonato e, em 2017 foi vice-campeã. Em 2018, ficou em 3º lugar. Mas, independentemente do resultado, a atleta se dedica com o seu melhor e com muito amo.
“Esse é um esporte de renúncias por cinco minutos no palco. Meses de dieta, cardios, treinamentos e o físico perfeito para estar apenas naquele momento, naquele palco. Tem que ter muita determinação e disciplina, mas, como sempre digo: Deus no comando e, vamos que vamos seguindo o plano. Fiquem na Torcida”, diz Patrícia.

Linha do tempo
Patrícia treina há 17 anos e há seis conheceu um nutricionista esportivo que apresentou o esporte e enxergou em seu físico potencial para torná-la uma atleta. “Fomos assistir uma competição de estreantes e eu me apaixonei. Então, começamos um trabalho para eu estrear nos palcos no ano seguinte e, desde então, eu nunca mais parei”.
Ela conta que sua evolução e desempenho foram acontecendo de maneira rápida e realizadora. Em seu primeiro ano de carreira, conseguiu títulos importantes e vagas brasileiras e internacionais para o ano seguinte do Mercosul e Mundial. “Viajei por todo Brasil para representar o Estado. Fui pra Natal, Mato Grosso, Curitiba, Brasília, Florianópolis”, lembra.
No segundo ano de carreira Patrícia já competia fora Brasil, representando o País. Se tornou uma atleta internacional e conquistou importantes títulos e vagas internacionais em campeonatos importantes.
Competiu em países como Paraguay, Bolívia, Inglaterra. Na Inglaterra atingiu o seu maior sonho: subir no palco do MR. Universe. Essa competição é a mais importante e antiga do calendário do fisiculturismo e conta com a participação de atletas do mundo todo. “Por dois anos consecutivos representei o Brasil com os melhores físicos de todo mundo”.